Em protesto contra sistema de transporte público, população promete ir às ruas de Feira de Santana dia 20 de junho de 2013

Cartaz eletrônico produzido pelo movimento apresenta crítica a José Ronaldo, prefeito de Feira de Santana.
Cartaz eletrônico produzido pelo movimento apresenta crítica a José Ronaldo, prefeito de Feira de Santana.

Jovens líderes do movimento ‘#VemPraRuaFSA’ estiveram reunidos ontem (16/06/2013). A concentração ocorreu em frente ao Palace Hotel em Feira de Santana. Em seguida uma marcha com cerca de 100 pessoas foi em direção à Praça de Alimentação, na Av. Getúlio Vargas, onde debaterem acerca de temas que mais afetam a comunidade e estabeleceram uma pauta de reivindicações.

O movimento feirense promete reunir uma multidão de pessoas no próximo dia 20 de junho (quinta-feira), às 16 horas, com início da concentração na praça do colégio Gastão Guimarães (centro de Feira de Santana), a marcha deve seguir pela Avenida Getúlio Vargas.

Segundo organizadores do evento, a intenção é apresentar pacificamente uma pauta de reivindicações sobre o transporte público municipal, além de protestar contra o atual sistema. O movimento é aberto a comunidade, é suprapartidário e convida as pessoas a usarem uma peça branca, em sinal de defesa da paz social, e a não violência.

Foram estabelecidos os principais pontos de reivindicação:

1. Redução da tarifa Já! Mesmo sendo uma cidade do interior do nordeste Feira apresenta uma das maiores tarifas de transporte público do Brasil (R$2,50), mesmo apresentando um serviço precário que não consegue atender a demanda da cidade. O inchaço do preço da tarifa se dá, entre outras razões, por conta da utilização de uma metodologia de calculo designada elaborada em 1965 pelo então chamado GEIPOT. Tal metodologia está atualmente completamente ultrapassado, e em desuso representando uma maneira ILEGAL de estabelecer os custos por parte das concessionárias de ônibus em nossa cidade. Reivindicamos, portanto, o fim da metodologia GEIPOT!

2. Pelo aumento da Frota de ônibus e das vans alimentadoras dos terminais Já! Feira tem uma frota de ônibus minúscula se comparado à quantidade de pessoas que moram na cidade. A frota, reduzida, tanto de ônibus quanto das vans é uma das principais causas da completa precariedade do serviço prestado em solo feirense.

3. Pelo fim do Monopólio do Serviço de Transporte em Feira de Santana! Feira conta atualmente com apenas duas concessionárias que prestam serviço de transporte na cidade. Isso se dá, principalmente, por conta do processo de licitação que supostamente não cumpre com os requisitos de transparência, moralidade e publicidade que uma licitação de exploração de um serviço público deve cumprir. O Povo de Feira reivindica de forma firme que se acabe com o monopólio do transporte público em Feira! Queremos um serviço de qualidade! Prestado por diversas empresas, e não o cartel que temos hoje.

4. CPI do Transporte Público Já! No último período os vereadores de Feira de Santana NÃO manifestaram o menor interesse em fazer avançar investigação parlamentar a respeito da completa Máfia instaurada na cidade. Houve um ensaio sobre uma CPI, na cidade recentemente, mais alguns vereadores retiraram seus nomes do requerimento. Exigimos uma CPI e o compromisso dos vereadores em investigar os crimes que são cometidos contra o povo.

5 Construção de Ciclovias na cidade. Além da construção de uma requalificação do sistema de circulação de ônibus. O Povo de Feira compreende a necessidade de formas alternativas para se locomover no perímetro urbano feirense. Diante disso requisitamos a construção de ciclovias que interliguem Feira de Santana e que tragam a oportunidade de utilização desse meio de transporte.

6. Reformulação do Conselho de Transporte Já! O Conselho de Transporte, o qual delibera a respeito da consolidação e aperfeiçoamento do sistema de transporte em Feira, não representa o povo feirense! O Conselho tem como atribuição tratar de questões tão importantes para todos nós. Porém, só se reúne uma vez no ano para o aumento da tarifa. Queremos a reformulação completa do Conselho de Transporte em Feira.

7. Reformulação das linhas de ônibus Já! Feira tem uma péssima distribuição das linhas. Todas as linhas de ônibus na nossa cidade estão dispostas de forma a percorrer um percurso bairro ao centro. Queremos linhas que fazem um percurso bairro a bairro.

8. Por uma melhor acessibilidade em Feira de Santana. Os ônibus de Feira de Santana são precariamente preparados para atender os portadores de necessidades especiais de nossa cidade. Queremos uma readequação de seus aparelhos urbanos para que atendem a essas necessidades que são de cidadãos feirenses que merecem respeito e tem Direito de ir e vir assim como todos os outros.

9. Implementação da meia-passagem em dinheiro nos ônibus. A lei foi aprovada em 2006, porém o SINCOL entrou com uma ação e suspendeu a mesma.

10. Pavimentação das principais vias dos bairros periféricos da cidade caráter de urgência. É impossível haver locomoção sem transtornos se a cidade tem suas principais vias de acesso aos bairros compostas de buracos, lamas e ou poeira.

11. Publicidade e fiscalização dos horários das linhas de ônibus. Que esses horários sejam fiscalizados pela SMTT de forma rigorosa e séria.

12. Fim das limitações na meia-passagem de ônibus! A meia passagem é uma conquista dos estudantes do nosso país. Os empresários se apossaram da regularização desse direito em Feira de Santana e vem alo longo dos anos dando sérios golpes nos estudantes, a exemplo da limitação do uso diário de 04 passagens e mensal de acordo com a distância da casa e com a instituição de ensino.

Para além das questões vinculadas ao transporte em Feira de Santana, foi aprovado na reunião que mantenhamos como símbolo de luta da manifestação: Solidariedade às mobilizações que estão acontecendo no Brasil, bem como a denúncia das repressões e da violência policial e a necessidade do fim de tais atos nos protestos que tem acontecido ao redor do país; Nos posicionamos contra a Corrupção; Frisamos a necessidade de abrir o movimento para que os setores do funcionalismo público se agregue com suas bandeiras de lutas; Colocamos também o papel manipulador da mídia burguesa, que joga contrário aos movimentos sociais. E nos posicionamos criticamente diante do quadro de completa precariedade no Hospital Geral Clériston Andrade, o qual vem sofrendo um processo de completa desestruturação em suas instalações por parte do governo estadual, com a finalidade de ser privatizado.

Confira as imagens

Movimento Vem Pra Rua Feira de Santana.
Movimento Vem Pra Rua Feira de Santana.
Movimento 'Vem Pra Rua Feira de Santana' convoca sociedade a luta pacífica por direitos civis.
Movimento ‘Vem Pra Rua Feira de Santana’ convoca sociedade a luta pacífica por direitos civis.
Jovens líderes do movimento ‘VemPraRuaFSA’ estiveram reunidos ontem (16/06/2013). A concentração ocorreu em frente ao Palace Hotel em Feira de Santana.
Jovens líderes do movimento ‘VemPraRuaFSA’ estiveram reunidos ontem (16/06/2013). A concentração ocorreu em frente ao Palace Hotel em Feira de Santana.
Movimento Vem Pra Rua Feira de Santana.
Movimento Vem Pra Rua Feira de Santana.
Movimento Vem Pra Rua Feira de Santana.
Movimento Vem Pra Rua Feira de Santana.
Movimento Vem Pra Rua Feira de Santana.
Movimento Vem Pra Rua Feira de Santana.
Movimento Vem Pra Rua Feira de Santana.
Movimento Vem Pra Rua Feira de Santana.
Movimento Vem Pra Rua Feira de Santana.
Movimento Vem Pra Rua Feira de Santana.
Movimento Vem Pra Rua Feira de Santana.
Movimento Vem Pra Rua Feira de Santana.
Comunidade protesta nas redes sociais contra aumento de tarifas fiscais.
Comunidade protesta nas redes sociais contra aumento de tarifas fiscais.
Cartaz eletrônico circula nas redes sociais convocando a comunidade feirense para o protesto.
Cartaz eletrônico circula nas redes sociais convocando a comunidade feirense para o protesto.

Leia +

Manifestações ocorrem em Salvador e outras capitais, população reivindica melhorias nos sistemas de transporte, saúde, educação e protestam contra corrupção

Brasileiros tomam as ruas do país contra corrupção, gastos públicos na Copa das Confederações e por mobilidade urbana

Sobre Carlos Augusto 9515 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).