Em entrevista exclusiva, prefeito de Santo Estêvão fala sobre o São João 2013 e promete pacote de obras de R$ 52 milhões pós-festejos

Orlando Santiago: "Nós temos um programa de investimentos que vamos lançar no mês de junho, no mais tardar no início de julho, vamos apresentar um pacote de obras que importa em investimentos de R$ 10 milhões em recursos do município, e mais R$ 42 milhões do estado e do governo federal."
Orlando Santiago: "Nós temos um programa de investimentos que vamos lançar no mês de junho, no mais tardar no início de julho, vamos apresentar um pacote de obras que importa em investimentos de R$ 10 milhões em recursos do município, e mais R$ 42 milhões do estado e do governo federal."
Orlando Santiago: "Nós temos um programa de investimentos que vamos lançar no mês de junho, no mais tardar no início de julho, vamos apresentar um pacote de obras que importa em investimentos de R$ 10 milhões em recursos do município, e mais R$ 42 milhões do estado e do governo federal."
Orlando Santiago: “Nós temos um programa de investimentos que vamos lançar no mês de junho, no mais tardar no início de julho, vamos apresentar um pacote de obras que importa em investimentos de R$ 10 milhões em recursos do município, e mais R$ 42 milhões do estado e do governo federal.”

Em entrevista exclusiva ao Jornal Grande Bahia, prefeito de Santo Estêvão, Orlando Santiago (PSD), fala sobre o São João 2013 e perspectivas de investimentos no decorrer dos próximos meses.

Jornal Grande Bahia – O senhor está chegando à metade do primeiro ano de mandato , no que realmente foi possível avançar com relação a investimentos no município?

Orlando Santiago – Não é possível falar de investimentos a priori quando você está em início de governo, onde cabem ainda alguns preliminares, que seria diagnosticar a realidade, conhecer as demandas que emergem, o estado em que a cidade se encontra, conhecer  a situação financeira do município e começar a colecionar dados para elaborar projetos e iniciar o trabalho na área de investimentos. Porque então, passa, a saber, o que o município precisa. Em outra dimensão, você se articular em nível estadual e federal a captação de recursos para poder realizar os investimentos necessários.

Nós estamos com perspectivas para este ano  que ultrapassa até o limite de nossa expectativa inicial. Algumas coisas preliminares básicas estão em execução, como a total recuperação da iluminação pública na zona rural, a limpeza pública, coleta de entulho, para dar uma fisionomia melhor a cidade , tapar buracos, recuperar todos os calçamentos  danificados. Todas essas obras estão em execução´.

Nós temos um programa de investimentos que vamos lançar no mês de junho, no mais tardar no início de julho, vamos apresentar um pacote de obras que importa em investimentos de R$ 10 milhões em recursos do município, e mais R$ 42 milhões do estado e do governo federal.

JGB – Com relação às festas, estamos nos aproximando do período das festas juninas e o município que atravessou um período de seca intensa. O senhor pensa em fazer algum festejo?

Orlando Santiago – Se formos observar a situação em que o município se encontra, eu poderia ter poupado esse recurso para outras iniciativas, mas essa é uma iniciativa importante porque a juventude, as famílias se acostumaram com essa festa que está em nosso calendário e vamos fazer um São João à altura da nossa cidade, que não irá envergonhar a ninguém.

Temos grade de programação com 28 atrações, foram investidos R$ 650 mil reais no São João 2013, que para nós já é de bom tamanho. A quem queira gastar R$ 1 milhão e vai deixar de fazer outras coisa, mas nos estamos investindo na saúde e em outros setores da administração.

Carlos Augusto
Sobre Carlos Augusto 9153 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).