Adutora do rio São Francisco garante abastecimento de água em Irecê, afirma secretário estadual Rui Costa

A nova adutora do rio São Francisco garantirá segurança hídrica para a microrregião de Irecê, localizada no semiárido da Bahia, atendendo aos municípios de Irecê, Central, São Gabriel, Jussara, João Dourado e América Dourada. A obra está prevista para ser inaugurada na primeira quinzena de maio, conforme anúncio do secretário estadual da Casa Civil, Rui Costa.
A nova adutora do rio São Francisco garantirá segurança hídrica para a microrregião de Irecê, localizada no semiárido da Bahia, atendendo aos municípios de Irecê, Central, São Gabriel, Jussara, João Dourado e América Dourada. A obra está prevista para ser inaugurada na primeira quinzena de maio, conforme anúncio do secretário estadual da Casa Civil, Rui Costa.

A nova adutora do rio São Francisco garantirá segurança hídrica para a microrregião de Irecê, localizada no semiárido da Bahia, atendendo aos municípios de Irecê, Central, São Gabriel, Jussara, João Dourado e América Dourada. A obra está prevista para ser inaugurada na primeira quinzena de maio, conforme anúncio do secretário estadual da Casa Civil, Rui Costa, feito durante a oitava reunião itinerante do Comitê Estadual para Ações de Convivência com o Semiárido, realizada nesta segunda-feira (29/04/2013), na cidade de Irecê.

Com 132 quilômetros de extensão, a adutora de água tratada beneficiará 330 mil pessoas. Para a realização da obra, o Governo do Estado investiu R$ 110 milhões e o governo federal R$ 72 milhões. “Esta é mais uma obra estruturante, com garantia de democratização do acesso à água na região”, disse o secretário Rui Costa.

Em breve, a cidade de Itaguaçu da Bahia também será beneficiada. Outras nove cidades da região, que, por causa da seca, enfrentam dificuldades no abastecimento a partir da barragem de Mirorós, também serão beneficiadas, numa ação emergencial, cuja data de conclusão deverá ser no mês de setembro.

Baixio de Irecê

O presidente da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do são Francisco e do Parnaíba (Codevasf), Elmo Vaz, explicou aos 20 representantes do executivo municipal, presentes na reunião, a importância do projeto de irrigação Baixio de Irecê. “Este é um dos principais projetos da Codevasf na região”, falou Elmo.

O projeto faz parte da expansão de área irrigada no país e prevê o desenvolvimento da região. Inicialmente, serão implantados 47,9 mil hectares irrigados. Elmo garantiu que o agricultor terá água em quantidade e de qualidade. A expectativa é que a licitação para Cessão de Direito Real de Uso (CDRU) da primeira etapa, beneficiando pequenos e médios produtores, seja lançada pela presidenta Dilma Rousseff na data de inauguração da Adutora do rio São Francisco, prevista para o início de maio.

Máquinas

A disponibilização de máquinas para o consórcio da região também compôs os destaques de ações em prol da convivência com o semiárido. Segundo o secretário Rui, as máquinas, cuja compra encontra-se em processo licitatório, chegam à região até o mês de junho. Elas serão de uso dos próprios municípios para limpezas de aguadas, construção de barragens subterrâneas, entre outras realizações. “O Estado disponibilizará lonas para que sejam construídas barragens subterrâneas com essas máquinas”. A intenção do governo é otimizar o uso dos equipamentos.

Além de Rui Costa e Elmo Vaz, participaram do encontro os secretários estaduais Cícero Monteiro (Desenvolvimento Urbano), Eduardo Salles (Agricultura) e Moema Gramacho (Desenvolvimento Social). O governo federal também foi representado pelo superintendente do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), Luiz Gugé, e pelo coordenador estadual do Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (Dnocs), Josafá Marinho.

Sobre Carlos Augusto 9508 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).