Bahia registra maior índice de produção industrial no país em 2012

Pólo de Camaçari é ampliado com instalação de indústria do setor automobilístico. (Foto: Carlos Augusto (Guto Jads) - Jornal Grande Bahia)
Pólo de Camaçari. (Foto: Carlos Augusto (Guto Jads) – Jornal Grande Bahia)

Os segmentos da indústria petroquímica aparecem com os melhores desempenhos na pesquisa

A produção industrial baiana (de transformação e extrativa mineral) apresentou, em dezembro de 2012, aumento de 4,7% em comparação com o mês de novembro de 2012, na série com ajuste sazonal, conforme Pesquisa Industrial Mensal realizada pelo IBGE. Na comparação com dezembro de 2011, o crescimento é de 20,6%. Já o indicador acumulado no ano expandiu 4,2%.

O resultado da pesquisa foi analisado pela Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI), vinculada à Secretaria do Planejamento (Seplan). Segundo o diretor-geral do órgão, Geraldo Reis, o desempenho evidencia o processo de recuperação do segmento da economia baiana.

Indicador

“Após crescer 4,3% em novembro, em relação a outubro, a indústria baiana registrou alta de 4,7% em dezembro, o que caracteriza forte ritmo de crescimento, apontando para a continuidade da expansão em 2013”, explica Reis. Já o resultado positivo no indicador, no comparativo com dezembro de 2011, é atribuído ao crescimento, principalmente, dos segmentos de produtos químicos (43,0%) e de refino de petróleo e produção de álcool (40,9%).

Outros segmentos que apresentaram resultados positivos foram celulose e papel (5,9%), veículos automotores (56,5%), borracha e plástico (13,8%) e metalurgia básica (3,4%). Em sentido oposto, as contribuições negativas vieram dos segmentos de alimentos e bebidas (-5,1%) e minerais não metálicos (-2,9%).

Ao analisar o resultado do acumulado do ano, o diretor-geral da SEI destaca que a expansão de 4,2% coloca a Bahia como o estado de melhor desempenho industrial em 2012. “Embora a base de comparação estivesse deprimida em 2011, o efeito estatístico já foi diluído no primeiro trimestre do ano passado, quando o setor cresceu 7,8%.”

Produtos químicos e refino de petróleo 

Entre janeiro e dezembro 2012, em relação ao mesmo período do ano anterior, a taxa da produção industrial baiana acumulou acréscimo de 4,2%. Dos oito segmentos da indústria de transformação, sete apresentaram aumento no período, com destaque para produtos químicos (9,9%) e refino de petróleo e produção de álcool (5,2%).

Os segmentos de celulose e papel (3,2%), borracha e plástico (10,8%), alimentos e bebidas (1,0%), minerais não metálicos (3,4%) e veículos automotores (1,2%) também influenciaram positivamente o indicador – a única influência negativa veio de metalurgia básica (-10,0%).

Na análise trimestral (outubro-dezembro), a indústria baiana, ao avançar 9,6% no quarto trimestre de 2012, mostrou aceleração frente ao resultado do terceiro trimestre do ano (2,0%), ambas em relação a igual período do ano anterior.

Sobre Carlos Augusto 9516 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).