Secretário estadual Rui Costa afirma que oito empresas assinaram protocolos para se instalarem no Porto Sul em Ilhéus

Rui Costa prevê que o Porto Sul demande investimentos de R$ 3,5 bilhões. Caso os oito protocolos de intenções se materializem, estimou o secretário, o Porto Sul receberá R$ 5 bilhões em aportes.
Secretário estadual Rui Costa prevê que o Porto Sul demande investimentos de R$ 3,5 bilhões. Caso os oito protocolos de intenções se materializem, estimou o secretário, o Porto Sul receberá R$ 5 bilhões em aportes.

Rui Costa, Secretário-Chefe da Casa Civil do Governo da Bahia, declarou que oito empresas firmaram protocolo com o Governo do Estado com objetivo de se instalarem no Porto Sul. Entre as empresas que demonstraram interesse em participar do empreendimento estão a Sul Americana de Metais, do grupo Votorantim, e a produtora de soja Universo Verde, de Mato Grosso, além de empresas dos setores de contêineres e combustíveis. A previsão é que o Porto Sul demande investimentos de R$ 3,5 bilhões. Caso os oito protocolos de intenções se materializem, estimou o secretário, o Porto Sul receberá R$ 5 bilhões em aportes.

Uma Lei aprovada no final do ano passado permite ao governo baiano atuar como sócio minoritário na Sociedade de Propósito Específico (SPE) que será formada por empresas interessadas em movimentar cargas no porto e que ficarão responsáveis pelo investimento. O governo entrará com a cessão dos direitos de uso sobre a área.

Na avaliação do secretário, a aprovação da MP dos Portos vai dar maior celeridade à implantação desses terminais. “Nossa postura é a de defender o texto. O Congresso pode e deve melhorá-lo, mas precisamos abrir possibilidades de abertura ao setor privado. O governo não tem condições de avançar na velocidade necessária”, explica Rui Costa.

Mais investimentos e Operações

O objetivo do governo baiano é ampliar a movimentação no porto, que terá um terminal exclusivo para escoamento da Bahia Mineração (Bamin), empresa do Cazaquistão que adquiriu jazidas de minério de ferro no interior do Estado. Além do Porto Público que deve operar com soja, etanol, além de outros produtos.

O Porto Sul

O Porto Sul é um empreendimento do Governo do Estado da Bahia que pretende criar um novo horizonte para o desenvolvimento socioeconômico de todo o Estado. Com um investimento de R$ 3,5 bilhões e a geração de 2,5 mil empregos diretos e indiretos, o Porto Sul será construído em Ilhéus, no litoral sul baiano, com a seguinte estrutura:

• Porto Público (PP) – Constituído por terminais para armazenamento e movimentação de cargas diversas, edificações administrativas e operacionais (área de 179,75 ha)

• Zona de Apoio Logístico (ZAL) – Área onde estarão os pátios de armazenamento de cargas e minério (área de 1.182,85 ha)

• Área de Proteção Ambiental (APA) – Região destinada à proteção da diversidade biológica e à sustentabilidade do uso dos recursos naturais (área de 1.800 ha)

• Terminal de Uso Privativo (TUP) para exportação de minério – Destinado à exportação de minério de ferro da Bahia Mineração (Bamin)

O governo da Bahia pretende lançar em maio de 2013 as chamadas públicas para a construção, operação e movimentação de cargas no Porto Sul.

O Porto Sul será o ponto final da Ferrovia de Integração Oeste-Leste (FIOL), obra do Governo Federal que ligará a cidade de Figueirópolis, no Tocantins, a Ilhéus, na Bahia. Incluída entre as prioridades do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), a FIOL terá 1.527 km de extensão, investimento estimado em R$ 7,43 bilhões, e passará por 32 municípios baianos. O Porto Sul será construído no litoral norte de Ilhéus, entre as localidades de Aritaguá e Sambaituba. O sítio de Aritaguá está localizado próximo à margem esquerda do Rio Almada, a oeste da BA-001 (Rodovia Ilhéus/Itacaré), com a localidade da Ponta da Tulha ao norte e o Porto do Malhado ao sul.

*Com informações de Murillo Camarotto, do Valor Econômico.

O Porto Público está previsto para operar com uma capacidade nominal de exportação de 75 milhões de toneladas por ano e de importação de 5 milhões de toneladas. Incluída nesta capacidade está a previsão de movimentação de produtos como minério de ferro, clínquer, soja, etanol e fertilizantes, além de outros granéis sólidos.
O Porto Público está previsto para operar com uma capacidade nominal de exportação de 75 milhões de toneladas por ano e de importação de 5 milhões de toneladas. Incluída nesta capacidade está a previsão de movimentação de produtos como minério de ferro, clínquer, soja, etanol e fertilizantes, além de outros granéis sólidos.
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 109913 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]