Chapada Diamantina recebe 1ª edição do projeto ABC do Cinema

Praça de eventos de Seabra, durante a feira deambulantes.
Praça de eventos de Seabra, durante a feira deambulantes.

Praça de eventos de Seabra, durante a feira deambulantes.
Praça de eventos de Seabra, durante a feira deambulantes.

Oficina com cineasta Sophia Midian resgata história do cinema através de seus principais filmes. De Buñuel ao baiano José Araripe Jr., Mostra na praça traz um recorte de produção cinematográfica local e internacional 

A cidade de Seabra, centro geográfico da Bahia, localizada na Chapada Diamantina e distante 460 km de Salvador, recebe de 25 de fevereiro a 2 de março, a primeira edição do projeto ABC do Cinema, coordenado pela cineasta Sophia Midian.

O projeto consiste na realização de uma oficina audiovisual, que acontecerá no Colégio Central de Seabra, voltada para estudantes do sertão da Bahia, que dificilmente têm acesso a filmes importantes da história do cinema. Conjugada com a oficina,será realizada uma mostra de filmes na Praça de Eventos da cidade. Longas como Tempos Modernos, de Charles Chaplin, e Ladrões de Bicicleta, de Vittorio De Sica, que retratam movimentos artísticos e pontuais da história do cinema, serão exibidos juntamente com curtas baianos que tem a curadoria da Associação Baiana de Cinema e Vídeo (ABCV). Dentre os curtas estão o premiado Menino do 5, de Marcelo Matos de Oliveira e Wallace Nogueira;  O cadeado, de Leon Sampaio; e Mr. Abrakadabra, de José Araripe Jr..

Para a cineasta Sophia Midian, retornar à cidade natal com o projeto é uma maneira de devolver à sua cidade todo o repertório cultural, tudo que do sertão emana em sua obra e trabalho. “Nasci e vivi em Seabra a minha primeira infância. Tenho compreensão do universo sertanejo da minha terra e do quão se está distante, ainda, de uma apreciação sobre o cinema que não se limite ao cinema de mercado. Como a maioria das cidades não possui salas e o acesso é feito através dos filmes exibidos na tv aberta ou adquiridos através dos vendedores piratas, falta esse estímulo ao consumo de outras expressões audiovisuais como o cinema experimental, de vanguarda, de autor, as vertentes da videoarte. Fico feliz em poder contribuir para despertar esse novo olhar sobre o cinema e proporcionar uma visão crítica diante dos produtos audiovisuais”, afirma a cineasta.

A oficina é destinada a estudantes de escola pública, com faixa etária de 17 a 24 anos. No programa estão temas como a historiografia do cinema e seus principais autores e diretores; introdução à teoria do cinema e conceitos básicos; dentre outros. “O cinema será visto desde a sua origem, enquanto instrumento tecnológico capaz de capturar imagens em movimento até a sua consolidação como linguagem de expressão cultural”, afirma a cineasta, que também ministrará as aulas da Oficina.

As atividades do projeto – oficina e mostra – são gratuitas. As aulas acontecerão no Colégio Central de Seabra, das 9 horas às 12 horas. Para se inscrever, basta acessar o site www.abcdocinema.com, e acessar a página Inscrição. As sessões de filmes na Praça de eventos são abertas a toda a comunidade.

Sobre Sophia Midian:

Seabrense, graduada em Jornalismo pela UESB, especialista em Cinema, Expressão e Análise pela UCSAL. Dirigiu alguns documentários, entre eles, o premiado “Pati, o que vale esse povo?” junto com Denise Santos. Foi ganhadora do concurso Doctv IV com o projeto “A visão de dentro”; do Prêmio Petrobrás Cultural com o roteiro “Com o Pandeiro na mão e o samba no pé”; produziu o videoclip da banda Teclas Pretas – ganhador do prêmio de melhor clip no “Bahia de todos os rocks” e recentemente do Festival de clipes e bandas, em São Paulo – além de ter realizado diversos cursos na área de cinema, com nomes como Miguel Lintin, Sergio Machado, Marcelo Góes, Orlando Senna, Hilton Lacerda, Luiz Bolognesi, Karen Harley, Elisa Tolomelli, Geraldo Sarno, Carlos Ebert, entre outros.

Atualmente trabalha na TV da Universidade Federal da Bahia ( TV UFBA) e é articulista do jornal O Candeeiro. Em 2011, ministrou Oficina de história do cinema num projeto de extensão da Universidade Estadual da Bahia – UNEB. Alem de vários roteiros de curta-metragem registrados, também concebeu um roteiro de longa-metragem, “Madalena”. O projeto ABC do Cinema foi premiado no ano passado em 2 editais: um da FUNARTE e no BNB de Cultura. Também em 2012, Sophia Mídian teve outro projeto selecionado, dessa vez em edital da FUNCEB. Trata-se do Curta Colaborativo Sorte ou Revés, que além da realização do curta-metragem, prevê oficinas de cinema para alunos da PRACATUM, ONG do Carlinhos Brown.

Confira a programação completa com as datas e os filmes que serão exibidos:

25 de fevereiro / Sessão de abertura

– Menino do 5 – Marcelo Matos de Oliveira e Wallace Nogueira (20’)

– Tempos Modernos- Charles Chaplin (1h27’)

26 de fevereiro:

– O Cadeado – Leon Sampaio (12’)

– Ladrões de Bicicleta – Vittorio De Sica (1h48’)

27 de fevereiro:

– O Velho e os 3 Meninos – Henrique Filho (7’20’’)

– Viridiana – Luis Buñuel (1h30’)

28 de fevereiro:

– Mr. Abrakadabra – José Araripe Jr. (13’)

– A Noite Americana – François Truffaut (1h55’)

1º de março:

– Carro de Boi – Nicolas Hallet (4’33”)

– Desterro – Marcelo Rabelo (4’34”)

– Macunaíma – Joaquim Pedro de Andrade (1h30’)

02 de março – Sessão de Encerramento:

– Premonição – Pedro Abib (15´)

– O pagador de Promessas – Anselmo Duarte (1h58’)

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Carlos Augusto 9745 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).