Governo do Estado vai construir a ponte Salvador – Ilha de Itaparica | Por José Cerqueira Neto

José Cerqueira de Santana Neto (Zé Neto) é advogado, deputado estadual pelo PT da Bahia e líder do governo na Assembleia Legislativa.
José Cerqueira de Santana Neto (Zé Neto) é advogado, deputado estadual pelo PT da Bahia e líder do governo na Assembleia Legislativa.
José Cerqueira de Santana Neto (Zé Neto) é advogado, deputado estadual pelo PT da Bahia e líder do governo na Assembleia Legislativa. (Foto: Carlos Augusto (Guto Jads) - Jornal Grande Bahia)
José Cerqueira de Santana Neto (Zé Neto) é advogado, deputado estadual pelo PT da Bahia e líder do governo na Assembleia Legislativa. 

Nesses últimos dias, estive entre a Ilha de Itaparica e Salvador. Durante essas idas e vindas utilizei mais as estradas. Elas formam recuperadas pelo Governo do Estado e apresentam excelente qualidade para o tráfego, como por exemplo, a BR-001 que liga a Ilha à cidade de Santo Antônio de Jesus. Entretanto, também precisei utilizar o ferry-boat e passei pelos mesmos transtornos que os outros usuários: longas filas e algumas horas esperando o embarque.

No entanto, não podemos esquecer que o governo Wagner está sofrendo um profundo desgaste com um problema que herdamos da gestão anterior. O caos que envolve o ferry-boat e que hoje tentamos resolver começou com a administração da antiga concessionária.

O contrato com a TWB foi assinado em outubro de 2006, depois das eleições, e pelo governador Paulo Souto. Ele estava saindo do poder, mas deixou esse “presente” para os baianos. O acordo dava à concessionária o direito de operar o sistema ferry-boat durante os próximos 25 anos.

Infelizmente, não fomos ágeis em perceber que a empresa não teria capacidade para gerir o serviço. Quando decidimos intervir e apurar o que de fato acontecia na administração da TWB, o que encontramos foi o caos. Praticamente todas as embarcações com problemas e boa parte delas em situação lastimável. Como é o caso dos ferrys Maria Bethânia, Ipuaçu, Agenor, Dose Dupla e até o Ana Nery que é um ferry razoavelmente novo sofreu intervenções importantes.

Ainda assim, conseguimos colocar para funcionar, com a segurança adequada e inspeção técnica suficiente para garantir o uso confortável e seguro para os usuários, quatro embarcações. Além disso, o Governador Jaques Wagner já garantiu que comprará mais duas embarcações, com capacidade para transportar até 200 veículos, e que até o final do ano estaremos com isso resolvido.

Até lá ou, ao menos, até esses problemas serem resolvidos, sugerimos as pessoas que (se puderem) utilizem a BR-101, a BR-324 e a BR 001 que servem de acesso a Ilha. Como disse, estão em excelente qualidade e servem como alternativa para evitar os transtornos do ferry-boat. É preciso compreender, no entanto, que o problema estava se agravando nas mãos da TWB e que a intervenção do Estado era necessária. Sem o enfrentamento que está sendo feito, sobretudo, pelo Secretario de Infraestrutura, Otto Alencar, a situação estaria bem pior.

Nesse sentido, a construção de uma ponte ligando a cidade de Salvador à Ilha de Itaparica seria uma solução para o problema do ferry-boat e uma forma de expandir a metrópole, além de impulsionar o desenvolvimento econômico do Estado.

O processo para a construção da ponte Salvador – Ilha de Itaparica está caminhando de forma muito mais segura para a sua realização. Nós vamos construir a ponte, porque ela não vai servir apenas para ligar Salvador à Ilha de Itaparica, mas porque servirá também como uma extensão da capital, já que a metrópole não tem mais como se expandir geograficamente – como todos sabem, as laterais da cidade estão praticamente nos limítrofes das outras cidades da Região Metropolitana, como é o caso de Simões Filho e Lauro de Freitas. Portanto, Salvador terá, sim, essa condição de avançar no seu desenvolvimento para a Ilha de Itaparica e adjacências.

Mas é bom lembrar que, com todas as dificuldades do ferry, mais de 220 mil veículos no fim do ano transitaram pelas embarcações buscando as opções além da Ilha, que são as do Baixo Sul e do Sul do Estado, e também, do percurso rodoviário para o Oeste.

Todos esses elementos trazem mais turismo no caso do Baixo Sul e Sul, a exemplo de Itacaré, que é agora uma demonstração muito efetiva da sua grandeza para o turismo; Morro de São Paulo, Valença e toda a Região Oeste. Com a ponte, essas localidades terão uma redução de no mínimo 150 quilômetros – é o caso da Região Oeste.

Essa redução de estrada vai permitir a aproximação entre Salvador e essas outras regiões. Além das outras ações do governo que seguem no mesmo caminho, como por exemplo, a questão da Ferrovia Oeste Leste (Fiol), que ligará ao porto Sul de Ilhéus que também já esta com sua construção encaminhada e representará um grande fator de desenvolvimento para o interior da Bahia e de mudança de paradigma econômico.

Portanto, a ponte que já tem um grupo executivo para ação e implantação instalado conforme o decreto 14.265, que criou o Comitê Executivo desse grupo, publicado no último dia 4 de janeiro ) vai, sem nenhuma dúvida, realizar esse sonho baiano.

Esse Comitê será presidido pelo secretário do Planejamento, José Sérgio Gabrielli e composto pelo vice – governador e Secretário de Infraestrutura, Otto Alencar, secretário da Casa Civil, Rui Costa, da Fazenda, Luis Alberto Petitinga, e do Desenvolvimento Urbano, Cícero Monteiro e também pelo presidente da Agência de Fomento do Estado da Bahia (Desenbahia), nosso companheiro Aristóteles Menezes. Esse grupo será responsável por articular todas as parcerias públicas nas três esferas (Municipal, Federal e Estadual) e também as prioridades para potencializar as ações de desenvolvimento.

Temos mais que convicção que esse é um passo ousado e que Bahia com certeza tem toda condição de dar e vamos dar. O Governador Jaques Wagner não tem medido esforço para avançar nessa direção, a presidenta Dilma inclusive no último verão conheceu de perto as articulações que estão sendo feitas no Estado com vistas à construção da Ponte. Além de ser uma entusiasta dessa ideia que revoluciona todo o panorama econômico imobiliário, social, turístico e cultural da Baía de Todos os Santos, de Salvador e de todo o Estado.

*José Cerqueira de Santana Neto (Zé Neto) é advogado, deputado estadual pelo PT da Bahia e líder do governo na Assembleia Legislativa.

Redação do Jornal Grande Bahia
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 108849 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]