Marcos Vinicius Neves, um amigo das comunidades ayahuasqueiras

Juarez Duarte Bomfim
Juarez Duarte Bomfim

A Câmara Temática de Culturas Ayahuasqueiras da Cidade de Rio Branco, Acre, reuniu-se terça-feira, 04 de junho de 2013, às 19 horas, na Casa da Cultura, situada na Avenida Antonio Rocha Viana, para prestar homenagem e reconhecimento a dois servidores públicos da área cultural do município, que se destacaram nos ultimos anos como amigos das comunidades ayahuasqueiras riobranquense e acreana.

A municipalidade de Rio Branco, Capital do Acre, organizou as políticas públicas para a cultura daquela localidade através da instituição do Conselho Municipal de Políticas Culturais, ligados à Fundação Garibaldi Brasil — fundação cultural do município — com a criação de Câmaras Temáticas de Artes Cênicas, Culturas Ayahuasqueiras, Culturas Indígenas, Literatura, Audiovisual, Comunicação, Música, Turismo etc., compostas por representantes de entidades da sociedade civil organizada e cidadãos que se autorrepresentam.

Esta é uma experiência de gestão participativa e democrática para o estabelecimento de políticas culturais naquela efervescente cidade.

Os servidores públicos que tiveram as suas colaborações reconhecidas e dignas de homenagem foram Marcos Vinicius Neves e Eurilinda Figueiredo. Inadiáveis compromissos acadêmicos aqui na Bahia me impediram de estar presente àquela justa homenagem, porém pela generosidade dos amigos acreanos e novos acreanos deixei registrado um depoimento oral (audiovisual) para aquela ocasião, o qual reproduzo aqui, com adaptações para a comunicação escrita

Falei sobre o amigo Marcos Vinicius Neves. Quanto à encantadora Eurilinda Figueiredo, linda até no nome, outros amigos se encarregaram da justa homenagem.

Eis o depoimento de Juarez Duarte Bomfim:

Marcos Vinicius Neves é um amigo das comunidades ayahuasqueiras de Rio Branco e do Acre. Ele é um amigo das comunidades ayahuasqueiras fundada pelo Mestre Daniel Pereira de Mattos, o Barquinho Santa Cruz, que singra os mares sagrados recolhendo almas penitentes para entrega-las aos santos pés de Jesus.

Marcos Vinicius é um amigo das comunidades ayahuasqueiras fundada pelo Mestre Raimundo Irineu Serra, o Rei Juramidã, que replantou a Santa Doutrina do Nosso Senhor Jesus Cristo aqui na floresta amazônica.

É amigo também da União do Vegetal, doutrina recriada na Terra e confirmada no Astral Superior pelo Mestre José Gabriel da Costa, para trazer Luz, Paz e Amor à humanidade.

O jovem Marcos Vinicius Neves é um servidor público, historiador, pesquisador, escritor, blogueiro… entre muitas outras atividades.

O que aqui falarei das realizações do amigo Marcos Vinicius Neves ele não fez sozinho, apesar de só ele ser citado. Esta obra teve participação de muitos motivados colaboradores que hoje aqui permanecerão anônimos, mas nem por isso as suas contribuições deixarão de ser lembradas e reconhecidas.

Lembro-me do ano de 2005 quando as comunidades ayahuasqueiras do seguimento do Mestre Daniel se reuniram para comemorar os 100 anos de sua chegada ao recém-conquistado Território Federal do Acre.

Reconhecedor da importância e contribuição daquele maranhense para a formação da civilização acreana, que viu o Acre nascer, Marcos Vinicius apoia a iniciativa de organizar um álbum com a memória e o registro da saga de Daniel Pereira de Mattos, hierofante brasileiro.

Eis parte do tocante depoimento de Mestre Daniel: “A primeira viagem que fiz ao Acre foi em 1905. Era eu marinheiro da Marinha de Guerra Brasileira. Viemos trazer batalhões em defesa da terra que hoje piso”… “Eu vi o Acre nascer {…} eu conheço o Acre. Sei o que tem no Acre {…} Eu sou um que conheço desde a pedra ou tijolo que foi colocado nas primeiras paredes deste “Castelo Místico” e de riquezas invejadas”.

No ano seguinte (2006), Marcos Vinicius Neves, como bom articulador que é, participa da elaboração do registro de declarar o Alto Santo como Patrimônio Cultural e Histórico da Cidade de Rio Branco e do Estado do Acre.

São tombados e patrimonializados a Sede de Serviços, o Mausoléu do Mestre Irineu, a casa de seu Leôncio Gomes, a Casa de Feitio, o Cemitério Palmeiral e outras edificações do CICLU Alto Santo.

Com isso a Doutrina do Mestre Raimundo Irineu Serra recebe salvaguardas do Estado para a preservação da sua história, memória e práticas religiosas.

Em 2007 Marcos Vinicius participa da criação das Câmaras Temáticas ligadas ao Conselho Municipal de Políticas Culturais, polo dinamizador da cultura rio-branquense. Se destaca e nos interessa assinalar a importância da Câmara Temática das Culturas Ayahuasqueiras para o reconhecimento e legitimidade dos nossos cultos e práticas religiosas e culturais.

No ano seguinte (2008), as instituições tradicionais da ayahuasca dos seguimentos do Mestre Irineu, Mestre Daniel e Mestre Gabriel, junto com as fundações culturais de Rio Branco e do Acre entregam ao ministro da Cultura o pedido de declarar a Ayahuasca como Patrimônio Imaterial da Cultura Brasileira, e Marcos Vinicius esteve totalmente empenhado no sucesso deste empreendimento.

Este longo processo para a patrimonialização da ayahuasca encontra-se em andamento, com a participação de Marcos Vinicius, evidentemente, e o êxito do pleito será um marco na consolidação de nossa liberdade de culto e legitimação das nossas manifestações religiosas.

Em 2010 acontece o “Seminário das Comunidades Tradicionais da Ayahuasca. Construindo Políticas Públicas para o Acre” e Marcos Vinicius Neves é um dos seus organizadores, assim como através do seu empenho é materializado e divulgado o registro escrito e audiovisual daquele evento.

Como coroamento do Seminário, a Assembleia Legislativa do Acre concede os títulos de cidadãos acreanos aos três mestres ayahuasqueiros, um marco para as nossas comunidades.

Este é o incansável Marcos Vinicius. Dele poderia escrever mais. Recordo-me do servidor público organizando o carnaval da capital… a queima de fogos na Gameleira… entre múltiplas atividades. A sua atividade profissional enobrece essa designação: servidor público.

Neves é também meu professor. Quando necessito de informações históricas sobre nosso querido Acre e sua capital é a ele que recorro, sempre generoso em partilhar os seus conhecimentos com os demais.

Marcos Vinicius Neves: você é o cara. Parabéns e receba essa justa homenagem que lhe prestamos no dia de hoje. Você é digno do reconhecimento de seu trabalho em prol das comunidades ayahuasqueiras.

Desejo-lhe sucesso e prosperidade na sua vida material e espiritual.

Sobre Juarez Duarte Bomfim 741 Artigos
Baiano de Salvador, Juarez Duarte Bomfim é sociólogo e mestre em Administração pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), doutor em Geografia Humana pela Universidade de Salamanca, Espanha; e professor da Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS). Tem trabalhos publicados no campo da Sociologia, Ciência Política, Teoria das Organizações e Geografia Humana. Diversas outras publicações também sobre religiosidade e espiritualidade. Suas aventuras poético-literárias são divulgadas no Blog abrigado no Jornal Grande Bahia. E-mail para contato: [email protected]