Secretários do Governo Wagner recebem movimentos sociais da região do Sisal

Rui Costa: Os recursos foram repassados. É necessária a celeridade na execução. Porque, para solicitarmos mais recursos, temos que executar o que já foi liberado.
Rui Costa: Os recursos foram repassados. É necessária a celeridade na execução. Porque, para solicitarmos mais recursos, temos que executar o que já foi liberado.

Os secretários estaduais Rui Costa (Casa Civil) e Cesar Lisboa (Relações Institucionais) se reuniram, nesta segunda-feira (08/04/2013), no auditório da Casa Civil, no Centro Administrativo da Bahia (CAB), em Salvador, com representantes de movimentos sociais e de entidades do território do Sisal. Eles trataram sobre a seca na região.

Pautado na carta de solicitação apresentada, o secretário Rui Costa, que coordena as ações de convivência com a seca na Bahia, informou que o pedido de melhoria de distribuição de água conta com medidas que estão em andamento. Rui Costa deu como exemplo o programa Mais Água, cujos convênios com entidades do território do Sisal somam investimentos de R$ 15 milhões.

“Os recursos foram repassados. É necessária a celeridade na execução. Porque, para solicitarmos mais recursos, temos que executar o que já foi liberado”, disse Rui. O secretário informou ainda que o governo estadual apoiará as entidades com capacitação de mão de obra e com a disponibilização de carro-pipa para viabilizar as construções de cisternas de consumo humano e de produção. Ficou acordado que as entidades vão preparar um cronograma semanal de execução, informando ao Estado as comunidades onde as cisternas serão instaladas. Assim, eles vão contar com o fornecimento de água para as obras.

Sobre a perfuração de poços, a orientação do governo foi a identificação, numa única lista, dos poços a serem perfurados no território. A perfuração de poços é de responsabilidade da Companhia de Engenharia Ambiental e Recursos Hídricos da Bahia (Cerb), que tem o compromisso de ativar todos os poços que têm vazão e água de qualidade.

Os números já captados e executados na região também foram apresentados no encontro. Mais de R$ 90 milhões estão aplicados em obras em andamento e a iniciar. Foram construídos no território 146 sistemas de abastecimento para consumo humano, nove estão em andamento e outros 21 serão iniciados.

De acordo com Rui Costa, o Sisal conta com obras estruturantes, a exemplo do programa Águas do Sertão e da ampliação do Sistema de Abastecimento de Serrinha, que beneficiará municípios de Barrocas, Teofilândia e outros cinco municípios vizinhos. A disponibilização de milho para alimentação animal, o fornecimento de crédito emergencial e o Bolsa Estiagem também foram pautados na audiência.

Estiveram presentes representantes do Consórcio Público de Desenvolvimento Sustentável do Território do Sisal (Consisal), da Associação de Desenvolvimento Sustentável e Solidário da Região Sisaleira (Apaeb), da Federação dos Trabalhadores na Agricultura Familiar do estado da Bahia (FETRAF-BA), da Fundação de Apoio aos Trabalhadores Rurais e Agricultores Familiares da Região do Sisal e Semiárido da Bahia (Fatres) do Movimento de Organização Comunitária (Moc) e dos sindicatos rurais dos municípios de Valente e Santa Luz.

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 115123 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br.