CMFS | Vereador Roque Pereira defende a Telexfree. Confira debates

Roque Pereira: “Tem que parar com essa mania de empresários acharem que mandam na cidade”.
Roque Pereira: “Tem que parar com essa mania de empresários acharem que mandam na cidade”.

Telexfree

O vereador Roque Pereira (PTN) usou a tribuna da Câmara Municipal de Feira de Santana, nesta quarta-feira (28/08/2013), para falar sobre a proibição de pagamentos e novas adesões de novos contratos à empresa Telexfree por parte da Justiça do Acre. A empresa está sendo acusada de montar esquema de pirâmide financeira, o que é crime no Brasil.

O bloqueio acabou afetando todo o país e, para comprovar os fatos, o edil destacou uma matéria do jornal Folha do Estado intitulada “Investidores de Anguera e Serra Preta sofrem com bloqueio da Telexfree”.

Roque disse que, achando que se trata de uma pirâmide financeira, muitas pessoas confundem a Telexfree com outras empresas que foram criadas posteriormente.

“A discussão tomou tamanha proporção que já chegou ao Congresso Nacional e na semana passada teve uma audiência pública a respeito da empresa Telefree”, disse o vereador, salientando que alguns parlamentares pretendem, através de projeto de lei, regulamentar o marketing multinível no Brasil.

Para Roque Pereira, “a Telexfree é uma empresa como outra qualquer, que gera empregos e investimentos. Não estou aqui para fazer julgamento precipitado, mas algumas pessoas dizem que a Justiça do Acre trabalhou justamente para os bancos Bradesco e Itaú, para que fizesse esse bloqueio”.

Em sua opinião, o que causa perplexidade “é que uma juíza estadual fez um bloqueio em nível federal. Eu acho que cada estado tem que ter responsabilidade com a sua Justiça”, argumentou, salientando que “a Justiça do Acre não tem boas referências no país, embora tenha alguns juízes e promotores honestos”.

O vereador espera que a Justiça reveja a medida que determinou a suspensão de pagamento e novos cadastros da Telexfree. “Essa empresa estava dando lucro aos seus investidores, inclusive o Governo Federal recolheu da Telexfree, em maio de 2013, um valor de quase 60 bilhões de reais. Se a empresa é ilegal, o imposto também foi recolhido de maneira ilegal”, pontuou.

Servidores terceirizados estão com salários atrasados há três meses, denuncia Isaías

O vereador Isaías de Diogo (PPS), em pronunciamento na sessão ordinária da Casa da Cidadania, desta quarta-feira (28), reclamou que professores que prestam serviços ao Estado através de empresas terceirizadas estão com salários atrasados há três meses.

Segundo o vereador, as empresas terceirizadas culpam o Governo do Estado sobre os atrasos dos salários, alegando que sem receberem em dias não tem condições de pagarem também os salários de seus funcionários.

Isaías disse que a falta de dinheiro está causando muitos transtornos aos trabalhadores terceirizados, visto que, entre outras coisas, estão impossibilitados de arcarem com os compromissos assumidos.

Ele afirmou que o líder do Governo na Assembleia Legislativa, deputado José Neto (PT), sempre defende a administração estadual nos meios de comunicação, mas até o momento, segundo ele, o parlamentar não se pronunciou sobre o atraso dos salários dos funcionários prestadores de serviços do Estado.

Comissão de moradores apela ao MPF para que UPA não seja retirada da Queimadinha

Em pronunciamento na sessão legislativa desta quarta-feira (28), o vereador Beldes Ramos (PT) informou que a Comissão de Moradores do bairro Queimadinha encaminhou ao Ministério Público Federal um ofício – com 3.220 assinaturas – questionando o Governo do Município por este ter desistido de construir a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) naquele bairro.

Segundo o vereador, a comunidade está pedindo ao promotor público que interceda pela permanência da UPA onde começou sua construção na rua Dr. João Durval Carneiro, no bairro Queimadinha.

O petista fez a leitura do documento que foi protocolado no MPF. “Promotor do Ministério Público Federal, em nosso bairro, no mês de junho de 2012, teve início a construção de uma UPA pela Prefeitura da nossa cidade, tendo como responsável pela construção a construtora T&F (Construções e Empreendimento Ltda.), a qual tem como responsável o engenheiro civil Luiz Eduardo Ferreira – CREA-BA. 18372. A obra tem o valor total de R$ 1.540.000,00. Verba de origem do Ministério da Saúde e teria como data de término da construção julho de 2013”.

Segundo o ofício, “os moradores foram surpreendidos pelo atual prefeito José Ronaldo de Carvalho, em um programa de rádio local, em que ele afirmava que iria mudar a Unidade de Pronto Atendimento para outro local, que seria na rua Carlos Valadares, na área do Hospital Dom Pedro de Alcântara”.

No documento, a comunidade se revela indignada com o poder público municipal, questionam os recursos públicos que já foram investidos na obra e afirmam que a transferência de local trará um prejuízo social incalculável para a Queimadinha e bairros circunvizinhos.

Os moradores argumentam que quando necessitam de atendimento de saúde têm que se deslocar para as policlínicas do Parque Ipê e Tomba ou para o Hospital Geral Clériston Andrade, “que já sofrem com a superlotação e insuficiência física para atendimentos”.

A comissão de moradores acredita que a construção da UPA no bairro Queimadinha trará benefícios para a comunidade feirense. “Solicitamos que não retirem a UPA do local onde se iniciou a sua construção e, dessa forma, traga dignidade no atendimento de saúde para a população da Queimadinha e localidades circunvizinhas”.

Beldes espera que o prefeito José Ronaldo e a secretária municipal de Saúde, Denise Mascarenhas, possam ir a Queimadinha para justificar as famílias por que a UPA está sendo retirada daquela localidade. “Porque se fala que o terreno é de um particular, mas até agora não temos nenhum esclarecimento nesse sentido”, pontuou.

Nery anuncia mobilização nacional das centrais sindicais no dia 30 de agosto

O líder da bancada de oposição, vereador Alberto Nery (PT), ocupou a tribuna da Casa da Cidadania, nesta terça-feira (28), para comunicar a sociedade feirense que no próximo dia 30 haverá uma mobilização nacional da Central Única dos Trabalhadores (CUT) e demais centrais sindicais.

O petista disse que irá aderir a referida paralisação, na condição de presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Feira de Santana (Sintrafs).

Segundo o vereador, a pauta de reivindicações do movimento em nível nacional tem como itens a redução da jornada de trabalho para 40 semanais, sem redução de salários; posição contrária ao projeto de lei 4330/2004, da terceirização e a precarização do trabalho; fim do fator previdenciário; 10% do PIB para educação pública; 10% do Orçamento da União para a Saúde; transporte público de qualidade; valorização das aposentadorias; reforma agrária e suspensão dos leilões de petróleo.

Já em Feira de Santana, segundo Nery, as centrais sindicais e os movimentos sociais que organizam o Dia Nacional de Luta reivindicam passe livre; CPI dos transportes; Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano construído democraticamente; além de redução da taxa de iluminação pública.

Carlos Augusto
Sobre Carlos Augusto 9383 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).