Dia da Independência da Bahia passa a ser data nacional

Salvador, Campo Grande, monumento em homenagem a Independência da Bahia.
Salvador, Campo Grande, monumento em homenagem a Independência da Bahia.
Salvador, Campo Grande, monumento em homenagem a Independência da Bahia.
Salvador, Campo Grande, monumento em homenagem a Independência da Bahia.

O Plenário do Senado aprovou, na noite de ontem (08/05/2013), por meio de votação simbólica, o projeto de lei da Câmara (PLC 61/2008) que oficializa o dia 2 de julho como data histórica no calendário nacional. A matéria agora segue para sanção da presidente da República.

Na Bahia a luta pela Independência veio antes da brasileira, e só concretizou-se quase um ano depois do 7 de setembro de 1822: ao contrário da pacífica proclamação às margens do Ipiranga, só ao custo de milhares de vidas e acirradas batalhas por terra e mar emancipou-se de Portugal, de tal modo que o Hino da Bahia afirma ter o Sol que nasceu ao 2 de julho brilhado “mais que o primeiro“.

Para o senador Walter Pinheiro (PT-BA), a data é de suma importância para a história do Brasil. “Este projeto resgata a história e faz com que esse ato possa circular nos diversos cantos do país e nas escolas, para que o povo brasileiro tenha acesso à sua história, dando aos verdadeiros heróis o merecido destaque”, afirmou Pinheiro.

A senadora Lídice da Mata (PSB-BA) parabenizou os deputados baianos que lutaram pelo reconhecimento da data e destacou a atuação da autora do projeto, deputada Alice Portugal (PCdoB-BA).

A senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) disse que, com a aprovação da matéria, o Senado ajuda a resgatar a história brasileira. O senador Romero Jucá (PMDB-RR), que presidia a sessão, parabenizou o povo baiano e a todos os que lutaram pela independência do país.

Sobre Carlos Augusto 9717 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).