Educadores de Feira de Santana são homenageados com a Comenda Áureo Filho

Logomarca do Jornal Grande Bahia
Logomarca do Jornal Grande Bahia

Educadores homenageados com a Comenda Áureo Filho 

Três personalidades com forte atuação na área de educação foram homenageadas pela Câmara de Feira de Santana com a Comenda professor Áureo Filho.

Em evento realizado na quinta-feira (03/12/2012), a Casa da Cidadania homenageou aos já falecidos Frei Ademar Melo Santos (Frei Félix de Pacatuba) e professora Valdemira Alves de Brito (professora Nena), além da professora Ana angélica Vergne de Morais, esta em plena atividade.

A professora Ana Angélica também recebeu, na oportunidade, o título de Cidadã Feirense. O autor das proposições foi o vereador Carlos Alberto Costa da Rocha – Frei Cal.

A sessão foi presidida pelo vereador Luiz Augusto de Jesus – Lulinha e contou com a participação de parentes e amigos dos homenageados.

Representou a professora Nena na condecoração o seu neto e afilhado Fábio Roberto Silveira Santos. Frei Félix foi representado pela senhora Iracema Araujo, amiga do religioso.

Durante a sessão foi apresentado um vídeo sobre a história da professora Valdemira Brito, que tem seu nome em uma escola da rede municipal de ensino.

“Homenageados se tornaram responsáveis pelo desenvolvimento da cidade”, afirma vereador 

Em discurso durante a sessão solene para outorga da Comenda Maria Quitéria para Frei Félix de Pacatuba e às professoras Valdemira Alves de Brito (professora Nena) e Ana Angélica Vergne de Morais, o autor da iniciativa, Frei Cal, destacou o trabalho dos homenageados.

Afirmou que todos lutaram pelo ensino na cidade de Feira de Santana. Lembrou que a formação do ser humano e as “mudanças mais significativas na sociedade” passam pela educação.

O vereador usou uma expressão do educador Paulo Freire que diz para simbolizar a importância da educação na humanidade: “Me movo como educador porque primeiro me movo como gente”.

Ele destacou que pessoas como a professora Nena, Frei Félix e Ana Angélica Vergne foram “muito importantes na história da educação da cidade”.

“Através do seu trabalho, educaram homens e mulheres que se tornaram responsáveis pelo desenvolvimento da cidade”, assinalou. Segundo Frei Cal, a professora Ana Angélica, entre outros educadores em atividade, dão continuidade ao legado deixado pelos outros homenageados.

Contador, professor e ex-secretário municipal, Antônio Alves Barreto recebe a Comenda Maria Quitéria 

O ex-secretário municipal Antônio Alves Barreto, 93 anos de idade, foi homenageado pela Câmara com a Comenda Maria Quitéria. O evento aconteceu na noite da sexta-feira (30), atendendo a Decreto Legislativo de autoria do vereador Roberto Tourinho.

A solenidade foi conduzida pelo 2º vice-presidente da Casa Legislativa, Luiz Augusto de Jesus – Lulinha. Integraram a mesa o vice-prefeito atual, Paulo Aquino; Luciano Ribeiro, vice-prefeito eleito (representando o prefeito eleito José Ronaldo); Maria da Purificação Falcão da Silva, viúva do ex-prefeito José Falcão e Ana Beatriz Barreto de Carvalho, filha do homenageado.

A saudação foi feita pelo vereador Roberto Tourinho, que fez um breve relato da trajetória de sucesso na vida pública e privada de Antônio Alves Barreto, “o Barretinho”, como é mais identificado pelos familiares e amigos.

O homenageado, que atuou profissionalmente como contador e professor, nasceu em Feira de Santana no dia 23 de janeiro de 1919 e é filho de Lúcio Alves Barreto e Vitória Pereira Barreto.

“Na condição de docente, seu  português é irretocável”, disse Tourinho, destacando que, antes da existência do computador, o homenageado era constantemente chamado para preencher os convites de casamento e formatura devido a sua caligrafia “invejável”.

Salientou também que Antônio Alves Barreto, pela sua eloqüência e pelo seu português, durante muitos anos era sempre chamado nas solenidades oficiais para discursar em nome do governo.

No que diz respeito à trajetória profissional, o vereador salientou que o primeiro emprego do homenageado foi na Usina de Beneficiamento de Algodão. “Em seguida, ele trabalhou na empresa Cerqueira Irmãos. Atuou também como escriturário na Loja Pires e foi funcionário do Banco da Bahia”. Barreto foi ainda um dos fundadores do Clube de Campo Cajueiro e do Aeroclube de Feira de Santana.

Homenageado ingressou na vida pública como secretário de José Falcão 

O contador e professor Antônio Alves Barreto, homenageado pela Câmara de Feira de Santana com a Comenda Maria Quitéria, na última sexta-feira (30), ingressou na vida pública no ano de 1973, a partir da posse do então prefeito José Falcão da Silva.

No primeiro governo de José Falcão, Barreto foi secretário de Administração por quatro anos, de 1973 a 1977. Posteriormente, exerceu o cargo de diretor no Museu Regional de Feira de Santana, no Centro de Abastecimento e no Museu Casa do Sertão. Também foi chefe de Gabinete durante o segundo governo de José Falcão.

O vereador Roberto Tourinho, autor da iniciativa que resultou na homenagem, disse que durante seis anos teve a oportunidade de trabalhar com Barreto no período em que o homenageado era o chefe de Gabinete do ex-prefeito José Falcão.

Tourinho destacou “o equilíbrio, a habilidade, a experiência e o bom humor” de Antônio Alves Barreto no tocante ao tratamento que ele prestava ao público e aos companheiros de trabalho. Ressaltou ainda que Barreto contribuiu para a área esportiva de Feira de Santana como jogador de basquete.

Relato de curiosidades arrancou aplausos e gargalhadas na plateia

Simplicidade, descontração, satisfação, gargalhadas, aplausos, abraços calorosos. Esse foi o ambiente que marcou a outorga da comenda Maria Quitéria a Antônio Alves Barreto, em sessão solene realizada na Câmara Municipal de Feira de Santana na última sexta-feira (30).

Em seu pronunciamento, Antônio Alves Barreto quebrou o protocolo abdicando do discurso formal para citar, de forma espontânea, apenas fatos curiosos da época da infância dele – período em que residia com os pais na rua São José, nº 14, antigo Minadouro.

O laureado agradeceu à Câmara de Vereadores pela homenagem e compartilhou a homenagem com os presentes. O evento foi prestigiado por familiares de Antônio Alves Barreto, amigos, autoridades políticas e civis, profissionais de imprensa e membros da comunidade.

O vereador Roberto Tourinho, autor do Projeto de Decreto Legislativo propondo a Comenda Maria Quitéria para Barreto, pediu a Deus para que permita ao homenageado comemorar com os companheiros o seu centenário de vida, que acontece dentro de mais seis anos apenas. “Barretinho, aqui em Feira de Santana, só constituiu amigos e, acima de tudo, admiradores”, pontuou o vereador.

Tourinho, que deixa a vereança no dia 31 de dezembro deste mês, após cumprir seis mandatos na Casa da Cidadania, disse que não poderia encerrar a atividade parlamentar “sem prestar essa justíssima homenagem ao homem que participou ativamente da nossa cidade”.

Redação do Jornal Grande Bahia
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 108614 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]