Manifesto pede garantia das atividades das baianas de acarajé na Fonte Nova

Logomarca do Jornal Grande Bahia
Logomarca do Jornal Grande Bahia

Carta do Dendê será encaminhada à presidente Dilma Rousseff, ao governador Wagner e aos presidentes da FIFA e da CBF 

Um manifesto, exigindo a presença das baianas de acarajé nos estádios durante os mundiais esportivos de 2013 e 2014 em Salvador, chegará em breve às mãos da presidente Dilma Rousseff, do ministro do Esporte, Aldo Rebelo, e dos presidentes da FIFA e da CBF, Joseph S. Blatter e José Maria Marin respectivamente.

A Carta do Dendê é subscrita por diversas entidades e representantes de movimentos sociais da Bahia, foi lida pelo professor Jaime Sodré e aprovada em 22 de novembro no Legislativo estadual, durante uma sessão comemorativa do Dia da Consciência Negra proposta pelos deputados do PT Bira Corôa e Rosemberg Pinto.

Desde ontem (4), os petistas colhem assinaturas dos deputados na Casa para reforçar o documento, que também será entregue ao governador Jaques Wagner e ao secretário estadual da Copa, Ney Campello. “Já conseguimos a assinatura de mais de 30 deputados”, comemora Bira Corôa.

Patrimônio Imaterial – “O ofício da Baiana do Acarajé é uma prática tradicional de produção e venda, em tabuleiro, das chamadas comidas de baiana, feitas com azeite de dendê e ligadas ao culto dos Inkisses, Voduns e Orixás”, explica a carta, destacando que o acarajé é um símbolo da cultura baiana, tombado pelo Instituto Patrimônio Histórico Artístico Nacional (Iphan) desde 2004.

Consta ainda a recente aprovação para incluir o Ofício das Baianas de Acarajé no Livro Especial dos Saberes do Estado da Bahia, pedido requerido pela ABAM – Associação das Baianas de Acarajé e Mingau do Estado da Bahia. A sua história, desde o período colonial, é citada também no documento, contando como as chamadas escravas de ganho chegaram a comprar alforrias e sustentar suas famílias a partir desse labor, que ainda garantiu recursos para o cumprimento das atribuições litúrgicas das religiões de matrizes africanas.

“Na contemporaneidade, impregnada no cotidiano dos baianos, esta atividade se integrou às diversas atividades de esporte e lazer, como a prática de assistir a um jogo de futebol, em que as baianas exercem regulamente seu ofício, atendendo a torcedores com o quitute que é tradição também nos estádios da Bahia”, diz o manifesto.

Para sensibilizar os dirigentes e responsáveis pela realização da Copa das Confederações 2013 e Copa do Mundo 2014, os signatários apelam para um dos principais princípios norteadores desses mundiais esportivos: “O respeito pelas especificidades de cada País e suas relevantes tradições e cultura, demonstrando como podemos viver com todas as diferenças, irmanados e solidários”.

A Carta do Dendê finaliza enaltecendo a luta e superação das mulheres do tabuleiro e pedindo empenho “no sentido de manter esta tradição que se afirma como referência do ato de ser baiano, acolhedor e receptivo”.

Redação do Jornal Grande Bahia
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 108080 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]