Pesquisa de opinião aponta favoritismo de Paulo Souto para as eleições de 2014 e aumento da popularidade da presidenta Dilma Rousseff

Ibope aponta Paulo Souto na frente em pesquisa.
Ibope aponta Paulo Souto na frente em pesquisa.
Ibope aponta Paulo Souto na frente em pesquisa.
Ibope aponta Paulo Souto na frente em pesquisa.

O ex-governador Paulo Souto (DEM) é o favorito para vencer as eleições ao governo do estado no ano que vem. Em mais uma pesquisa de intenção de voto, dessa vez realizada pelo Ibope, entre o período de 17 a 21 de agosto, Souto (33%) chega a ter quase o dobro da preferência eleitoral da senadora socialista Lídice da Matta (18%), nome da base do governo com melhor desempenho.

No comparativo com outros aliados do governador Jaques Wagner (PT), a vantagem de Paulo Souto chega a ser 10 vezes maior, como são os casos de Otto Alencar (3%) e Rui Costa (3%). O único nome que apareceu com índice de preferência eleitoral superior ao de Souto na pesquisa foi o do prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM). Comprometido com a recuperação da capital baiana, Neto não disputará as eleições do ano que vem e já disse que seu candidato é Paulo Souto.

Aumenta avaliação positiva do governo Rousseff. Presidente recupera-se principalmente entre eleitores do Sul e Sudeste e aqueles com maior renda

​O percentual da população que avalia o governo da presidente Dilma Rousseff como ótimo e bom aumentou de 31% em julho para 38% em agosto, de acordo com a mais recente pesquisa realizada pelo IBOPE Inteligência. Foram ouvidos 2002 eleitores em 143 municípios entre 15 e 19 de agosto.

Aqueles que avaliam seu governo como regular manteve-se em 37% e caiu de 31% para 24% o número de brasileiros que declaram ser ruim ou péssimo o governo da presidente Dilma.

“O arrefecimento das manifestações, a falta de foco destes movimentos e a divulgação de indicadores positivos do governo, como baixa da inflação, favoreceram essa avaliação”, explica CEO do IBOPE Inteligência, Márcia Cavallari.

Avaliação por segmentos

Segundo a executiva, essa melhora é mais expressiva nos municípios que compõem as regiões metropolitanas (a avaliação positiva do governo passa de 24% para 41%) e também no Sul e Sudeste do país. No Sudeste, o percentual da população que classifica o governo da presidente como ótimo ou bom cresceu 12 pontos percentuais, variando de 24% para 36%. Já na região Sul a variação foi de 11 pontos, pois saiu de 28% de julho para 39% em agosto.

Nas regiões Norte e Centro Oeste a avaliação positiva do governo manteve-se em 35% nas duas últimas pesquisas.

O Nordeste, por sua vez, segue sendo a região onde a presidente obtém maior percentual de avaliação positiva: 43% dos entrevistados classificam seu governo como ótimo ou bom, tanto em julho quanto em agosto.

“Outro ponto interessante é que a recuperação da presidente ocorre de forma mais significativa na medida em que aumenta a renda dos entrevistados”, esclarece a executiva. Entre aqueles com renda entre 5 e 10 salários mínimos cresce de 23% para 34% os que avaliam seu governo como ótimo ou bom e, entre aqueles com renda acima de 10 salários, esse percentual sai de 30% em julho para 44% em agosto.

Confira a pesquisa

Pesquisa IBOBE de 15 a 19 de agosto de 2013.

Sobre Carlos Augusto 9506 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).