Casos de Aids aumentam na Bahia, alerta deputada Graça Pimenta

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Graça Pimenta: "Só para se ter uma ideia, na década de 80, uma mulher em cada 16 homens contraia o virus da Aids; hoje esta relação caiu para 1,44. Por isso, todo cuidado é pouco e todo método de prevenção é válido”.
Graça Pimenta: "Só para se ter uma ideia, na década de 80, uma mulher em cada 16 homens contraia o virus da Aids; hoje esta relação caiu para 1,44. Por isso, todo cuidado é pouco e todo método de prevenção é válido”.
Graça Pimenta: "Só para se ter uma ideia, na década de 80, uma mulher em cada 16 homens contraia o virus da Aids; hoje esta relação caiu para 1,44. Por isso, todo cuidado é pouco e todo método de prevenção é válido”.
Graça Pimenta: “Só para se ter uma ideia, na década de 80, uma mulher em cada 16 homens contraia o virus da Aids; hoje esta relação caiu para 1,44. Por isso, todo cuidado é pouco e todo método de prevenção é válido”.

Dados da Secretaria Municipal da Saúde de Feira de Santana apontam que no primeiro semestre de 2013 já foram registrados 120 casos de Aids no município. Comparando com o mesmo período do ano passado houve um aumento de 8,6%. A Secretaria de Saúde do Estado informa, por sua vez, que os casos da doença no Estado aumentaram 150% nos últimos três anos; foram 3.614 novos casos registrados nesse período.

Como profissional de saúde e vice-presidente da Comissão de Saúde e Saneamento da Assembleia Legislativa (AL), a deputada estadual Graça Pimenta (PR) está preocupada com as informações. “É preciso reduzir o número de casos da doença a cada ano e não aumentá-lo. As informações divulgadas dão conta de que os casos em Feira de Santana, por exemplo, foram diagnosticados em todas as faixas etárias, mas a maioria foi constatada entre jovens de 20 a 34 anos. As pessoas precisam se precaver, utilizer camisinha ou outros métodos de prevenção para ter uma vida sexual saudável”, alerta a parlamentar.

Graça Pimenta ressalta ainda que as mulheres precisam pedir que seus parceiros se protejam, usem preservativo, para que não haja contaminação. “Só para se ter uma ideia, na década de 80, uma mulher em cada 16 homens contraia o virus da Aids; hoje esta relação caiu para 1,44. Por isso, todo cuidado é pouco e todo método de prevenção é válido”, finaliza.

Sobre Carlos Augusto 9670 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).