Fábrica de laticínios gera emprego e renda no Extremo Sul da Bahia

250 empregos diretos foram gerados com a inauguração do Laticínios Davaca.
250 empregos diretos foram gerados com a inauguração do Laticínios Davaca.
Governador Jaques Wagner participa de ato inaugural do Laticínios Davaca.
Governador Jaques Wagner participa de ato inaugural do Laticínios Davaca.
250 empregos diretos foram gerados com a inauguração do Laticínios Davaca.
250 empregos diretos foram gerados com a inauguração do Laticínios Davaca.

Mais 250 empregos diretos foram criados no município de Ibirapuã, no Extremo Sul, com a ampliação da unidade fabril da empresa Laticínios Davaca. A inauguração ocorreu neste sábado (13/04/2013), com a presença do governador Jaques Wagner. Atualmente, a empresa – maior fábrica de queijos do Nordeste – possui 300 colaboradores diretos na fábrica e gera cerca de sete mil empregos indiretos no campo.

O governador Jaques Wagner afirmou que além de gerar emprego, a fábrica contribui com a renda dos pequenos produtores, já que a maior parte dos fornecedores é da agricultura familiar do município de Ibirapuã e região. “Aqui estamos praticamente no farol de empregabilidade de toda região. Isso porque a fábrica emprega diretamente e ainda dá apoio aos fornecedores de leite. A estratégia da empresa estimula a produção local e desenvolve a economia do município. Melhora a renda dos fornecedores e causa um impacto na economia”, enfatizou o governador.

Segundo o presidente da Fábrica Davaca, Lutz Viana Rodrigues, foram investidos R$ 40 milhões, para dobrar a capacidade total de produção, processando até 400 mil litros de leite por dia, além de expandir sua linha de produtos. Com o investimento, a fábrica recebeu equipamentos de última geração, que otimizam os processos produtivos de queijos, manteiga e requeijão. A capacidade instalada de manteiga e requeijão será expandida em mais de 200%.

De acordo com dados do último censo agropecuário do IBGE, a pecuária de leite está presente em mais de 40% das propriedades rurais brasileiras, abrigando mais de 3,8 milhões de trabalhadores, em sua maioria pequenos produtores familiares, sendo a cadeia produtiva que mais emprega no Brasil.

Carlos Augusto
Sobre Carlos Augusto 9393 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).