Mês de Janeiro registrou redução de 50% no número de homicídios em Feira de Santana

A reportagem do programa Subaé Notícias divulgou a estatística dos crimes cometidos no mês de janeiro de 2013, onde constatou a redução no número de homicídios praticados em relação ao ano anterior.

Foram cometidos no mês passado 17 homicídios – contra 34 registrados pela polícia civil em janeiro 2012, o que resultou em uma diminuição de 50%.

De acordo com a estatística do Blog Central de Polícia, 17 homens foram assassinados, sendo 15 dos crimes praticados com o uso de arma de fogo. Os outros dois crimes foram cometidos com golpes de cacetadas e facadas.

Segundo levantamento, seis assassinatos foram cometidos por homens utilizando motos, conforme registros policiais.

Ainda de acordo com a Delegacia de homicídios (DH), nenhum crime foi registrado nos distritos de Feira, somente nos seguintes bairros;

Jardim Cruzeiro (3) assassinatos

Rua Nova e Mangabeira (2) crimes cada

Subaé, Gabriela, conjunto Amazonas, Centro, 35 BI, Brasília, Fraternidade, Conceição, Coronel J. Pinto e Baraúnas. (1) homicídio cada.

COMPARATIVO DOS HOMICÍDIOS NO MÊS DE JANEIRO

2013 – 17 homicídios
2012- 34
2011- 33
2010- 39
2009- 20
2008- 23
2007- 15
2006- 23

Pedreiro vítima de cacetadas morre no HGCA

Morreu na tarde desta quinta-feira (31/01/2013) na emergência do Hospital Geral Clériston Andrade (HGCA), Severino Santos Almeida, 51 anos, que morava na C 1 no bairro do George Américo, em Feira de Santana.

De acordo com os policiais civis da Delegacia de Homicídios (DH), o ajudante de pedreiro conhecido com “Galego” teria aplicado uma cacetada em Severino nas proximidades da feirinha do bairro do Jardim Cruzeiro, sábado passado (26/01/2013).

Segundo investigações, o pedreiro se desentendeu com o colega, mas faleceu após passar alguns dias internado.

Banco do Brasil de Araci é assaltado e caixa eletrônico é explodido em Tucano

Bandidos assaltaram na manhã desta quinta-feira (31/01/2013) a agência do Banco do Brasil em Araci, a 211 km de Salvador. O valor roubado não foi divulgado pela Polícia Militar.

Segundo o capitão Evódio, da 3ª Companhia do 16º Batalhão, que atua na cidade, o gerente do banco foi abordado quando saia para trabalhar. Dois homens fortemente armados o renderam e, a pé, o levaram até a agência bancária. Lá, o vigilante foi rendido e o gerente foi obrigado a abrir o cofre, saqueado pelos ladrões. Funcionários que chegaram durante o assalto também foram mantidos reféns. Nenhum cliente estava no banco no momento do crime.

Pelo menos três carros davam cobertura à ação – a polícia não sabe quantos bandidos estavam nos veículos. Depois de esvaziar o cofre, os ladrões entraram em um deles e fugiram. “Nós temos várias imagens, aqui tem um sistema de câmera na cidade, vários veículos foram filmados na frente da agência”, conta o capitão.

Duas viaturas do Batalhão da cidade com apoio da Companhia de Ações Especiais do Litoral (Cael) fazem buscas pelos bandidos. A polícia investiga se a quadrilha é a mesma que arrombou um caixa em Tucano na madrugada de hoje, mas ainda não tem elementos para ligar os dois crimes.

Crime em Tucano

Araci e Tucano ficam separados por 45 km. Em Tucano, por volta das 2h da manhã, um grupo de pelo menos 12 ladrões rendeu quatro guardas municipais e depois explodiu um caixa eletrônico também do Banco do Brasil. Segundo a delegacia da cidade, a sede da guarda fica ao lado da agência bancária.

O crime aconteceu no distrito de Caldas do Jorro. Além dos 12 ladrões armados, a polícia acredita que havia outros bandidos, já que carros davam apoio à ação. Depois de explodir o caixa, usando provavelmente dinamite, os bandidos fugiram. Os guardas feitos de refém foram liberados sem ferimentos.
A delegacia da cidade investiga o caso. A quantia roubada não foi divulgada.

Fonte: Central de Polícia

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 111094 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]