Opositores fazem críticas ao Governo da Bahia

Gaban volta a cobrar o reajuste dos servidores e pergunta: O governo está esperando a PM entrar em greve?

O deputado Carlos Gaban voltou a cobrar do governo do Estado o reajuste dos servidores públicos, na sessão ordinária desta terça-feira (09/04/2013), na Assembleia Legislativa, argumentando que as transferências do Fundo de Participação dos Estados (FPE) para a Bahia cresceram cerca de 10% no primeiro trimestre do ano. “Falta de dinheiro não é, é falta de vontade e de respeito”, disse o deputado.

De acordo com matéria publicada no site Bahia Econômica, nos três primeiros meses do ano, a Bahia recebeu R$ 1,36 bilhão nas transferências do FPE, enquanto em 2012 esse montante foi de R$ 1,2 bilhão.

Gaban afirmou ainda que a Polícia Militar já tem assembleia marcada para a próxima quinta-feira (11) para tratar de questões como a falta do reajuste, o não pagamento da URV e a perda da gratuidade no transporte público. “O governo vai esperar a PM entrar em greve para fazer o que é de sua obrigação?”, questionou o parlamentar.

Aumento de cargos – O democrata voltou a criticar o governo, também, pelas solicitações para criação de novos cargos comissionados. A Bahia é líder no nordeste em número de servidores que não ingressaram através de concurso público e, esta semana, o governo já solicitou a criação de mais 52 cargos. “Só de REDA já são mais de 25 mil servidores. Esse governo quer ser recorde em tudo que é negativo!”, exclamou Gaban

Gaban critica empréstimo e criações de novos cargos 

Na sessão plenária desta segunda-feira (8), o deputado Carlos Gaban (DEM) criticou a solicitação de empréstimo no valor de mais de R$ 100 milhões encaminhada pelo governo do Estado à Assembleia Legislativa para financiar o Projeto PROSEMIÁRIDO, que transfere para os conselhos comunitários, associações, sindicatos de trabalhadores rurais e cooperativas, ações para reduzir a pobreza rural. “Por que não faz empréstimos para a construção de barragens e perenização de rios, que são projetos definitivos de combate à seca, dando condições ao homem do campo de permanecer no seu local de trabalho com mais dignidade?”, questionou o parlamentar.

O parlamentar condenou também a solicitação, em regime de urgência, para a criação de novos cargos. “Como se não bastasse ser o recordista no nordeste em número de cargos comissionados, o Governo da Bahia vem solicitar mais 25 cargos, e o reajuste salarial dos servidores até agora não saiu”, lembrou Gaban.

O deputado disse ainda que vai procurar o Ministério Público para denunciar as irregularidades e abusos do governo.“Urgentes são as ações contra à seca, e não contratar mais 25 cargos para cabide de emprego do PT!”, protestou.

Heraldo Rocha denuncia improbidade na SESAB 

O presidente dos Democratas de Salvador, o ex-deputado Heraldo Rocha, denuncia que o governo do estado, desde 2007, implantou através da Secretaria de Saúde uma política de terceirização de serviços hospitalares com a contratação de médicos e profissionais de saúde sem concurso público, contrariando os dispositivos legais.

Os profissionais são contratados através de cooperativas e fundações, além de empresas formadas por médicos sem licitação, com salários bem superiores aos estatutários por credenciamento.Estão incluídos nesse bloco serviços médicos de urgência/emergência aos usuários do SUS, em unidades hospitalares administradas pela SESAB. Segundo Heraldo, em 2012 os valores contratados nesta modalidade, alcançaram a cifra de R$ 200 milhões de reais.  “Com a palavra o TCE, o MPE, o MPF e o Sindimed”, cobrou o democrata.

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 110940 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]jornalgrandebahia.com.br.