Protesto por integridade territorial promovido pela comunidade de São Gonçalo ocorre de forma pacífica

Furão fala a Rede Bahia de Televisão sobre definição territorial.
Furão fala a Rede Bahia de Televisão sobre definição territorial.
Furão fala a Rede Bahia de Televisão sobre definição territorial.
Furão fala a Rede Bahia de Televisão sobre definição territorial.

Na manhã de ontem (28/08/2013), populares, representantes da sociedade civil e políticos estiveram reunidos com objetivo de protestar pela integralidade territorial do município de São Gonçalo dos Campos. A mobilização ocorreu às margens da BR 101, em frente ao distrito de Mercês, próximo aos limites entre São Gonçalo e Feira de Santana, e teve um caráter pacífico, obedecendo a ordem democrática.

A mobilização ocorre após o município de São Gonçalo sair vitorioso em uma disputa envolvendo a atração do Centro de Distribuição do Grupo O Boticário (CD). O que levou a prefeitura de Feira de Santana a reivindicar que o CD estava sendo construído em terras que pertencem ao município. Tese refutada pelo prefeito de São Gonçalo, Antônio Dessa Cardozo (Furão, PSD), que mostrando farta documentação, a equipe do Jornal Grande Bahia, evidenciou que as terras estão registradas no cartório de São Gonçalo, como pertencentes ao município.

O prefeito também lembrou que inúmeros contratos e convênios foram celebrados tomando como marco legal a escritura pública que determina que CD está sendo erguido em terras são-gonçalenses. “Aprovamos uma lei municipal que possibilitou não apenas a vinda do O Boticário para São Gonçalo, bem como a atração de outras empresas. Temos uma ferramenta legal que nos coloca em melhores condições de atração de empresas, em relação a Feira de Santana.”, explica Furão.

Debate em rede estadual

A Rede Bahia, grupo de televisão que retransmite o sinal da Rede Globo, produziu matéria com o título ‘Moradores de São Gonçalo dos Campos fecham escolas e lojas em protesto nesta quarta’. A reportagem foi produzida pela jornalista Thai Carvalho, com imagens de Jorge Menezes, sendo veiculada no noticiário estadual de ontem.

Durante a reportagem, a comerciante Elene dos Santos afirmou que a manutenção do Centro de Distribuição é importante para a comunidade de São Gonçalo, explicando:

“Compreendo que é de grande valia para o nosso município. Não somente o centro da cidade, mas também o povo aqui, da localidade de Mercês. Porque com isso vamos de verdade poder fazer com que o comércio de São Gonçalo, a cidade de São Gonçalo possa crescer”

O chefe do policiamento da Polícia Rodoviária Federal (PRF) Marcos Alves comentou sobre o papel da PRF: “Estamos aqui para garantir a segurança dos usuários da rodovia, inclusive dos manifestantes. Agente não quer que nenhuma pessoa venha a se ferir por conta de nenhum acidente. A gente está aqui controlando o fluxo do trânsito para que tudo ocorra perfeitamente”.

O prefeito Furão informou que uma equipe da Superintendência de Estudos Sociais e Econômicos do Governo da Bahia (SEI) está realizando um laudo técnico, que será encaminhado para que os deputados da Assembleia Legislativa possam votar e definir os limites territoriais entre os municípios. “A previsão, segundo o pessoal da SEI, é que em 50 dias, no mais tardar em 60 dias, isto esteja pronto.”, afirmou.

O secretário de gestão e convênio de Feira de Santana, Arsênio Oliveira, manteve a posição da administração, que de forma pouco comum passou a entender que os moradores do povoado da Boa Hora, bem como as terras do povoado, são pertencentes a Feira de Santana, pontuando: “o que determina isto é a Lei estadual que delimita os município. Então na Lei estadual, as linhas que delimitam os municípios passam naquela região e o povoado de Boa Hora está dentro daquela região.”.

Carlos Augusto
Sobre Carlos Augusto 9389 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).