Presidente da Desenbahia, Aristóteles Menezes Jr ocupa vice-presidência da ABDE

Aristóteles Menezes Jr foi eleito vice-presidente da Associação Brasileira de Instituições Financeiras de Desenvolvimento (ABDE) para um mandato que vai até 2015.
Aristóteles Menezes Jr foi eleito vice-presidente da Associação Brasileira de Instituições Financeiras de Desenvolvimento (ABDE) para um mandato que vai até 2015.

Aristóteles Menezes Jr foi eleito vice-presidente da Associação Brasileira de Instituições Financeiras de Desenvolvimento (ABDE) para um mandato que vai até 2015.
Aristóteles Menezes Jr foi eleito vice-presidente da Associação Brasileira de Instituições Financeiras de Desenvolvimento (ABDE) para um mandato que vai até 2015.

O presidente da Desenbahia, Aristóteles Menezes Jr, foi eleito vice-presidente da Associação Brasileira de Instituições Financeiras de Desenvolvimento (ABDE) para um mandato que vai até 2015. A entidade reúne as agências de fomento do Brasil e os bancos estatais, incluindo Caixa, Banco do Brasil, BNDES e BNB. Carlos Henrique Horn foi reeleito presidente. Entre as metas propostas pela nova direção da ABDE se destaca o fortalecimento do Sistema Nacional de Fomento (SNF).

A diretoria da ABDE está empenhada em aumentar a capacidade de financiamento do sistema nacional de fomento. Recentemente, sua Comissão de Legislação e Normas se reuniu com o chefe do Departamento de Normas do Banco Central (Denor-BC), Sérgio Odilon, para discutir os pleitos da Associação. Foram apresentadas cinco propostas: 1) aumento da participação acionária, aplicação em debêntures e inclusão do Funcine na lista dos fundos de investimentos permitidos a participação societária; 2) ampliação das opções de proteção (hedge); 3) permissão para emissão, por parte das agências de fomento, de letras financeiras; 4) liberação dos procedimentos impostos pela Resolução 3921/2012 (Política de Remuneração dos Administradores) e 5) ampliação de capacidade de captação de recursos externos por bancos de desenvolvimento e agências de fomento. O Banco Central vai marcar reunião a fim de apresentar o andamento das pautas.

As agências de fomento estão debatendo a contribuição que estas instituições podem dar para o desenvolvimento econômico sustentável do Brasil. Trata-se do papel que o Sistema Nacional de Fomento deve desempenhar, já que tem por objetivo financiar setores estratégicos da economia, respeitando as diferenças regionais e atendendo a vários segmentos da população. Não se pode esquecer a atuação importante das agências de fomento no combate aos efeitos da crise financeira mundial iniciada de 2008.

Confira a nova diretoria da ABDE: Presidente: Carlos Henrique Horn (Diretor Presidente do BRDE); 1º vice-presidente: Aristóteles Alves de Menezes Júnior (Presidente da Desenbahia); Vice-presidentes: Antonio Carlos Sampaio Quintiliano (Diretor presidente da Desenvolve); Carlos Alberto dos Santos (Diretor Técnico do Sebrae); Guilherme Narciso de Lacerda (Diretor das Áreas de Infraestrutura Social, Meio Ambiente e Agropecuária e de Inclusão Social do BNDES); Rogério de Paula Tavares ( Diretor executivo de Infraestrutura e Saneamento da Caixa); Rubens Rodrigo Filho (Diretor de Controle do Bancoob) ; Milton Luiz de Melo Santos (Presidente da Desenvolve – SP); Paulo Roberto Evangelista de Lima (Diretor Presidente do BRB); Valmir Rossi (Presidente do Banco da Amazônia).

Carlos Augusto
Sobre Carlos Augusto 9293 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).