Em Salvador, durante a Fenagro 2013 ocorre o Campeonato Brasileiro de Marcha Batida

Eduardo Salles e criadores de Mangalarga Marchador.
Eduardo Salles e criadores de Mangalarga Marchador.
Eduardo Salles e criadores de Mangalarga Marchador.
Eduardo Salles e criadores de Mangalarga Marchador.

Detentora do maior rebanho de equídeos do País, e o terceiro maior rebanho de cavalos Mangalarga Marchador, a Bahia deverá sediar, em julho de 2014, a 33ª edição da Exposição Nacional do Mangalarga Marchador, que nunca na sua história foi realizada fora de Minas Gerais. Nesse sentido, Termo de Compromisso foi assinado neste sábado (27/07/2013), durante a 32° exposição nacional, em Belo Horizonte, pelo presidente da Associação Brasileira dos Criadores do Cavalo Mangalarga Marchador (ABCCMM), Magdi Abdel, com o presidente da associação baiana desta raça, Hermann Abbehusen, e com o governo do Estado da Bahia, através do secretário estadual da Agricultura, engenheiro agrônomo Eduardo Salles, condicionando a realização do evento na Bahia ao início das obras de reforma do Parque de Exposições Bolivar de Andrade (Parque da Gameleira), na capital mineira, onde a exposição é realizada tradicionalmente.

Segundo o presidente da ABCCMM, Magdi Abdel, o Parque da Gameleira deverá mesmo entrar em reforma a partir de outubro deste ano, visando ampliar e melhorar as instalações. Assim, a entidade preparou o Plano B para a próxima edição da exposição nacional, dando preferência à Bahia, que desde o ano passado, através da Secretaria da Agricultura e da associação de criadores, pleiteou sediar o evento em 2014. Na avaliação de Magdi Abdel, “a Bahia é o Estado que mais cresce em termo da raça Mangalarga Machador. Essa evolução vem se intensificando, e os resultados são as premiações que os baianos abocanham na exposição nacional Eu tenho certeza que será uma grande festa e que os baianos irão abraçar esse projeto”.

O presidente da associação baiana, Hermann Abbehusen, disse que “para a Bahia é algo inédito trazer esse evento para a Bahia. Nós não queremos tirar o evento de Belo Horizonte. Desejamos realmente fazer essa participação, enquanto o Parque Gameleira estiver em reforma”. Para nós, a exposição nacional é o máximo da raça, e nossa expectativa é enorme em números” Ele estima que serão mais de 1.600 animais participando, e mais de R$ 20 milhões em negócios”.

O termo foi assinado no QG da Bahia, que pela segunda vez montou um estande institucional e participou do evento com centenas de criadores e suas famílias. Salles destacou ao assinar o documento que “os últimos anos tem sido muito difíceis para os criadores baianos, por causa da pior seca da história, mas eles mostram força e são verdadeiros heróis por conseguirem nesta exposição bater o recorde histórico de premiações”.

A Bahia conquistou 102 troféus e fez ainda os 1°, 2° e 3° melhores criadores e expositores de Marcha Picada, respectivamente com Haras Riocon (Noberto Odebrecht); Haras Luisi (Alessandro Fraga), e Haras Boas Novas (Luciano Magnavita), e ainda o 4° melhor expositor, Haras EAO (Maurício Odebrecht). A Bahia ficou ainda com o troféu de Grande Campeã da raça, conquistada pela égua Aliança da Coxilha Grande, propriedade dos primos Márcio e Joilson Martins. O cavalo Kaiaqui, propriedade do publicitário Fernando Barros, conquistou o prêmio de Campeão Nacional Marcha Picada.

Campeonato Brasileiro de Marcha Batida durante a Fenagro 2013

Além da possibilidade praticamente definida de realizar a 33ª Nacional Mangalarga Marchador, a Bahia comemora duas outras conquistas. Este ano, durante a Fenagro, realiza o Campeonato Brasileiro de Marcha Batida, pela sua importância comparado à Copa do Mundo de Futebol, e o Marchador Fest, que é o Oscar do Mangalarga Marchador, quando serão entregue os prêmios dos melhores de todo o Brasil do ano hípico 2012/2013. O Marchador Fest é um evento equivalente à Copa das Confederações, pela sua grandeza e importância. A realização desses eventos na Bahia foi reivindicada pela Secretaria da Agricultura e pelos criadores, através da Associação Baiana dos Criadores do Cavalo Mangalarga Marchador, no passado, quando ofícios foram entregues à entidade nacional durante a 31ª Exposição Nacional.

De acordo com o secretário Eduardo Salles, que agradeceu ao presidente da associação brasileira pela confiança depositada na Bahia, esses eventos, além de consolidar a importância do Estado e dos criadores baianos, vão gerar reflexos positivos na economia, gerando empregos e renda. Dois grandes leilões que estão programados para acontecer durante o campeonato deverão movimentar mais de R$ 6 milhões.

De acordo com Paulo Magalhães Nóvoa, vice-presidente da Associação Brasileira dos Criadores do Cavalo Mangalarga Marchador, e diretor da associação baiana da raça, “nós queremos e vamos fazer o maior e melhor Campeonato Brasileiro de Marcha Batida de todos os tempos, que nunca foi realizado fora de Minas Gerais e nunca ultrapassou a marca de 300 animais julgados. Com absoluta certeza nós teremos em Salvador mais de 800 animais julgados”.

Ele revelou ainda que criadores de todas as partes do Brasil já estão confirmando participação, e que em função disso um hotel em Stella Maris já está com todos os seus 300 apartamentos reservados.

Sobre Carlos Augusto 9463 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).