Secretário Jorge Solla se reúne com prefeituras das regiões de Irecê, Itabuna e Feira de Santana para discutir SAMU

Jorge Solla, ao lado de Zé Neto. Saúde em debate.
Jorge Solla, ao lado de Zé Neto. Saúde em debate.
Jorge Solla, ao lado de Zé Neto. Saúde em debate.
Jorge Solla, ao lado de Zé Neto. Saúde em debate.

Cerca de 30 prefeituras das regiões de Irecê, Itabuna e Feira de Santana se reuniram com o secretário Estadual da Saúde do Estado da Bahia, Jorge Solla, na manhã desta quarta-feira (31/07/2013), na sede da Sesab, em Salvador, para discutir sobre a situação do funcionamento do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) nesses municípios.

Segundo Jorge Solla, a ideia do encontro foi buscar soluções para que o Estado, com o apoio do Ministério da Saúde, possa viabilizar a ampliação do atendimento à população do serviço. “A CGU – Controladoria Geral da União – estará fazendo, até o fim deste ano, uma agenda para que possamos resolver as pendências dos municípios, através da realização de auditorias”, pontuou o secretário.

Ainda de acordo com Solla, as demandas que os municípios devem priorizar no momento são a garantia da base; fardamento; definir equipe de trabalho; além de resolver as questões das Centrais de Regulação. “A base pode ser uma parte do centro de saúde que faça uma adequação com o hospital municipal ou com a Unidade de Suporte Básica (USB) ou Unidade de Suporte Avançada (USA)”, completou.

O deputado estadual Zé Neto (PT), líder do governo na Assembleia Legislativa da Bahia, parabenizou a iniciativa do secretário Solla e ressaltou a necessidade de se estabelecer com agilidade a instalação das unidades regionais. “Há o empenho da Sesab, mas é necessário o esforço também dos municípios. E o melhor caminho, com certeza, é através do diálogo, especialmente com as cidades pólos, como Feira de Santana, para que os ajustes aconteçam de forma a ser realizado esse importante encaminhamento. O SAMU regional já é uma realidade na Bahia e precisa ser expandido”, concluiu.

Durante a reunião, a diretora de Atenção Especializada da Sasab, Alcina Boullosa, fez uma explanação sobre a importância do papel do SAMU na saúde pública como a infraestrutura necessária para atender as Unidades; a padronização visual centralizada; além dos custos com as USA’s e USB’s.

Dificuldades com Feira de Santana

O secretário de Saúde também destacou – como havia dito em reunião, no último dia 17, com prefeitos, vice-prefeitos e secretários de Saúde dos 14 municípios que compõem o Consórcio Portal do Sertão – a dificuldade que tem tido com Feira de Santana em relação a abertura do atendimento pelo SAMU a outros municípios, já que Feira é cidade polo.

“As ambulâncias foram encaminhadas para o município de Feira a cerca de sete meses. A prefeitura de Feira precisa trazer soluções. Peço aqui ao Promotor de Justiça, Rogério Queiroz, que está representando o Ministério Público do Estado, para acompanhar a questão do processo seletivo para a contratação de profissionais qualificados que foi embargado e que está correndo no Ministério do Trabalho”, declarou o Solla.

Na oportunidade, Rogério Queiroz disponibilizou-se a colaborar na aceleração da resolução das demandas apresentadas pelos municípios, durante a reunião. “Vou pedir a relação dos municípios que apresentam algum tipo de pendência para ajudar e consequentemente, avançar nesse processo”.

Aumento de recursos para melhorar serviços do SAMU

De acordo com a secretaria de Saúde, a rede de assistência aos usuários do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU 192) está recebendo um reforço para melhorar o atendimento à população. O Ministério da Saúde vai aumentar os recursos para custeio e dobrar os valores para ampliação ou construção de Centrais de Regulação das Urgências. A verba de custeio do serviço, que é repassada atualmente pelo Ministério da Saúde a estados e municípios, terá um acréscimo de 19%, passando de R$ 744 milhões ao ano para R$ 884,2 milhões, um incremento de R$ 140,2 milhões para toda a rede. Já os valores para investimento nas Centrais de Regulação de Urgências serão reajustados em mais de 100%.

As Unidades de Suporte Avançado (USA) e de SAMU Aéreo habilitadas (com equipes preparadas para procedimentos de alta complexidade) terão um acréscimo de 40%. Os recursos passam de R$ 27.500,00 para R$ 38.500,00 por mês. Já os valores das mesmas unidades qualificadas (que atenderam os requisitos exigidos pelo Ministério para comprovação da melhoria dos serviços) saltam de R$ 45.925,00 para 48.221,00/mês.

As Unidades de Suporte Básico (USB), que atualmente recebem de R$ 12.500,00 por mês, receberão R$ 13.125,00 e as USB qualificadas passam R$ 20.875,00 para R$ 21.919,00/mês. As USB são unidades que atendem a procedimentos de menor complexidade. As Centrais de Regulação de Urgências terão um aumento de 40% para manutenção dos serviços.

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Carlos Augusto 9616 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).