Estados Unidos amplia produção de petróleo de xisto e governo brasileiro promete leilão. Recôncavo da Bahia possui uma das bacias sedimentares

Precursores e detentores da tecnologia para exploração de gás e petróleo de xisto, os Estados Unidos estão mudando sua realidade energética. Uma reportagem do Wall Street Journal, na última semana, lembrou que a produção de petróleo nos EUA atingiu um pico em 1970 e encolheu continuamente por mais de 20 anos, até que o petróleo de xisto começou a fluir, a partir de 2008. A produção subiu para o nível mais alto em 21 anos, atualmente.

Segundo o jornal, membros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) começam a se preocupar com o impacto do novo cenário americano. O Brasil realizará em outubro o primeiro leilão para exploração de gás e óleo não convencional (xisto). Segundo a Agência Nacional de Petróleo, Gás e Biocombustíveis (ANP), a expectativa é ofertar blocos em até cinco potenciais bacias sedimentares, localizadas em Parecis (Mato Grosso), Parnaíba (Maranhão e Piauí), Recôncavo (Bahia), Paraná (Paraná e Mato Grosso do Sul) e São Francisco (Minas Gerais e Bahia).

Com informações do jornal Correio Braziliense, por Renata Tranches.

Redação do Jornal Grande Bahia
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 108645 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]