CMFS: vereador José Carneiro critica administração de José Ronaldo e diz que faltam funcionários em órgãos públicos municipais de Feira de Santana

José Carneiro reclama da falta de funcionários em órgãos públicos municipais.
José Carneiro reclama da falta de funcionários em órgãos públicos municipais.
José Carneiro reclama da falta de funcionários em órgãos públicos municipais.
José Carneiro reclama da falta de funcionários em órgãos públicos municipais.

José Carneiro reclama da falta de funcionários em órgãos públicos municipais 

O vereador José Carneiro (PSL), em seu pronunciamento na sessão legislativa desta segunda-feira (11/03/2013), denunciou a ausência de profissionais em órgãos da saúde e educação do Município.

“A unidade do Programa Saúde da Família (PSF) do povoado de Alecrim Miúdo, no distrito Matinha, está sem médico há quase 30 dias”, disse José Carneiro, com base em informações dos moradores daquela localidade.

Ele cobrou providências da Secretaria Municipal de Saúde, salientando que a referida comunidade está sendo prejudicada no atendimento.

Na sequência, o edil denunciou que a Escola Municipal Crispiniano Ferreira da Silva, situada no povoado Olhos D’água das Moças, também no distrito Matinha, não iniciou as aulas por falta de professores e outros funcionários.

“A gente precisa acordar esse governo. O governo precisa acordar pra vida, porque parece que não começou ainda”, reclamou o edil.

Em discurso na tribuna da Câmara, o vereador Alberto Nery (PT) também reclamou da ausência de médicos no PSF do povoado da Mantiba, no distrito Jaíba.

O líder governista, Carlito do Peixe (DEM), disse que as unidades de saúde da Mantiba e Alecrim Miúdo ainda estão com dificuldades, porque alguns profissionais que prestavam serviços nesses locais não queriam cumprir a carga horária determinada pelo Programa Saúde da Família.

“Eles queriam atender uma pequena quantidade de pacientes, não cumpriam os horários e abandonavam os serviços”, disse o vereador, afirmando que o Governo Municipal já está contratando médicos para resolver o problema da falta de profissionais de saúde em unidades do PSF.

Vereadores lamentam queda do Fluminense para segunda divisão 

O rebaixamento do time do Fluminense de Feira de Santana para a segunda divisão do Campeonato Baiano de Futebol foi alvo de discurso dos vereadores Welligton Andrade, Zezito Correia, Carlito do Peixe e José Carneiro, na sessão legislativa desta segunda-feira (11).

Mesmo vencendo a equipe do Juazeiro, no último domingo, por 1 a 0, o Touro do Sertão, como é mais conhecido, foi rebaixado, visto que precisava de outros resultados para se manter na primeira divisão. O time acabou a primeira fase com oito pontos ganhos: duas vitórias, dois empates e quatro derrotas.

O Welligton Andrade foi o primeiro vereador a lamentar o ocorrido, salientando que a queda para segunda divisão é fruto da omissão dos empresários, políticos e torcida.

Como meio de ajudar o time, ele sugere que o Fluminense seja incluído no projeto, aprovado recentemente na Câmara, de autoria do Executivo, que institui o tombamento para proteção ao patrimônio cultural do município.

De acordo com o projeto, o patrimônio cultural é constituído de bens materiais e imateriais, sendo incluídas formas de expressão, criações científicas, artísticas, tecnológicas, contemplando obras, projetos, documentos e demais espaços destinados a manifestações artístico-culturais.

Em sua opinião, o Touro o Serão é um patrimônio do povo feirense. “O Fluminense é bi-campeão baiano, já levou o nome de Feira de Santana para todo o país e já teve jogadores que serviram a seleção brasileira”, destacou.

Para o vereador Zezito Correia, o time do Fluminense está em crise porque descarta a experiência e o talento de ex-jogadores, como por exemplo, “Edinho Jacaré e Zelito”. Ele disse também que Feira de Santana dispõe de bons atletas jovens, mas o time não investe na divisão de base.

O edil Carlito do Peixe também se mostrou triste com o rebaixamento da equipe de Feira de Santana. Na oportunidade, ele informou que os vereadores podem fazer indicações de verbas de subvenção social para a divisão de base do Fluminense.

Segundo ele, esses recursos só não podem ser direcionados ao time profissional. Carlito do Peixe afirmou que todos os anos indica verbas públicas para divisão de base do Touro do Sertão através de emendas ao Orçamento Municipal.

Sem revelar nomes, o vereador José Carneiro afirmou que o Fluminense já foi usado, por algumas pessoas, como “trampolim político”. Na oportunidade, ele reclamou que, ao longo dos anos, a Câmara Municipal não tem dado uma contribuição efetiva ao referido time.

“Eu posso assegurar que, desde 2001, os vereadores que indicavam verbas para o Fluminense eram Genésio Serafim, Everton Cerqueira, eu e mais alguns. A gente tem que se unir e indicar em bloco, se for necessário, para, realmente, o Fluminense se tornar um time forte”, pontuou.

Isaías cobra informações sobre recursos aplicados em hospitais públicos estaduais

“Acessando ao site Transparência Bahia, do Governo Estadual, não conseguimos encontrar nada sobre quanto de recursos o Governo aplica nos hospitais públicos estaduais, a exemplo do Hospital Geral Clériston Andrade”. A constatação é do vereador Isaías de Diogo (PPS).

Em discurso na tribuna da Câmara, nesta segunda-feira (11), ele disse que um dos princípios da administração pública preconizado na Constituição Federal é o da publicidade. “A sociedade que custeia a máquina do governo tem o direito de saber com transparência como os recursos devem ser aplicados”, cobrou.

No que concerne ao HGCA, ele declarou que o tema atual é a privatização do Clériston e, que partindo desse pressuposto, a sociedade baiana tem o direito de saber qual o montante de recursos que o Governo do Estado aplica mensalmente no hospital, bem como o detalhamento dos serviços de saúde que são prestados.

Sobre o assunto, Isaías acrescentou: “podemos dimensionar que se trata de alguns milhões de reais mensais, incluindo folha de pessoal, medicamentos, manutenção dos equipamentos, das instalações, das ambulâncias, aquisição de novos equipamentos, etc. Sabemos que tudo isso tem custo, mas não sabemos de quanto é o ônus financeiro que a sociedade baiana arca com tudo isso”, afirmou.

O edil disse que a população não pode aceitar uma “privatização” que está preste a acontecer sem nenhum esclarecimento. “Não podemos aceitar que o Governo apresente a privatização como uma solução de todas as mazelas dos serviços deste hospital, e que isso é um bom modelo para a saúde pública de nosso estado”.

Salientou que sem transparência a sociedade não pode nem dimensionar ou avaliar se realmente trata-se de dificuldade de recursos ou se é tão somente uma gestão “incompetente”.

Isaías informou que o estado da Bahia, a partir da privatização do HGCA, irá transferir recursos para uma Organização não Governamental (ONG) gerir o referido hospital.

“E essa privatização será feita sem a sociedade baiana saber os motivos reais que levaram este Governo Estadual a tomar tal decisão tão autoritária e centralizadora, contrariando qualquer tipo de participação popular”, pontuou.

Em aparte, o vereador Pablo Roberto (PT) disse que não se trata de privatização, e sim publicização dos serviços e atividades do HGCA.  Segundo ele, no Governo Municipal a privatização já acontece há muito tempo. “Nós sabemos que a maioria dos profissionais de saúde que prestam serviços no Município, hoje, é terceirizada”, afirmou.

Nery afirma que a saúde do Município é quase toda terceirizada e privatizada 

O líder da bancada de oposição, Alberto Nery (PT), em discurso na tribuna da Casa da Cidadania, nesta segunda-feira (11), defendendo o Governo do Estado sobre o processo de publicização dos serviços e atividades do Hospital Clériston Andrade, afirmou que a saúde do Município é quase toda terceirizada e privatizada.

Na oportunidade, ele informou, com base em uma matéria do site acordacidade.com.br, que o ex-secretário de saúde, Getúlio Barbosa entrou, no último dia 07, com uma Ação Popular com Pedido de Tutela Antecipada contra o município de Feira de Santana, para suspender a Licitação nº 001/2013, que prevê a contratação de empresa de prestação de serviços com profissionais de Saúde e Correlatos para a Secretaria Municipal de Saúde.

Segundo a matéria, “o edital viola diversos princípios norteadores da administração e lesa o patrimônio público na medida em que recursos públicos estão sendo consumidos para custear um processo administrativo licitatório, apto a materializar a contratação de prestadores de mão de obra de forma ilegal e imoral”.

Feira de Santana terá o melhor sistema de transporte do país, diz vereador 

O vereador Edvaldo Lima (PP), em discurso na Câmara Municipal, nesta segunda-feira (11), parabenizou o prefeito José Ronaldo pelo anúncio da implantação do sistema BRT – Transporte Rápido de Ônibus – em Feira de Santana.

O projeto, que visa modernizar e proporcionar melhorias nos serviços prestados pelo sistema de transporte público da cidade, será acompanhado de um conjunto de intervenções consideradas necessárias à complexidade dos investimentos.

O vereador disse que, antes de o chefe do Executivo divulgar o projeto em entrevista concedida à imprensa, na manhã da última quinta-feira, no Paço Municipal, ele procurou o prefeito e mostrou que o sistema BRT era viável para a cidade, salientando que no município de Curitiba, capital do estado do Paraná, possui o equipamento, que “é o melhor sistema do país em termo de transporte público” afirmou.

Edvaldo disse que também procurou o presidente da Casa da Cidadania, Justiniano França, para que uma comissão de três ou quatro vereadores pudesse visitar o sistema BRT de Curitiba com o objetivo de buscar maiores informações sobre esse tipo de transporte.

O edil salientou que não trouxe esse assunto antes para ser debatido na Casa da Cidadania porque sua solicitação não foi atendida.

“Mas eu estou felicíssimo, porque logo em seguida o prefeito fez uma viagem para Brasília e ao chegar, na última quinta-feira, ele colocou muito bem claro que vai trazer para nosso município o melhor sistema de transporte urbano desse país”, declarou.

Em aparte, o vereador Pablo Roberto (PT) fez questão de ressaltar que os recursos para implantação do sistema BRT de Feira de Santana serão financiados pelo Governo Federal através do Programa de Aceleração do Crescimento  (PAC II).

Vereador cobra mais fiscalização em supermercados 

Produtos impróprios para o consumo humano estariam expostos em prateleiras de supermercados de Feira de Santana, segundo o vereador Marcos Lima (PRP).

Em discurso na tribuna da Câmara Municipal, na manhã desta segunda-feira (11), o edil informou que um supermercado de Feira de Santana foi flagrado pela superintendente da Coordenadoria Municipal de Defesa do Consumidor (Procon), Suzana Mendes, vendendo alimentos com prazo de validade vencido.

“Mas sabemos que a cidade de Feira de Santana é muito grande, que há vários supermercados que precisam ser fiscalizados. Não podemos aceitar que supermercados vendam alimentos vencidos, trazendo risco à saúde das pessoas”, disse ele.

Sem revelar nomes, o vereador disse que esse tipo de infração é cometido, em Feira de Santana, até mesmo por supermercados famosos.  Ele cobrou do Procon uma fiscalização mais efetiva e punição aos infratores, e afirmou que também irá fiscalizar os estabelecimentos que costumam expor produtos com prazo de validade vencido.

Carlos Augusto
Sobre Carlos Augusto 9299 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).