Stand Up Paddle conquista 1200 baianos

No Brasil, o “remo em pé” já é praticado por 20 mil adeptos, segundo a associação que regulamenta o esporte.
No Brasil, o “remo em pé” já é praticado por 20 mil adeptos, segundo a associação que regulamenta o esporte.
No Brasil, o “remo em pé” já é praticado por 20 mil adeptos, segundo a associação que regulamenta o esporte.
No Brasil, o “remo em pé” já é praticado por 20 mil adeptos, segundo a associação que regulamenta o esporte.

Seja na calmaria turística das águas da Barra ou na poética praia de Itapuã, “1200 baianos elegeram o Stand Up como esporte oficial”, comemora Ivan Floater, presidente da Associação Brasileira de Stand Up (ABSUP). Ainda segundo informações divulgadas pela ABSUP nesta quarta-feira (08.05), o esporte ganhou 19 mil adeptos brasileiros nos últimos quatro anos, saltando de mil, em 2009, para 20 mil praticantes em 2013. “Com mais um circuito em vista, que começa, agora, no dia 11.05, a Bahia é uma das principais responsáveis por esse aumento”, destaca Bruno Machado, vice-campeão baiano de Stand Up e sócio do estúdio Boxe Elite Funcional Club, na Barra.

Trazido para o Brasil em 2005, o Stand Up Paddle, criado no Havaí, na década de 40, tem como proposta resgatar um tradicional meio de transporte humano, o remo em pé, para proporcionar condicionamento físico e melhora da postura corporal a diferentes faixas etárias. “Na Bahia, devido à beleza e tranquilidade das suas águas, essencial à prática do esporte, o Porto da Barra tem ganhado destaque nacional. Como a Boxe Elite tem o privilégio de ficar em frente a esse cenário, além de competidor, às vezes, dou uma de professor, e incentivo meus alunos a praticarem o SUP. 15 minutos de teoria somados a um pouco de habilidade, e eles já saem craques, remando no mesmo dia”, finaliza Bruno.

Sobre Carlos Augusto 9516 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).