Advogados de Feira de Santana afirmam que Fórum Filinto Bastos enfrenta problemas

O setor de Distribuição do Fórum foi o tema mais discutido entre os advogados.
O setor de Distribuição do Fórum foi o tema mais discutido entre os advogados.
O setor de Distribuição do Fórum foi o tema mais discutido entre os advogados.
O setor de Distribuição do Fórum foi o tema mais discutido entre os advogados.

Advogados feirenses discutiram, na tarde desta quarta-feira (21/08/2013), sobre a estrutura do setor de Distribuição do Fórum Desembargador Filinto Bastos de Feira de Santana. A reunião foi realizada na subseção da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e contou com a participação do presidente seccional da OAB da Bahia, Luis Viana Filho, e uma comissão da Ordem.

Segundo o presidente Luis Viana Filho, o Fórum Filinto Bastos enfrenta alguns problemas no setor de distribuição – responsável pela entrada e saída de processos – relacionados com a falta de planejamento na implantação do processo eletrônico, mas considera importante a automação da atividade. “A informatização é para melhorar”, pontuou.

O presidente destacou a união da classe dos advogados em torno da questão e falou sobre os debates já existentes entre a Ordem e o Tribunal de Justiça da Bahia.

“Existe uma mesa permanente de articulações sobre o Judiciário na Bahia liderado pela OAB com representantes do Tribunal de Justiça, do Ministério Público Estadual, dos magistrados da Defensoria Pública e as diversas associações e sindicatos. Nós já fizemos três reuniões e estamos debruçados sobre a questão orçamentária financeira”, disse.

A advogada Ana Rita de Lima Braga também esteve presente e ratificou a necessidade de um melhor planejamento nas atividades do Fórum e em cursos técnicos de aperfeiçoamento no processo eletrônico para os funcionários para melhor atender aos clientes. “Precisamos de funcionários e eles precisam de um curso, que é cheio de detalhes”, enfatizou.

Sobre Carlos Augusto 9463 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).