Novas chamadas do Ciência sem Fronteiras incluem vagas na Suécia, Hungria e Noruega para 2013

Publicidade

Banner da Gujão: Campanha com o tema ‘Tudo fresquinho é melhor’, veiculada em 3 de junho de 2022.
O Programa Ciência sem Fronteiras lançou novas chamadas para graduação-sanduíche para o ano que vem. Pela primeira vez, instituições na Suécia, Hungria e Noruega abrirão vagas.
O Programa Ciência sem Fronteiras lançou novas chamadas para graduação-sanduíche para o ano que vem. Pela primeira vez, instituições na Suécia, Hungria e Noruega abrirão vagas.
O Programa Ciência sem Fronteiras lançou novas chamadas para graduação-sanduíche para o ano que vem. Pela primeira vez, instituições na Suécia, Hungria e Noruega abrirão vagas.
O Programa Ciência sem Fronteiras lançou novas chamadas para graduação-sanduíche para o ano que vem. Pela primeira vez, instituições na Suécia, Hungria e Noruega abrirão vagas.

O Programa Ciência sem Fronteiras lançou novas chamadas para graduação-sanduíche para o ano que vem. Pela primeira vez, instituições na Suécia, Hungria e Noruega abrirão vagas. Os interessados também poderão se inscrever para bolsas na Austrália, Alemanha, Canadá, Coreia do Sul, Espanha, Estados Unidos, França, Holanda, Itália, Japão, Portugal e Reino Unido. As inscrições vão de 27 de novembro até às 23h59 (horário de Brasília) de 14 de janeiro de 2013.

Nesta chamada foi definida uma lista de cursos específicos, únicos elegíveis à concessão da bolsa. Anteriormente, eram consideradas somente áreas temáticas. Caso algum curso de graduação não esteja contemplado na lista, não será possível realizar a inscrição nas chamadas.

Os bolsistas selecionados que farão curso de idioma iniciarão suas atividades no exterior a partir de meados de 2013. Nestes casos, a bolsa será de 15 meses. O restante irá em setembro de 2013, com duração de 12 meses.

Para a Austrália, os estudantes poderão se inscrever em universidades tradicionais ou nas tecnólogas. Também para os Estados Unidos estão disponíveis duas chamadas: uma para as instituições tecnólogas e outra para as universidades e instituições comunitárias historicamente negras. Neste último caso, não é preciso ser negro.

Programa

Lançado em dezembro de 2011, o Ciência sem Fronteiras já concedeu cerca de 18 mil bolsas. A meta do programa é oferecer 101 mil bolsas até 2015. Serão 75 mil por parte do governo federal e o restante com ajuda da iniciativa privada. A expectativa até o fim deste ano é chegar a 20 mil bolsas, com investimento aproximado de R$ 1,12 bilhão.

Confira informações específicas de cada chamada.

Acesse a lista de cursos específicos de graduação os quais são os únicos elegíveis à concessão da bolsa.

*Com informações do ACS/MEC.

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Carlos Augusto 10108 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).