Aprovação do Governo Rousseff cai 8 pontos percentuais, diz CNI-Ibope

Governo Rousseff apresenta queda na aprovação, segundo pesquisa.
Governo Rousseff apresenta queda na aprovação, segundo pesquisa.

A avaliação do governo e a maneira como a presidenta Dilma Rousseff administra o país registraram queda na aprovação, segundo a pesquisa CNI-Ibope, divulgada hoje (19/06/2013) pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). O percentual dos que consideram o atual governo como ótimo ou bom caiu de 63%, na pesquisa de março, para 55%. O percentual de pessoas que consideram o governo regular subiu de 29% para 32%, e os que o consideram ruim ou péssimo subiu de 7% para 13%.

De acordo com a pesquisa, a aprovação da maneira como a presidenta governa o país também registrou queda, passando de 79% para 71%. Para 25% do público pesquisado, a maneira de ela governar é razoável. Em março, eram 17%.

Caiu também a expectativa em relação ao restante do governo, passando dos 65% para 55%. Recuou ainda o percentual da população que confia na presidenta: caiu de 75% para 67%. Ainda segundo a pesquisa, seis das nove áreas de atuação do governo foram desaprovadas pela maioria da população: segurança pública (67%), saúde (66%), impostos (64%), combate à inflação (57%), taxa de juros (54%), e educação (51%).

A pesquisa ouviu 2002 pessoas entre os dias 8 e 11 de junho, data posterior à primeira manifestação, ocorrida em São Paulo, porém anterior ao período em que elas ganharam força, a partir do dia 13. A manifestação do dia 6 não está entre as notícias mais lembradas pela população, de acordo com o gerente executivo de Pesquisa da CNI, Renato da Fonseca. Os assuntos mais lembrados foram o boato sobre o fim do Bolsa Família (15%), as obras da copa (10%), a redução na conta de luz (8%) e a alta da inflação (7%). A margem de erro da pesquisa é 2 pontos percentuais para mais.

Pesquisa mostra que maioria avalia governos Dilma e Lula como iguais

A maioria das pessoas considera “iguais” os governos Lula e Dilma: 57% dos entrevistados, ante 61% registrados em março, segundo a pesquisa CNI-Ibope divulgada hoje (19) pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). 

O percentual de pessoas que julgam o atual governo pior do que o anterior (25%) voltou a ser maior do que os que o consideram melhor (16%). Na pesquisa anterior, feita em março, 20% consideravam o governo Dilma melhor do que o de Lula, enquanto 18% preferiam o governo do ex-presidente.

Segundo a pesquisa da CNI, o percentual dos que avaliavam o atual governo como ótimo ou bom caiu de 63%, na pesquisa de março, para 55%. Apesar da queda, o governo Dilma Rousseff só perde – em termos de comparações obtidas no mês de junho com os governos de Lula e de Fernando Henrique Cardoso (FHC) – para o de Lula no segundo mandato (68%).

No primeiro mandato de Lula, 35% dos pesquisados julgavam seu governo bom ou ótimo. O de FHC foi visto como bom ou ótimo por 34% e 19% dos entrevistados, no primeiro e segundo mandatos, respectivamente.

A pesquisa CNI-Ibope ouviu 2002 pessoas em 142 municípios entre os dias 8 e 11 de junho, data posterior à primeira manifestação ocorrida em São Paulo, porém anterior ao período em que elas ganharam corpo, a partir do dia 13.

Cardozo descarta relação entre manifestações e queda na aprovação do governo

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, descartou qualquer relação entre o resultado da pesquisa CNI-Ibope sobre a avaliação do governo, divulgada hoje (19), e as manifestações que ocorrem em todo o país demonstrando descontentamento da população. Segundo a pesquisa, o percentual dos que consideram o governo ótimo ou bom caiu de 63%, em março, para 55%. 

“Não vejo relação nenhuma de causa e efeito entre a avaliação e as manifestantes. Acho que as manifestações têm seu conteúdo, sua razão de ser, e cabe a nós, governantes, ouvir e refletir sobre aquilo que acontece e é posicionado nessas manifestações”, disse Cardozo.

Sem mencionar a queda na aprovação do governo apurada pela consulta, o ministro disse que as pesquisas refletem momentos e estão sujeitas a alterações. “A situação da pesquisa é episódica, decorrente de situações muitos pontuais e conjunturais. O índice de aprovação do governo continua muito alto, e não gosto de comentar pesquisa, até porque elas são retratos de momentos que se alteram.”

De acordo com a pesquisa, caiu de 79% para 71% a aprovação da maneira como a presidenta governa o país. Para 25% das pessoas consultadas, o modo de governar de Dilma é razoável. Em março, eram 17%. A pesquisa ouviu 2.002 pessoas entre os dias 8 e 11 deste mês, data posterior à primeira manifestação, ocorrida em São Paulo, porém anterior ao período em que elas ganharam força, a partir do dia 13.

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 110032 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]