População vai às ruas em São Paulo contra governador Geraldo Alckmin e desaparecimento de Amarildo de Souza

Novo protesto contra o governador Geraldo Alckmin, o desaparecimento do pedreiro Amarildo de Souza no Rio de Janeiro e a militarização da polícia em frente a prefeitura de São Paulo
Novo protesto contra o governador Geraldo Alckmin, o desaparecimento do pedreiro Amarildo de Souza no Rio de Janeiro e a militarização da polícia em frente a prefeitura de São Paulo.
Novo protesto contra o governador Geraldo Alckmin, o desaparecimento do pedreiro Amarildo de Souza no Rio de Janeiro e a militarização da polícia em frente a prefeitura de São Paulo
Novo protesto contra o governador Geraldo Alckmin, o desaparecimento do pedreiro Amarildo de Souza no Rio de Janeiro e a militarização da polícia em frente a prefeitura de São Paulo.

Uma manifestação hoje (01/08/2013) em São Paulo, que reúne cerca de 300 pessoas segundo estimativa da Polícia Militar (PM), protesta contra o desaparecimento do pedreiro Amarildo de Souza no Rio de Janeiro, contra o governador Geraldo Alckmin e pedindo a  desmilitarização da polícia. Os manifestantes saíram do Viaduto do Chá, passaram pela Avenida 23 de Maio, pela Avenida Brigadeiro Luiz Antônio e chegaram à Avenida Paulista.

O grupo é acompanhado por 50 policiais militares e por um helicóptero da corporação. Antes do início do ato, o major da PM Genivaldo Antônio pediu aos manifestantes que não fizessem depredações. Este é o terceiro ato na capital paulista lembrando o caso do pedreiro carioca que desapareceu na Favela da Rocinha após ser levado por policiais militares para a sede da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP). Os dois protestos anteriores que lembraram o desaparecimento de Amarildo foram dispersados após a depredação de agências bancárias e estabelecimentos comerciais.

Ao chegar à Avenida Brigadeiro Luiz Antônio, houve um início de tumulto quando os policiais imobilizaram um manifestante. Posteriormente ele foi liberado.  Até agora não houve confronto entre policiais e manifestantes ou casos de depredações.

Em protesto, moradores da Rocinha e parentes do pedreiro Amarildo de Souza cobram informações sobre o desaparecimento do pedreiro que, após ser levado por policiais da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) para averiguação, não voltou para casa.
Em protesto, moradores da Rocinha e parentes do pedreiro Amarildo de Souza cobram informações sobre o desaparecimento do pedreiro que, após ser levado por policiais da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) para averiguação, não voltou para casa.
Redação do Jornal Grande Bahia
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 108849 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]