Brasil: adolescentes negros são as maiores vítimas de homicídios

Adolescentes negros são as maiores vítimas de no Brasil.
Adolescentes negros são as maiores vítimas de no Brasil.
Adolescentes negros são as maiores vítimas de no Brasil.
Adolescentes negros são as maiores vítimas de no Brasil.

Estudo, apresentado nesta quinta-feira, revela que houve aumento no número de assassinatos de rapazes com menos de 19 anos; pesquisa é assinada por governo, ONGs e Unicef; homicídio representa 45,2% da causa de morte nesta faixa etária.O número de jovens assassinados no Brasil aumentou desde 2009/2010. O dado consta de um estudo, divulgado nesta quinta-feira, sobre o Índice de Homicídios na Adolescência, IHA.

De acordo com a pesquisa, há três anos, para cada mil pessoas de 12 anos, 2,61 seriam assassinadas antes de completar 19 anos; mas em 2010, este número pulou para 2,98.

Jovens Negros

A pesquisa foi assinada pela Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, SDH, pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef, pelo Observatório de Favelas e pelo Laboratório de Análise da Violência, da Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

Um outro dado é sobre o perfil dos adolescentes assassinados no Brasil: a maioria é de jovens negros. E o risco do crime ser cometido com arma de fogo é mais que cinco vezes maior do que qualquer outro meio.

O chefe de gabinete da Secretaria Nacional de Proteção dos Direitos da Criança e do Adolescente, George Lima, disse que o Governo está preocupado com o tema.

“O recorte de raça, etinia e idade estão na agenda da preocupação do governo. Ou seja, a gente precisa desenvolver ações que atendam a esta população, em específico. A gente sabe onde está população está e a gente precisa chegar a esta população.”

O estudo alerta que se nada for feito, até 2016, mais de 36 mil adolescentes perderão suas vidas em homicídios. Uma população equivalente à cidade de Jundiaí em São Paulo.
Bahia, Alagoas e Espírito Santo.

De acordo com o Unicef, os homicídios representam 45,2% da causa de morte de adolescentes no Brasil. O número equivale a quase nove vezes mais que o da população total, que é de 5,1%.

Segundo analistas, as mortes têm um efeito negativo também para o futuro do país, uma vez que os adolescentes representam cerca de 13% da população brasileira.

A pesquisa foi realizada com base na situação de 283 cidades com mais de 100 mil habitantes. Já entre os municípios com mais de 200 mil habitantes, o mais perigoso para adolescentes é o de Itabuna, na Bahia, seguido de Maceió, em Alagoas e Serra, no Espírito Santo.

Fonte: Rádio Onu

Redação do Jornal Grande Bahia
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 108298 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]