Papa Bento perdoa ex-mordomo que vazou documentos secretos

Papa Bento XVI e Paolo Gabriele. Papa perdoa mordomo.
Papa Bento XVI e Paolo Gabriele. Papa perdoa mordomo.

O papa Bento XVI perdoou seu ex-mordomo Paolo Gabriele, que foi condenado a 18 meses de prisão em outubro passado por vazar documentos confidenciais à imprensa. Os documentos revelavam corrupção no Vaticano.

Na manhã deste sábado (22/12/2012), o papa Bento 16 visitou pessoalmente seu ex-mordomo Paulo Gabriele em sua cela para informá-lo do perdão, de acordo com o Vaticano.

No entanto, o porta-voz da Santa Sé, Federico Lombardi, disse que Gabriele não poderá mais trabalhar ou residir no Vaticano.

Vatileaks

Paolo Gabriele foi condenado por furto qualificado e estava cumprindo uma sentença de 18 meses numa cela de prisão do Vaticano.

Durante seu julgamento, que ficou conhecido como caso Vatileaks, Gabriele disse a uma corte formada por três juízes do Vaticano que, ao vazar os documentos, ele havia agido por amor “visceral” à Igreja Católica e ao papa. Ele ainda sustentou que ele não era um ladrão.

As informações contidas nos documentos foram usadas num livro publicado por um jornalista italiano sobre provável corrupção no Vaticano.

“Família papal”

O livro escrito pelo jornalista Gianluigi Nuzzi – Sua Santidade, as cartas secretas de Bento 16 – revelou tensões no Vaticano em torno do cardeal Tarcisio Bertone, secretário de Estado da Santa Sé. O cardeal teria supostamente encoberto casos de corrupção e teria tentado preencher alguns postos de trabalho com seus apoiadores.

Gabriele fazia parte da chamada “família papal”: ele era uma das dez pessoas que tinham a chave do elevador que leva diretamente aos aposentos papais.

*Com informações do Dewtsche Welle.

Sobre Carlos Augusto 9506 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).