Manifestações ocorrem em Salvador e outras capitais; População reivindica melhorias nos sistemas de transporte, saúde, educação e fim da corrupção

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Protesto em Salvador.
Protesto em Salvador.

Aproximadamente 10 mil manifestantes percorreram as Avenidas Tancredo Neves e Antônio Carlos Magalhães, em Salvador. As manifestações foram iniciadas na tarde de hoje (17/06/2013). A marcha pacífica reivindica melhorias nos sistemas de transporte, saúde e educação. Os manifestantes também protestam contra os elevados índices de corrupção na política e em instituições públicas.

O protesto se diz apartidário e ligado a movimentos sociais, mas é possível observar bandeiras de partidos políticos da extrema esquerda. Um dos gritos da manifestação é “Não temos partido”.

Manifestação em São Paulo reúne 30 mil pessoas

A manifestação contra o aumento da passagem do transporte público reúne cerca de 30 mil pessoas em São Paulo. O cálculo é da Polícia Militar. Os ativistas, em passeata, estão saindo do Largo da Batata, e ocupam todas as oito faixas da Avenida Brigadeiro Faria Lima.

Ao contrário do que ocorreu na última manifestação, na quinta-feira – quando a presença da PM foi ostensiva – hoje quase não se nota a presença de policiais. Até o momento, não houve registro de conflito. Mais cedo, os organizadores do Movimento Passe Livre e a polícia negociaram o trajeto a ser seguido pela passeata.

Protesto no Rio de Janeiro

A manifestação que está percorrendo a Avenida Rio Branco já chegou à Cinelândia, ocuparam as escadarias da Biblioteca Nacional e da Câmara de Vereadores, onde milhares manifestantes estão seguindo pela Avenida Almirante Barroso em direção à Avenida Presidente Antonio Carlos e seguem para as escadarias da Assembleia Legislativa do Estado, na Rua 1º de Março, onde na quinta-feira passada (13), ocorreram os primeiros confrontos com a Polícia Militar.

No trajeto, manifestantes provocaram os policiais com vaias e palavras de ordens, mas a tropa permaneceu no local, sem revidar aos xingamentos. Há também pessoas participando da passeata com faixas e cartazes e carregando bandeiras de partidos políticos, como o PSTU e o PSOL. Um grupo de jovens pediu que eles baixassem as bandeiras para continuar a passeata de forma pacífica.

Mais a frente, outro grupo rasgou uma bandeira do Brasil e foi duramente criticado pelos manifestantes, que em sinal de protesto, continuaram a caminhada cantando o Hino Nacional.

A passeata reúne o maior número de pessoas de todas as manifestações feitas até agora, quando começaram as manifestações, de acordo com a Polícia Militar. A corporação não definiu até o momento o número de pessoas presentes ao protesto.

“Manifestação é movimento espontâneo de gente oprimida por esta cidade”, diz estudante

“A manifestação é um movimento espontâneo de gente que está sendo oprimida por esta cidade”, disse a estudante Yasmin Rodrigues, uma das organizadoras do pelotão de frente do protesto que tomou a Avenida Rio Branco, no centro do Rio. Os manifestantes acabam de chegar à Cinelândia.

“As pessoas estão perdendo a casa, a dignidade, perdendo seu dinheiro todo para que isso vire um polo empresarial, que não tem espaço para os pobres que moram aqui e viveram aqui sua vida inteira”, diz a estudante.

A professora aposentada Deusa Volpi carrega um cartaz com os dizeres do 5º Artigo da Constituição. “A livre manifestação do pensamento é garantida pela Constituição, e se a gente está insatisfeito, a gente tem que se pronunciar. É inadmissível que a população seja reprimida da forma como está sendo. Eu não saí nos outros dias, mas depois do que eu vi, eu vim para dar apoio”.

Acompanhando a marcha passar pela avenida, Marcus Vinícius Pessoa Dias, que trabalha em um prédio na Rio Branco, disse que apoia o movimento. “É importante o que eles estão fazendo, atrapalha o trânsito, mas faz parte, tem que ser assim mesmo”.

Declaração do ex-presidente Lula

Ninguém em sã consciência pode ser contra manifestações da sociedade civil porque a democracia não é um pacto de silêncio, mas sim a sociedade em movimentação em busca de novas conquistas.

Não existe problema que não tenha solução. A única certeza é que o movimento social e as reivindicações não são coisa de polícia, mas sim de mesa de negociação.

Estou seguro, se bem conheço o prefeito Fernando Haddad, que ele é um homem de negociação. Tenho certeza que dentre os manifestantes, a maioria tem disposição de ajudar a construir uma solução para o transporte urbano.

Lula, ex-presidente da República.

Confira imagens

Protesto em Salvador.
Protesto em Salvador.
Protesto em Salvador.
Protesto em Salvador.
Protesto no Rio de Janeiro por um país mais justo.
Protesto no Rio de Janeiro por um país mais justo.
Protesto no Rio de Janeiro por um país mais justo.
Protesto no Rio de Janeiro por um país mais justo.
Protesto no Rio de Janeiro por um país mais justo.
Protesto no Rio de Janeiro por um país mais justo.
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 113753 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]