Diga sim à vida

Juarez Duarte Bomfim.
Juarez Duarte Bomfim.

Justiça condena médico dos EUA por matar bebês em abortos tardios

Kermit Gosnell foi condenado por assassinar três bebes a tesouradas em clínica na Filadélfia; caso acirra debate sobre aborto nos EUA

O médico americano acusado de matar bebês em procedimentos de aborto tardios foi condenado por três assassinatos. Kermit Gosnell, 72 anos, teria matado os bebês com tesouradas. Ele foi absolvido, porém, do assassinato de um quarto bebê – que, segundo a Promotoria, teria soltado um sussuro antes de ter seu pescoço cortado.

Gosnell também foi declarado culpado pelo assassinato culposo de uma paciente adulta, que morreu por uma overdose de medicamentos. Ele mantinha uma clínica em Filadélfia, no Estado da Pensilvânia.

O caso se tornou um marco no debate sobre o aborto nos Estados Unidos. A Promotoria pede a pena de morte para o médico.

O médico provocava os abortos e matava os bebês com golpes de tesoura. Ele teria cometido os crimes na companhia da mulher, Pearl – que está presa pelas mesmas acusações, à espera de uma sentença.

A Promotoria afirmou que Gosnell administrava uma “casa dos horrores”, com uma equipe desqualificada. Funcionários da clínica teriam sido responsáveis por administrar uma dose letal de sedativos a Karnamaya Mongar, uma refugiada do Nepal de 41 anos. A defesa afirmou que a morte da paciente ocorreu por causa de “complicações”.

Diante desse cenário, os detalhes gráficos apresentados no julgamento, iniciado em 18 de março, vêm sendo usados por grupos contrários ao aborto para reivindicar a proibição do direito de matar nascituros.

“Este caso está mostrando, de uma maneira que ninguém pode negar, a brutalidade do aborto”, disse à BBC Brasil a ativista Lila Rose, fundadora do grupo pró-vida (contra o aborto) Live Action.

“É apenas o começo”, diz a ativista, que nas últimas semanas tem postado na internet vídeos gravados clandestinamente em clínicas de aborto. “Queremos que todos os médicos que praticam abortos tardios sejam investigados e processados.”

Durante semanas os jurados do caso ouviram testemunhos sobre como Gosnell teria usado uma tesoura para cortar a medula de fetos que, após o aborto, moviam-se ou pareciam respirar.

Segundo relatos publicados pela imprensa americana, um dos bebês teria chorado antes de o médico fazer o corte. Outro, cujo parto teria ocorrido em um banheiro da clínica, enquanto a mãe aguardava para ser atendida, teria esboçado tentativa de nadar antes de ter a parte de trás do pescoço cortada, afirma reportagem do jornal The New York Times .

Oito funcionários da clínica já se declararam culpados de acusações relacionadas ao caso. A defesa diz que todos os fetos estavam mortos quando retirados do útero.

Sobre Juarez Duarte Bomfim 741 Artigos
Baiano de Salvador, Juarez Duarte Bomfim é sociólogo e mestre em Administração pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), doutor em Geografia Humana pela Universidade de Salamanca, Espanha; e professor da Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS). Tem trabalhos publicados no campo da Sociologia, Ciência Política, Teoria das Organizações e Geografia Humana. Diversas outras publicações também sobre religiosidade e espiritualidade. Suas aventuras poético-literárias são divulgadas no Blog abrigado no Jornal Grande Bahia. E-mail para contato: [email protected]