População vai às ruas em São Paulo contra governador Geraldo Alckmin e desaparecimento de Amarildo de Souza

Novo protesto contra o governador Geraldo Alckmin, o desaparecimento do pedreiro Amarildo de Souza no Rio de Janeiro e a militarização da polícia em frente a prefeitura de São Paulo
Novo protesto contra o governador Geraldo Alckmin, o desaparecimento do pedreiro Amarildo de Souza no Rio de Janeiro e a militarização da polícia em frente a prefeitura de São Paulo.
Novo protesto contra o governador Geraldo Alckmin, o desaparecimento do pedreiro Amarildo de Souza no Rio de Janeiro e a militarização da polícia em frente a prefeitura de São Paulo
Novo protesto contra o governador Geraldo Alckmin, o desaparecimento do pedreiro Amarildo de Souza no Rio de Janeiro e a militarização da polícia em frente a prefeitura de São Paulo.

Uma manifestação hoje (01/08/2013) em São Paulo, que reúne cerca de 300 pessoas segundo estimativa da Polícia Militar (PM), protesta contra o desaparecimento do pedreiro Amarildo de Souza no Rio de Janeiro, contra o governador Geraldo Alckmin e pedindo a  desmilitarização da polícia. Os manifestantes saíram do Viaduto do Chá, passaram pela Avenida 23 de Maio, pela Avenida Brigadeiro Luiz Antônio e chegaram à Avenida Paulista.

O grupo é acompanhado por 50 policiais militares e por um helicóptero da corporação. Antes do início do ato, o major da PM Genivaldo Antônio pediu aos manifestantes que não fizessem depredações. Este é o terceiro ato na capital paulista lembrando o caso do pedreiro carioca que desapareceu na Favela da Rocinha após ser levado por policiais militares para a sede da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP). Os dois protestos anteriores que lembraram o desaparecimento de Amarildo foram dispersados após a depredação de agências bancárias e estabelecimentos comerciais.

Ao chegar à Avenida Brigadeiro Luiz Antônio, houve um início de tumulto quando os policiais imobilizaram um manifestante. Posteriormente ele foi liberado.  Até agora não houve confronto entre policiais e manifestantes ou casos de depredações.

Em protesto, moradores da Rocinha e parentes do pedreiro Amarildo de Souza cobram informações sobre o desaparecimento do pedreiro que, após ser levado por policiais da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) para averiguação, não voltou para casa.
Em protesto, moradores da Rocinha e parentes do pedreiro Amarildo de Souza cobram informações sobre o desaparecimento do pedreiro que, após ser levado por policiais da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) para averiguação, não voltou para casa.
Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 120759 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br.