IAF contesta problemas na arrecadação de ICMS da Bahia

Instituto dos Auditores Fiscais do Estado da Bahia.
Instituto dos Auditores Fiscais do Estado da Bahia.
Instituto dos Auditores Fiscais do Estado da Bahia.
Instituto dos Auditores Fiscais do Estado da Bahia.

O Instituto dos Auditores Fiscais do Estado da Bahia (IAF), citado recentemente na coluna Tempo Presente do jornal A Tarde, em nota que afirma que a mudança do Secretário Petitinga teria sido motivada por problemas na arrecadação e na “aproximação” com quadros ligados ao IAF, esclarece que a receita de ICMS do Estado da Bahia vem apresentando significativo incremento desde o ano de 2012, sobretudo em decorrência de uma melhor qualificação na gestão tributária.

O IAF lembra que no período de 2007 a 2011, o desempenho da arrecadação de ICMS da Bahia foi o pior do país (52,66%), enquanto o estado de Pernambuco teve o melhor desempenho dentre todos os outros (104,06%).

Porém, nos últimos 18 meses, a economia baiana vem apresentando crescimento de ICMS superior ao estado de Pernambuco, fato inédito há muitos anos, apesar da conjuntura econômica atual ser altamente desfavorável, o que nos leva a creditar o mérito do ocorrido à melhoria do desempenho da SEFAZ.

Vale ressaltar que em 2012, a arrecadação de ICMS de Pernambuco foi de apenas 6,81% e a da Bahia alcançou 8,51%, fato que se repetiu nos primeiros seis meses deste ano, quando Pernambuco cresceu 9,14% e a Bahia avançou para 13,09%.

Não obstante todos estes fatos, é preciso abrir os olhos para os problemas de caixa que atingem o Estado da Bahia, inegavelmente frutos do baixo crescimento do ICMS no período de 2007 a 2011, quando a Bahia teve seu pior desempenho, reflexo direto de uma gestão equivocada em razão da nomeação de gestores inexperientes, norteada por critérios exclusivamente sindicais.

Desde o início, o IAF alertou sobre os graves efeitos oriundos do aparelhamento sindical e das consequências que poderiam acarretar sobre o caixa do Estado, necessitando de muito esforço dos futuros gestores para equacionar uma situação aparentemente incontrolável.

Por fim, o Instituto reitera que a arrecadação de ICMS deste ano deverá ganhar novo fôlego com a adoção do REFIS, já autorizado na última semana pelo CONFAZ, e que, desde o ano passado, foi sugestão do IAF. Estima-se que mais de R$ 400 milhões poderão ser adicionados ao caixa do Estado, pondo fim ao inoportuno contingenciamento.

Leia +

Exoneração do secretário estadual da fazenda expõe problemas nas finanças do governo da Bahia, afirma deputado Carlos Gaban

IAF contesta problemas na arrecadação de ICMS da Bahia

Deputado Paulo Azi cobra atitude do governador Jaques Wagner para conter crise financeira

Deputado Leur Lomanto Jr. propõe convocação de presidente da CBPM para esclarecer crise no governo Wagner

Deputado Carlos Gaban quer apurar exoneração de Petitinga e diz que falência do estado é proveniente de má gestão de Carlos Martins

Em entrevista exclusiva, deputado Carlos Gaban diz que problema das contas do governo da Bahia está na gestão do governador Jaques Wagner

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 112633 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]