Semiárido baiano poderá produzir queijos amanteigados com leite de cabra e ovelha

Logomarca do Jornal Grande Bahia
Logomarca do Jornal Grande Bahia

(Juazeiro, Bonfim, Valente, Ponto Novo e Morro do Chapéu – BA) – “A Bahia tem o maior rebanho de caprinos e o segundo maior de ovinos do Brasil. Então, por que não produzir queijos amanteigados tão bons quanto os fabricados na Europa?”. Buscando solução para essa questão, o secretário estadual da Agricultura (Seagri), engenheiro agrônomo Eduardo Salles, chefiou no mês passado uma missão institucional e empresarial a Portugal, Espanha e França, e agora colhe os primeiros resultados.

O proprietário da Casa Matias, José Matias, atendendo ao convite formulado pelo secretário, visitou, nos primeiros dias deste mês, várias regiões produtoras de caprinos e ovinos, com o objetivo de elaborar diagnóstico e avaliar parcerias com laticínios e produtores baianos para produzir queijos amanteigados semelhantes aos de Portugal. A idéia inicial, segundo explica o secretário Eduardo Salles, “é avaliar a possibilidade de possuirmos, no futuro, um laticínio em cada uma das regiões produtoras, e uma marca forte de queijos amanteigados”. A Casa Matias, localizada na região de Serra da Estrela, é uma das queijarias mais famosas e premiadas da Europa.

O empresário português, José Matias mostrou-se entusiasmado com o potencial das regiões visitadas, e afirmou que “o queijo de ovelha quase não é produzido no Brasil. Vocês têm a oportunidade de serem pioneiros em queijos finos. É preciso trabalhar o leite cru, podendo inclusive utilizar também leite de vaca na mistura”.

De acordo com o secretário Eduardo Salles, a ovinocaprinocultura é uma das cadeias produtivas presentes no semiárido, e estruturá-la significa criar condições para convivência com a seca. “Nosso objetivo é criar uma cooperativa de pequenos e médios produtores de leite de cabra e ovelha da Bahia, e montar um laticínio com eles”, disse Salles. O secretário explicou que “queremos dar sustentabilidade para convivência com o semiárido, e produzir queijos de qualidade que possam chegar ao consumidor ao custo aproximado de R$ 50,00 o quilo, e fazer com que mais pessoas possam consumir”. O queijo desse tipo, importando de Portugal, chega à Bahia ao custo de R$ 300,00 o quilo.

Acompanhado pelo superintendente de Atração de Investimentos da Seagri, Jairo Vaz e pelo diretor de Pecuária, Luiz Miranda, José Matias reuniu-se com a diretoria da Associação de Criadores de Caprinos e Ovinos do São Francisco (ACCOSF), em Juazeiro, recebendo informações sobre a criação de caprinos e ovinos na região de Juazeiro, onde visitou também o Projeto Salitre, de irrigação.

Durante três dias da visita, a comitiva esteve nos municípios de Juazeiro, Bonfim, Valente, Ponto Novo e Morro do Chapéu, reunindo-se com líderes de associações e produtores. Em Juazeiro, o grupo foi recepcionado pelo secretário de Agricultura do município, Josival Barbosa, e o conselheiro da Accosf, Silvio Doria, que realizou apresentação sobre a produção na região.

Em Senhor do Bonfim, o empresário José Matias visitou a Fazenda Buriá, de um dos principais criadores da raça Dorper na Bahia, Luiz Teixeira, que investe em genética e fez parte da comitiva que esteve na missão institucional à Europa. Teixeira apresentou o rebanho, que tem cerca de mil ovelhas e as técnicas adotadas para a convivência com a seca, como o sistema de cisternas e poços artesanais, e o uso de palma forrageira e bagaço de cana para a alimentação animal.

Em Ponto Novo, o secretário Eduardo Salles explicou ao empresário português o potencial do distrito de irrigação, onde está sendo recuperada uma área denominada “Pulmão Verde”, para produção de feno. Essa área, com 100 hectares e um pivô central, vai produzir feno destinado a atender aos pequenos produtores da região. Todo trabalho está sendo coordenado pela Associação de Criadores de Caprinos e Ovinos de Senhor do Bonfim.

A comitiva, com a presença do diretor geral da Agência Estadual de Defesa Agropecuária da Bahia (Adab), Paulo Emílio Torres, e sua equipe; e o prefeito eleito do município, Barbosa Júnior, esteve também em Filadélfia, onde visitou um laticínio modelo que será inaugurado no próximo mês. O município de Valente também fez parte do roteiro. Lá, o grupo visitante, recepcionado pelo prefeito eleito, Ismael Ferreira, conheceu as instalações do laticínio da Associação de Desenvolvimento Sustentável e Solidário da Região Sisaleira (Apaeb). A última etapa da viagem foi o município de Morro do Chapéu.

A programação de visitas incluía os municípios de Jussara, na região de Irecê, e Manoel Vitorino, no Médio Rio de Contas, mas o produtor português José Matias, por motivos particulares, precisou interromper a programação e retornar a Portugal.

Além do secretário da Agricultura e do diretor geral da Adab, fizeram parte da comitiva o diretor do Sebrae, Lauro Ramos; o superintendente de Irrigação da Seagri, Marcelo Nunes, o diretor do Sebrae, Lauro Ramos; o superintendente de Atração de Investimentos da Seagri, Jairo Vaz; o diretor de Pecuária da Superintendência de Desenvolvimento Agropecuário da Seagri, Luiz Miranda; o diretor executivo da Car/Sedir, Vivaldo Mendonça, e o presidente do Sindleite, Paulo Cintra.

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 109881 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]