Obama diz que EUA estão prontos para ação militar na Síria, mas quer ouvir Congresso

Presidente Barack Obama e o vice-presidente Joe Biden. Segundo Obama, Os Estados Unidos estão prontos para uma intervenção militar na Síria.
Presidente Barack Obama e o vice-presidente Joe Biden. Segundo Obama, Os Estados Unidos estão prontos para uma intervenção militar na Síria.
Presidente Barack Obama e o vice-presidente Joe Biden. Segundo Obama, Os Estados Unidos estão prontos para uma intervenção militar na Síria.
Presidente Barack Obama e o vice-presidente Joe Biden. Segundo Obama, Os Estados Unidos estão prontos para uma intervenção militar na Síria.

Os Estados Unidos estão prontos para uma intervenção militar na Síria, declarou hoje (31/08/2013) o presidente norte-americano Barack Obama, em pronunciamento na Casa Branca.

“Nossa capacidade de executar essa missão não é sensível ao tempo; será eficaz amanhã, na próxima semana ou daqui a um mês. E eu estou preparado para dar essa ordem.” Obama ressaltou, porém, que vai pedir o aval do Congresso americano, que está em recesso até 9 de setembro.

Segundo o presidente, escolhas difíceis fazem parte de suas atribuições. Ele aproveitou para ressaltar também a responsabilidade dos congressistas. “Todos sabemos que não existem opções fáceis. Mas eu não fui eleito para evitar decisões difíceis. E os membros da Casa Branca e do Senado, também não.”

Obama disse que não espera a concordância de todos os países com a ação militar na Síria, mas pediu que aqueles que estiverem de acordo declarem isso publicamente. Ele afirmou que tomará a decisão mesmo sem aprovação do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU).

Segundo o presidente americano, o governo sírio cometeu violência contra a dignidade humana e fere a segurança dos Estados Unidos, uma vez que pode estimular o uso de armas químicas e proliferação de grupos terroristas. Obama reforçou que considera o governo sírio responsável pelo ataque ao próprio povo. Ele destacou que os Estados Unidos têm de que agir diante desse ato na Síria, que, conforme relatos de serviços secretos americanos, provocou a morte de mais de mil pessoas, entre elas crianças.

A oposição e países ocidentais acusam o regime de Bashar Al Assad de ter usado gás tóxico no ataque do dia 21 deste mês, nos arredores de Damasco, capital síria. O governo sírio rejeita as acusações e atribui a responsabilidade pelo ataque aos rebeldes.

O conflito na Síria já fez, desde março de 2011, mais de 100 mil mortos e levou o país a ser suspenso dos trabalhos da Liga Árabe.

Redação do Jornal Grande Bahia
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 108703 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]