Deputado Alan Sanches antecipa que vai às ruas se houver aumento na tarifa de transporte em Salvador

Alan Sanches diz que vai às ruas contra aumento de tarifa de ônibus.
Alan Sanches diz que vai às ruas contra aumento de tarifa de ônibus.
Alan Sanches diz que vai às ruas contra aumento de tarifa de ônibus.
Alan Sanches diz que vai às ruas contra aumento de tarifa de ônibus.

Diante da ameaça iminente de greve há mais de 20 dias por parte do Sindicato dos Rodoviários, o deputado estadual Alan Sanches (PSD) expressa grande preocupação que a tarifa de ônibus em Salvador, que já é a sétima mais cara entre as capitais brasileiras e a segunda de maior valor entre capitais nordestinas, sofra nova elevação.

O deputado explica que a sua angústia se dá em função de apesar de os rodoviários já terem aprovado por unanimidade uma greve com início a 0h do dia 18 de junho de 2013, 48h antes da partida de estreia da Arena Fonte Nova na Copa das Confederações, até o momento não ter sido confirmada nenhuma negociação entre o empresariado e rodoviários.

“Espero apenas que não se esteja esperando a deflagração de uma greve para se forçar um novo aumento de tarifa do transporte. Não é justo que o preço da passagem na capital baiana, que possui a segunda maior tarifa do Nordeste, se eleve ainda mais. Tenho certeza que o prefeito ACM Neto não vai permitir nenhum aumento neste sentido este ano. Contudo, antecipo que se for preciso estarei com meu grupo e meus amigos junto com outros manifestantes nas ruas da cidade contra qualquer possível aumento de tarifa. Afinal,Salvador não aguenta mais elevação de impostos e de tarifas”, destacou.

Alan Sanches faz questão de frisar que: “temos que trabalhar para melhorar a qualidade do transporte urbano, a começar pela instalação de ar condicionado; de cronômetros fixados no fundo dos veículos que informe a velocidade; bem como o aumento da frota em determinados bairros; a abertura de novas linhas e o restabelecimento da frota normal aos finais de semana”.

O deputado lembra ainda que no último dia 31, foi publicada na edição do Diário Oficial da União, a Medida Provisória 617, que zera o pagamento do Programa de Integração Social (PIS) e da Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins) de empresas de transporte coletivo urbano. “E a medida tem exatamente como objetivo evitar reajustes maiores na tarifa de transporte, sendo que as alíquotas do PIS e do Cofins incidentes sobre o transporte coletivo totalizam 3,65% e com a isenção o governo pretende diminuir os custos da classe média e baixa usuárias de ônibus e metrô, o que impediria um aumento maior da inflação”, concluiu, chamando atenção para o fato de o país estar acompanhando manifestações contrários em diversas cidades. “Espero que em Salvador isso não ocorra. A população soteropolitana muito já tem sofrido e não merece mais esse golpe”.

Em tempo, vale ressaltar que os rodoviários querem aumento salarial de 15%, ticket alimentação de R$ 15 nos 30 dias do mês e nas férias, além de assistência médica e odontológica para titulares e dependentes e gratificação de carnaval, entre outras reivindicações. Na semana passada, a categoria rejeitou a proposta de aumento de 4,13% oferecida pelos empresários.

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 109935 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]