Quatro linhas de ligação ferroviária irão passar por Feira de Santana e colocar a cidade como um dos mais importantes polos logísticos e comerciais do Nordeste

Reunião Participativa da ANTT sobre a ferrovia MG-BA.
Reunião Participativa da ANTT sobre a ferrovia MG-BA.
Reunião Participativa da ANTT sobre a ferrovia MG-BA.
Reunião Participativa da ANTT sobre a ferrovia MG-BA.

A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) realizou, nesta terça-feira (23/07/2013), em Feira de Santana, uma reunião pública para discutir a implantação da linha férrea entre Belo Horizonte (MG) e Candeias (BA), que passa por Feira. O encontro teve como objetivo colher contribuições da sociedade e informações adicionais relevantes aos estudos do projeto, que ligará os Estados passando por 49 municípios.

O deputado estadual e líder do governo na Assembleia Legislativa da Bahia, Zé Neto (PT), destacou, na oportunidade, que este é um momento ímpar para Feira de Santana. A cidade vem recebendo atenção especial e diversos investimentos dos governos Federal e Estadual, devido ao seu reconhecido potencial econômico, comercial e logístico – cerca de 70% do que é transportado no Norte-Nordeste passa pela cidade. “Que a gente possa tirar do papel esse que, do meu ponto de vista, é um dos mais importantes movimentos do nosso Estado e do nosso País. Só conseguiremos exaltar no Brasil a competitividade internacional que esperamos através da reformulação no modal ferroviário”, pontuou.

Investimento 

A obra do trecho ferroviário MG-BA integra o Plano de Investimento em Logística (PIL), do Governo Federal, iniciativa lançada em agosto do ano passado com o objetivo de renovar e promover a integração de rodovias, ferrovias, portos e aeroportos, reduzindo custos e ampliando a capacidade de transporte nacional, além de promover a eficiência e aumentar a competitividade do País. Através de parceria público/privada, a previsão total de investimentos do PIL é de R$ 99,12 bilhões. Na ferrovia MG-BA os investimentos giram em torno de R$ 12 bilhões.

Projeto e contribuições 

O projeto foi apresentado pelo superintendente de Infraestrutura de Serviços de Transporte Ferroviário de Carga (SUFER/ANTT), Jean Mafra dos Reis. Ele frisou que, com a implantação da linha férrea, a região irá ganhar mais empregos e incentivo ao desenvolvimento industrial e produtivo.

Para ele, nesta fase de estudos preliminares, as reuniões participativas são fundamentais para que a sociedade possa analisar o traçado que foi proposto e contribuir para seu melhoramento. “Foram positivas as contribuições apresentadas nesta reunião. Mostram que estamos num caminho, que deve ser melhorado. Elas objetivam exatamente isso, trazer melhorias e ganhos para o traçado, para que ele seja o mais adequado para a sociedade. E, a partir de agora, a gente vai buscar e analisar as contribuições colocadas”, disse o superintendente. Para Mafra a integração com a sociedade assegura a manifestação democrática em políticas públicas e no processo de tomada de decisões. Por isso, alterações no traçado referencial do projeto podem ser feitas se existir demanda que justifique a mudança.

O encontro foi aberto para a participação pública e os presentes puderam expor questionamentos e dar sugestões para os estudos preliminares do projeto. O engenheiro ferroviário Rafael Vasconcelos destacou que esta, em sua opinião, é a maior obra que a Bahia já vivenciou em toda a história e deve ser ampliada para o transporte de passageiros. “Com as quatro rodovias, a Bahia terá, certamente, a maior obra de toda a sua história. Considero importante socialmente, economicamente e para o desenvolvimento da Bahia”, disse.

O Programa 

O Programa de Investimento em Logística do País tem Feira de Santana como um dos mais importantes vetores logísticos e comerciais do Nordeste. Para o modal ferroviário, o programa busca expandir a capacidade de transporte da malha ferroviária nacional, resgatar a ferrovia como alternativa logística e reduzir os custos dos fretes. Para isto, buscou-se desenvolver um modelo de exploração capaz de propiciar amplo acesso à malha ferroviária, de forma que diversos setores da economia possam usufruir da infraestrutura.

O trecho escolhido para a ligação férrea entre Belo Horizonte/MG e Candeias/BA tem extensão de 1.419km, passando por 49 municípios, sendo 27 em Minas Gerais e 22 na Bahia. Aqui, a ferrovia irá compartilhar 200km com a Ferrovia da Integração Oeste-Leste, em construção pela Valec, entre os municípios de Guanambi e Manoel Vitorino.

Municípios acolhidos 

Na Bahia, a ferrovia interceptará os municípios de Feira de Santana, Amélia Rodrigues, Castro Alves, Rafael Jambeiro, Anguera, Conceição do Jacuípe, Santo Amaro, São Sebastião do Passe, Candeias, Sebastião Laranjeiras, Urandi, Pindaí, Guanambi, Manoel Vitorino, Barra da Estiva, Iramaia, Maracás, Marcionílio Souza, Iaçu, Itatim, Santa Teresinha,  Ipecaetá, Em Minas Gerais a ferrovia passará pelos municípios de Capitão Eduardo, Santa Luzia, Vespasiano, São José da Lapa, Pedro Leopoldo, Matozinhos, Prudente de Morais, Sete Lagoas, Araçaí, Cordisburgo, Curvelo, Corinto, Augusto de Lima, Buenópolis, Joaquim Felício, Bocaiúva, Engenheiro Navarro, Glaucilândia, Montes Claros, Francisco Sá, Capitão Enéas, Janaúba, Verdelândia, Jaíba, Pai Pedro, Gameleiras e Espinosa.

Presentes 

Também participaram da reunião: Aurelino Bento, assessor do senador Walter Pinheiro (PT), José Francisco Pinto, suplente do senador João Durval; Wilson Falcão, representando o deputado federal Colbert Martins; o empresário Armando Sampaio; o secretário municipal de Planejamento, Carlos Brito; o secretário de Gestão Convênios, Arsênio Oliveira dentre outras autoridades.

Próximo encontro 

A próxima reunião participativa será realizada em Montes Claros/MG, no dia 26 de julho, a partir das 14h. O encontro irá acontecer no Auditório da Câmara de Dirigentes Lojistas de Montes Claros (CDL), localizada na Av. Dr. Sidney Chaves, 447 – Bairro Edgar Pereira – Montes Claros/MG. Neste momento do projeto, em Feira de Santana, e em Montes Claros, da minuta dos estudos preliminares para o trecho ferroviário compreendido entre Belo Horizonte – Candeias, servirão de base para a discussão e o recebimento de contribuições da sociedade.

Trajetos das quatro linhas ferroviárias do PIL

Feira de Santana (BA) – Juazeiro (BA) – Petrolina (PE) – Ferrovia Transnordestina

Feira de Santana (BA) – Candeias (BA) – Salvador (BA)

Feira de Santana (BA) – Porto de Suape, em Ipojuca (PE)

Feira de Santana (BA) – Belo Horizonte (MG)

Redação do Jornal Grande Bahia
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 108845 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]