Deputado Carlos Geilson diz que Bahiatursa paga show de Daniela e deixa Pelourinho abandonado

Carlos Geilson: “Eu quero saber se é justo e correto que o governo da Bahia invista R$ 130 mil para Daniela Mercury se apresentar fora do estado. Ela deveria cantar na Parada sem auferir recursos dos cofres do estado da Bahia, já que é ativista e representante do movimento, e sabemos que se apresentaria mesmo se o governo não pagasse esse valor”.
Carlos Geilson: “Eu quero saber se é justo e correto que o governo da Bahia invista R$ 130 mil para Daniela Mercury se apresentar fora do estado. Ela deveria cantar na Parada sem auferir recursos dos cofres do estado da Bahia, já que é ativista e representante do movimento, e sabemos que se apresentaria mesmo se o governo não pagasse esse valor”.
Carlos Geilson: “Eu quero saber se é justo e correto que o governo da Bahia invista R$ 130 mil para Daniela Mercury se apresentar fora do estado. Ela deveria cantar na Parada sem auferir recursos dos cofres do estado da Bahia, já que é ativista e representante do movimento, e sabemos que se apresentaria mesmo se o governo não pagasse esse valor”
Carlos Geilson: “Eu quero saber se é justo e correto que o governo da Bahia invista R$ 130 mil para Daniela Mercury se apresentar fora do estado. Ela deveria cantar na Parada sem auferir recursos dos cofres do estado da Bahia, já que é ativista e representante do movimento, e sabemos que se apresentaria mesmo se o governo não pagasse esse valor”

A Parada Gay de São Paulo foi ontem, mas nesta segunda-feira (03/05/2013) ainda tem gerado repercussão na Bahia. Porém, a pauta não é o desfile em si, mas o pagamento do cachê de R$130 mil para a cantora baiana Daniela Mercury. As críticas geram em torno do governo baiano, através da Bahiatursa, ter pago tal cachê para a artista cantar o hino brasileiro fora do estado.

O deputado estadual Carlos Geilson (PTN) explicou nesta segunda na Assembleia Legislativa que o questionamento dele não é sobre a Parada ou sobre a opção sexual de Daniela ou de ninguém, até porque ele é a favor da união homoafetiva, uma vez que defende o livre arbítrio do cidadão ou cidadã.

“Eu quero saber se é justo e correto que o governo da Bahia invista R$ 130 mil para Daniela Mercury se apresentar fora do estado. Ela deveria cantar na Parada sem auferir recursos dos cofres do estado da Bahia, já que é ativista e representante do movimento, e sabemos que se apresentaria mesmo se o governo não pagasse esse valor”, pontuou o parlamentar.

Geilson disse que enquanto a Bahiatursa está gastando esse dinheiro para pagar um show fora do estado, o Pelourinho está abandonado. “Lá tem a rota do turismo e a rota do craque. Está uma vergonha! Precisamos também revitalizar a orla de Salvador, enfim, nossos pontos turísticos estão detonados, e enquanto isso a Bahiatursa está investindo dinheiro em uma apresentação da artista Daniela Mercury em São Paulo”, lembrou Geilson.

Sobre Carlos Augusto 9404 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).