Deputado Antônio Imbassahy critica: “Novo apagão no Nordeste é herança de Dilma”

Antônio Imbassahy: “Dilma foi ministra de resultados negativos e deficientes. Hoje coloca e mantém em cargos de direção pessoas que ela sabe que não têm competência para gerenciar o sistema elétrico nacional.”
Antônio Imbassahy: “Dilma foi ministra de resultados negativos e deficientes. Hoje coloca e mantém em cargos de direção pessoas que ela sabe que não têm competência para gerenciar o sistema elétrico nacional.”
Antônio Imbassahy; “Dilma foi ministra de resultados negativos e deficientes. Hoje coloca e mantém em cargos de direção pessoas que ela sabe que não têm competência para gerenciar o sistema elétrico nacional.”
Antônio Imbassahy; “Dilma foi ministra de resultados negativos e deficientes. Hoje coloca e mantém em cargos de direção pessoas que ela sabe que não têm competência para gerenciar o sistema elétrico nacional.”

Apesar de a presidente Dilma Rousseff, ex-ministra de Minas e Energia, afirmar que o sistema elétrico brasileiro é mais seguro do mundo, um novo apagão de grandes proporções atingiu nesta quarta-feira (28/08/2013) vários estados da região Nordeste.

De acordo com sites de notícias e relatos de moradores nas redes sociais, houve falhas no fornecimento de energia em Alagoas, Bahia, Ceará, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe. A falta de luz atingiu capitais como Teresina, Salvador, Fortaleza, Recife, Maceió, Natal e João Pessoa, além de municípios do interior.

Para o deputado federal Antônio Imbassahy (PSDB-BA), a presidente Dilma Rousseff é principal responsável pelos apagões, já que ela foi ministra de ministra de Minas e Energia por vários anos e hoje é quem comanda o país.

E  reitera: “Dilma foi ministra de resultados negativos e deficientes. Hoje coloca e mantém em cargos de direção pessoas que ela sabe que não têm competência para gerenciar o sistema elétrico nacional.”

Para o tucano, a presidente deve demitir os incompetentes que administram o sistema elétrico em vez de só ficar dando uma justificativa atrás da outra.

“Esse novo apagão é resultado da falta de planejamento, de obras não cumpridas e da substituição de bons técnicos por companheiros do PT. Faltam competência e qualidade para quem administra o sistema elétrico nacional, e quem está pagando caro é a população”, critica o tucano.

Memória –  Os apagões tornaram-se frequentes no governo da presidente Dilma Rousseff. Desde setembro do ano passado, quando a petista foi à TV anunciar a redução da conta de luz, já foram registradas seis falhas graves no fornecimento de energia.

Em outubro do ano passado, um apagão atingiu todo o Nordeste e parte das regiões Norte e Centro-Oeste.

Em setembro, oito dos nove estados nordestinos já haviam ficado sem luz: a falta de energia afetou o  Paraná, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Acre e Rondônia, além de parte da região Centro-Oeste.

Sobre Carlos Augusto 9463 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).