Em entrevista exclusiva, prefeito de Cruz das Almas fala sobre São João 2013, investimentos, geração de empregos, corte de pessoal e redução de salários

Jean Cavalcante Silva.
Prefeito Doutor Jean Cavalcante e o vice-prefeito Ednaldo Ribeiro de Cruz das Almas falam sobre a administração municipal.
Prefeito Doutor Jean Cavalcante e o vice-prefeito Ednaldo Ribeiro de Cruz das Almas falam sobre a administração municipal.
Jean Cavalcante Silva.
Jean Cavalcante Silva.
Ednaldo Ribeiro fala que o município contratou Aviões do Forró, Bruno e Marrone, Estakazero, João Lucas e Marcelo, Adelmário Coelho, Santana, Flank Aguiar, Chambinho do Acordeon, trios nordestinos e outras atrações.
Ednaldo Ribeiro fala que o município contratou Aviões do Forró, Bruno e Marrone, Estakazero, João Lucas e Marcelo, Adelmário Coelho, Santana, Flank Aguiar, Chambinho do Acordeon, trios nordestinos e outras atrações.

Jornal Grande Bahia entrevista o prefeito Raimundo Jean Cavalcante Silva e o vice-prefeito Ednaldo Ribeiro de Cruz das Almas. Conhecido como Doutor Jean, filiado ao PMDB, e comandando pela terceira vez a administração municipal, ele fala sobre os festejos juninos de 2013, investimentos municipais, e revela que em função da queda na receita orçamentária terá que realizar corte de pessoal, redução de salários, além de requerer que os funcionários que estão à disposição dos executivos federal e estadual, e da justiça, retornem para as funções junto ao município.

Tecendo severas críticas à administração passada, Doutor Jean comenta sobre a falta de atrações de indústrias com objetivo de gerar empregos. Destacando o fato de administração atual ter assinado protocolo com seis empresas, dentre elas, uma indústria chinesa que será responsável pela produção de motos com 50 cilindradas.

Confira a íntegra da entrevista.

JGB – Prefeito, com relação ao São João de 2013, qual a programação?

Jean Silva – O vice-prefeito Ednaldo Ribeiro é o coordenador do nosso São João, e apresentou um planejamento para o período. O São João de Cruz das Almas, esse ano, vai ser de 30 dias, vamos ter algumas festas importante nesses trinta dias, vamos prestigiar os bairros e os distritos. Teremos finais de semana de festa nos distritos, a exemplo da Sapucaia, Araçá, Pomba. Nós vamos fazer festividade, em três finais de semana, nessas três localidades No último final de semana vai ser comemorado o São Pedro no tradicional Bairro da Coplan, com a Festa do Selão.

A Praça Senador Temístocles, dos dias 20 a 24, abrigará o ponto alto dos festejos juninos. No dia 12, dia dos namorados, vamos fazer um evento em um bairro da cidade para comemorar a data. No dia 13, teremos a noite do dia de Santo Antônio, que será comemorado no Bairro Santo Antônio, uma festa tradicional que colocamos no calendário. O forró de Nossa Senhora do Bom Sucesso vai acontecer na AABB, prefeitura colocou o evento no calendário e está sendo parceria. Tem o forró universitário no dia 14 de junho, que vai ser no mesmo dia do forró da EMBRAPA.

JGB – Vice-prefeito, o senhor poderia destacar algumas das atrações contratadas?

Ednaldo Ribeiro – Nós contratamos Aviões do Forró, Bruno e Marrone, Estakazero, João Lucas e Marcelo, Adelmário Coelho, Santana, Flank Aguiar, Chambinho do Acordeon é o  que fez o filme de Luiz Gonzaga, Cangaia de Jegue, Daniel Vieira, além de trios nordestinos.

Jornal Grande Bahia – Quais investimentos foram realizados pela sua administração?

Jean Silva – No dia 31 de maio entregamos a Praça Senador Temístocles. Reabrimos o ambulatório que eles tinham fechado [governo anterior], e colocamos 20 especialidades médicas. Também reabrimos o hospital IPER, Instituto de Pele e Reumatologia, até o nome os opositores tiram do hospital, mudaram para Hospital Municipal.

JGB – Prefeito Jean, o senhor tem experiência acumulada em gestões passadas, mais assume o terceiro mandato em um momento diferente do Brasil, é mais difícil ser prefeito, nos dias atuais?

Jean Silva – Com certeza. Participei de um encontro em Santo Amaro com cerce de 40 prefeitos, e lá em conversa com os prefeitos de primeiro mandato estão todos temerosos e desorientados. Não estão acreditando que será possível atender as obrigações constitucionais do índice de 54% de gastos com a folha de pessoal. Porque ocorreu uma queda estupenda na receita dos municípios nesses quatros meses. Nós tivemos um prejuízo de 25 a 30% na receita orçamentária, principalmente no FPM (Fundo de Participação dos Municípios). Alguns municípios que tem um maior repasse ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços), por conta de uma estrutura econômica mais robusta.  Mas, no nosso caso, e na maioria dos municípios do Brasil o ICMS é pequeno.

JGB – Mas o senhor não está administrando o município com muito mais recursos financeiros do que no passado?

Jean Silva – É verdade, só que herdamos uma folha inchada. Nós temos quase 1.600 funcionários, efetivados no governo anterior. Foram feitos acordos trabalhistas com a categoria de funcionários públicos municipais, entendemos que é até de direito. mas foram acordos realizados ‘no apagar das luzes’ da gestão passada. Nos comprometeram e estamos honrando, estamos honrando esses acordos que foram feitos apesar de ter aumentando no índice de gastos da folha de pessoal.

O setor de recursos humanos nos informou que os gastos com pessoal é bem maior do que a Lei permite. Não temos oficialmente os valores, mais acreditamos que está difícil, principalmente pela essa queda de quase 30% da receita, nesses quatro meses. Vamos ter que apertar, vamos ter que fazer uma operação pente fino, e demitir começando pelos cargos comissionados. Também vamos reduzir os salários dos cargos comissionados, se a Lei permitir. Vamos ter que solicitar nossos funcionários, que estão a disposição do Estado e da Justiça para que retornem às atividades no executivo municipal. Porque não podemos ultrapassar os 54% de gastos com pessoal, é uma determinação legal.

JGB – A geração de empregos é uma preocupação que todas as administrações têm, de que maneira o senhor tem atuado com relação a geração de emprego?

Jean Silva – Os setores de saúde, habitação e geração de emprego são os três principais pontos em que  começo a trabalhar na administração. Nossa administração começou a atuar logo após o resultado eleitoral. O resultado é que temos assinados protocolos para implantação de seis indústrias, duas empresas devem aderir ao protocolo e uma empresa iniciou o serviço de terraplanagem para ser instalada no DICA (Distrito Industrial de Cruz das Almas).

Dentre os protocolos assinados, destacamos um em especial, um grupo chinês assinou protocolo de implantação de uma indústria de motocicletas de 50 cilindradas. Vão ser gerados 100 empregos diretos, e produzidas, inicialmente, 300 motos. Vamos ceder de 4 mil metros quadros de aérea para implantação da indústria. Existem estudos com projeção para crescimento, e a consequência disso é que virão indústrias de componentes, que poderão gerar em Cruz das Almas, ou no Recôncavo, um futuro polo produtor de motocicletas, ou de veículos motorizados de duas rodas, vamos trabalhar nesse sentido.

Também estamos criando o segundo distrito industrial, o DICA II. Foi em nossa administração passada que foi criado o distrito industrial de Cruz das Almas.  A maior part das indústrias implantadas ocorreram em nossas gestões passadas. Estamos apresentando a SUDIC (Superintendência de Desenvolvimento Industrial e Comercial) projetos com o intuito de que o governo do estado possa implantar redes de telefonia, energia, água e esgoto, na área do DICA II.

É importante destacar que durante os oito anos da administração passada não se colocou uma única fabrica no município, uma única indústria no Distrito Industrial de Cruz das Almas, é lamentável.

Carlos Augusto
Sobre Carlos Augusto 9185 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).