Em Feira de Santana, deputado Zé Neto e o secretário estadual Cézar Lisboa visitam a FAMFS em busca de solução para milionário débito trabalhista

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Durante visita a FAMFS membros do governo da Bahia avaliaram a situação da instituição e tentam buscar solução para o milionário débito trabalhista.
Durante visita a FAMFS membros do governo da Bahia avaliaram a situação da instituição e tentam buscar solução para o milionário débito trabalhista.
Durante visita a FAMFS membros do governo da Bahia avaliaram a situação da instituição e tentam buscar solução para o milionário débito trabalhista.
Durante visita a FAMFS membros do governo da Bahia avaliaram a situação da instituição e tentam buscar solução para o milionário débito trabalhista.

Na busca pelo melhoramento de atividades desenvolvidas pela Fundação de apoio ao Menor de Feira de Santana (FAMFS), o deputado estadual e líder do governo na Assembleia Legislativa, Zé Neto (PT) e o secretário de Relações Institucionais, Cézar Lisboa, visitaram a unidade na manhã desta terça-feira (08/01/2013). A visita foi marcada pela presença de diversas autoridades.

“Viemos a pedido do deputado Zé Neto que está preocupado com todo o patrimônio que a FAMFS tem hoje e que precisa ser retomado com uma utilização pública para a população de Feira e região. O governador está interessado em ver qual a possibilidade do governo ofertar parceria com a FAMFS em relação a essa estrutura toda que nós temos aqui. Vamos apresentar a situação para o governador e ver de que forma podemos enfrentar alguns dos problemas”, disse o secretário Cézar Lisboa.

Inaugurada em 1990, a FAMFS realizou diversas atividades beneficiando mais de 300 mil jovens e adolescentes através de projetos esportivos sociais. Hoje, a FAMFS tem como maior problema uma dívida trabalhista que beira R$ 1 milhão. Com relação à sua localização, é relevante o fato de estar situada em um dos bairros que têm grande número de pessoas que podem ser beneficiadas com as atividades da instituição.

Zé Neto salientou a necessidade de um trabalho integrado entre os governos, além da parceria com secretarias. “Estivemos aqui com o secretário de Relações Institucionais para termos uma decisão mais incisiva com relação ao que faremos com esse empreendimento e, juntamente com Fundação do Menor, encontramos um eixo de trabalho. Temos que ter uma ação integrada do governo estadual buscando recursos federais também. Além disso, temos que, imediatamente, convocar diversas secretarias para fazer um projeto integrado desde a Segurança Pública, Educação, Desenvolvimento Social, Tecnologia, Indústria e Comércio para  nesse processo integrado começarmos uma ação definida o mais rápido possível”, disse.

Também participaram da visita Antonio Lopes, diretor da FAMFS; Dom Itamar Vian, arcebispo de Feira de Santana; Tarcísio Branco, chefe de gabinete do deputado Zé Neto; Aurelino Bento, assessor do senador Walter Pinheiro; Eliana Boaventura, sub-secretaria Desenvolvimento e Ação Regional (Sedir); os vereadores Edvaldo Lima e Beldes Ramos; Ângelo Almeida, ex-vereador; Jairo Carneiro, chefe de gabinete da secretaria da Agricultura (Seagri); Hosannah Leite, ex-vereador de Feira de Santana; Nívea Maria, diretora da DIREC 2; Antonio Mario, engenheiro da DIREC 2; Dilson  Barbosa, assessor jurídico da FAMFS; Josete Lessa, coordenadora da FAMFS, Midiã Leite, assessora da FAMFS, entre outros.

Sobre Carlos Augusto 9669 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).