Deputado Carlos Geilson volta a cobrar a construção de uma maternidade pública estadual para Feira de Santana

Carlos Geilson: “Quando cobro e reclamo sobre essa situação não é porque estou fazendo um cavalo de batalha. Estou apenas na defesa da mulher de Feira e região. Precisamos de uma maternidade pública estadual. O Hospital da Mulher em Feira, que atende também a região, não comporta, não tem mais espaço. O Clériston Andrade, que o governo quer desativar sua obstetrícia, também só vive super lotado, idem para o Hospital Dom Pedro de Alcântara”
Carlos Geilson: “Quando cobro e reclamo sobre essa situação não é porque estou fazendo um cavalo de batalha. Estou apenas na defesa da mulher de Feira e região. Precisamos de uma maternidade pública estadual. O Hospital da Mulher em Feira, que atende também a região, não comporta, não tem mais espaço. O Clériston Andrade, que o governo quer desativar sua obstetrícia, também só vive super lotado, idem para o Hospital Dom Pedro de Alcântara”
Carlos Geilson: “Quando cobro e reclamo sobre essa situação não é porque estou fazendo um cavalo de batalha. Estou apenas na defesa da mulher de Feira e região. Precisamos de uma maternidade pública estadual. O Hospital da Mulher em Feira, que atende também a região, não comporta, não tem mais espaço. O Clériston Andrade, que o governo quer desativar sua obstetrícia, também só vive super lotado, idem para o Hospital Dom Pedro de Alcântara”
Carlos Geilson: “Quando cobro e reclamo sobre essa situação não é porque estou fazendo um cavalo de batalha. Estou apenas na defesa da mulher de Feira e região. Precisamos de uma maternidade pública estadual. O Hospital da Mulher em Feira, que atende também a região, não comporta, não tem mais espaço. O Clériston Andrade, que o governo quer desativar sua obstetrícia, também só vive super lotado, idem para o Hospital Dom Pedro de Alcântara”

A necessidade da construção de uma maternidade pública estadual em Feira de Santana foi novamente abordada pelo deputado estadual Carlos Geilson (PTN), na Assembleia Legislativa, nesta quarta-feira (22/05/2013). O parlamentar relatou que a peregrinação de grávidas em Feira, atrás de vagas para darem à luz é tão comum que já virou rotina bebês nascerem em carros de equipe de reportagem, uma vez que muitas famílias ligam para os programas de rádio em busca de ajuda.

Geilson lamentou ver a cidade de Feira estampada no Jornal A Tarde desta quarta, em uma matéria falando da peregrinação de uma jovem que aos noves meses de gestação, esperou por quatro dias, passando por três hospitais públicos estaduais em Feira sem conseguir atendimento. A mulher só foi atendida em um hospital particular, após a ajuda da equipe do A Tarde.

“Justamente neste momento mais sublime para a mulher, que é o de dar a luz, ter que passar por uma humilhação dessas é muito sofrimento. Elas que já sentem as dores naturais, sofrem ainda mais com essa dor psicológica de não encontrar vaga para se internar. E talvez essa seja muito mais dolorida, muito mais traumática do que a do parto”, frisou o deputado.

O parlamentar voltou a clamar pela atenção do governo para solucionar o problema da falta de maternidade em Feira. “Estou aqui pedindo encarecidamente ao deputado José Neto (PT), líder do governo, que se some à nossa voz, a voz de tantas feirenses. Pois não pudemos mais viver nessa situação vendo o sofrimento dessas mulheres”, apelou Geilson.

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 112868 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]