Bento XVI diz aos fiéis que vai continuar a serviço da Igreja

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
O papa Bento XVI iniciou as derradeiras atividades antes de sua renúncia à função de sumo pontífice da Igreja Católica Apostólica Romana.
O papa Bento XVI iniciou as derradeiras atividades antes de sua renúncia à função de sumo pontífice da Igreja Católica Apostólica Romana.

O papa Bento XVI iniciou as derradeiras atividades antes de sua renúncia à função de sumo pontífice da Igreja Católica Apostólica Romana, marcada para próxima quinta-feira (28/02/2013). Na sua última missa do Angelus, rezada hoje (24), na Praça de São Pedro, no Vaticano, prometeu aos fiéis continuar servindo à Igreja.

Ao meio-dia na Itália (8h no Brasil), o papa se dirigiu aos peregrinos e turistas que foram ao Vaticano despedir-se dele, e disse que Deus o chamou para se dedicar à oração e à meditação, o que fará “de modo mais adequado” à sua idade e saúde.

Ele agradeceu aos fiéis em diferentes idiomas – inclusive em português, ao dizer “obrigado pela vossa presença” – e adiantou que sua saída do pontificado não significa que vá abandonar a Igreja. “Vou continuar a serviço da Igreja, na mesma direção e no mesmo amor”, acrescentou.

Depois de deixar a chefia da Igreja, o cardeal Joseph Ratzinger passará dois meses na residência pontifícia de Castel Gandolfo. Esse é o tempo previsto para conclusão da reforma do mosteiro de clausura, no próprio Vaticano, onde viverá.

Bento XVI termina retiro espiritual e diz que “maligno quer sujar criação” de Deus

O papa Bento XVI concluiu hoje (23) o retiro espiritual de uma semana e fez um  pronunciamento agradecendo aos seus colaboradores por acompanhá-lo nos dias de oração e também ao longo dos oito anos de papado. Joseph Ratzinger assumiu o pontificado em 2005 e anunciou sua renúncia este ano. A partir de quinta-feira (28), ele  não ocupará mais o posto de chefe da Igreja Católica. Segundo o Vaticano, o retiro do qual o papa participou é comum no período da Quaresma, que são os dias que antecedem  à celebração da Páscoa cristã.

“Gostaria de agradecer a todos vocês não somente por esta semana, mas por esses oito anos em que carregaram comigo com grande competência, afeto, amor e fé o peso do Ministério Petrino. Permanece em mim esta gratidão e mesmo que agora acabe esta visível comunhão exterior, permanece a proximidade espiritual”, declarou Bento XVI, durante o encerramento do retiro. O papa disse ainda que o mal e o sofrimento estão comprometendo a criação de Deus. “Parece que o maligno quer permanentemente sujar a criação para contradizer Deus e tornar irreconhecível sua verdade e sua beleza”, declarou.

Após renunciar, no dia 28, Bento XVI passará a viver, pelo menos por dois meses, na residência pontifícia de Castel Gandolfo. Depois, ele viverá no mosteiro de clausura, no Vaticano, que está sendo reformado. Segundo o porta-voz da Santa Sé, a escolha do mosteiro foi proposital para permanecer próximo ao Vaticano. Com o encerramento do período de orações, ele deve se reunir esta semana em audiência privada e de despedida com o presidente da Itália, Giorgio Napolitano. Amanhã (24), o papa dará a última benção dominical aos fieis antes de sua saída, na Praça de São Pedro.

Sobre Carlos Augusto 9611 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).