Assembleia Legislativa realiza na Câmara de Feira de Santana audiência pública sobre violência

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Logomarca do Jornal Grande Bahia
Logomarca do Jornal Grande Bahia

Audiência pública sobre violência

A Câmara Municipal de Feira de Santana realizará na tarde desta quinta-feira (06/12/2012), a partir das 14h30, audiência pública, para tratar sobre a questão da crescente onda de violência no município. O vereador Ailton Mô está convidando a população a participar do evento.

A audiência Pública foi solicitada pelos deputados Capitão Tadeu Fernandes e Carlos Geilson, da Subcomissão de Segurança Pública e Defesa Civil da Assembléia Legislativa do Estado da Bahia.

O vereador observa que o evento é de relevância para a cidade, uma vez que visa debater os alarmantes índices de violência e as possíveis soluções para o problema.

Segundo ele, Feira de Santana está entre os três municípios mais violentos da Bahia. Ailton apelou aos profissionais de imprensa que fazem a cobertura policial para não deixarem de comparecer ao evento.

A audiência pública deve contar com a presença de prepostos do Ministério Público, das Polícias Militar e Civil, o juiz Walter Junior, da Vara da Infância e Juventude, entre outros.

Câmara entrega nesta quinta o Troféu Arnold Silva a jornalistas e veículos de comunicação

Profissionais de imprensa e veículos de comunicação que atuam na cobertura das atividades da Câmara de Feira de Santana vão ser homenageados nesta quinta-feira (06/12/2012).

O Poder Legislativo vai entregar aos destaques do ano o Troféu Arnold Silva em solenidade prevista para 9h, no plenário da Casa.

A escolha dos melhores de 2012 na cobertura jornalística do Legislativo foi feita, como acontece anualmente, por votação direta dos vereadores.

No segmento mídia impressa, o jornal diário Folha do Estado foi o veículo mais votado. A jornalista Kamilla Medeiros foi eleita melhor repórter da imprensa.

A Rádio Sociedade de Feira foi eleita no segmento. Os repórteres Fátima Brandão, da Rádio Subaé AM, e Osvaldo Cruz, da Rádio Povo, receberão o troféu como destaques do setor. Eles empataram na votação.

A TV Câmara foi escolhida no segmento e o repórter Florêncio Mattos venceu o troféu como melhor repórter de televisão.

A votação no segmento jornalismo na internet contemplou o blog Bahia na Política com o tradicional troféu concedido pela Câmara.

Assassinato de negros na Bahia aumentou 300% em 10 anos 

A Bahia faz parte da relação dos oito estados onde a morte de jovens negros ultrapassa a marca de 100 homicídios para cada grupo de 100 mil habitantes. Os dados constam do Mapa da Violência 2012, divulgados recentemente. O assunto repercutiu na Câmara, através de pronunciamento do vereador Frei Cal.

O estudo informa que, “na Bahia, foram 5.069 assassinatos de afrodescendentes, um crescimento de 300% em relação a 2002. Em todo país, os assassinatos entre os jovens negros são, proporcionalmente, duas vezes e meia maior do que entre os jovens brancos”, disse.

O estudo é de responsabilidade do Centro Brasileiro de Estudos Latino-Americanos (Cebela), da Faculdade Latino-Americana de Ciências Sociais (Flacso) e da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial da Presidência da República (Seppir). De acordo com Frei Cal, o município de Simões Filho, no estado da Bahia, é o local onde aparece o maior registro de homicídios. “Foram registrados 400 assassinatos de jovens negros por 100 mil habitantes”.

O peemedebista salientou que os dados do Mapa da Violência revelam que há no país cerca de 8 milhões de jovens negros que não estudam nem trabalham.

Após ouvir os números, o vereador Justiniano comentou: “ainda tem gente que é contra a política de cotas raciais”. Em seu entendimento, o sistema de cotas raciais serve para amenizar as desigualdades sociais, econômicas e educacionais entre as raças.

Vereadores devem, em comitiva, visitar locais mais castigados pela seca, propõe Marialvo

Vereadores devem fazer, em comitiva, uma visita a locais castigados pela seca, na zona rural de Feira de Santgana. A proposta é do vereador Marialvo Barreto.

Em discurso na Câmara, o petista fez a sugestão ao presidente da Casa, Antônio Francisco Neto – Ribeiro. Segundo ele, caso necessário, sessões devem ser suspensas, para que os vereadores possam, fazer a incursão pelos distritos. A Mesa ainda não se manifestou sobre o assunto.

“A cidade está vivendo uma tragédia; tem até carneiro morrendo de fome”, disse Marialvo, sobre a crise. Para o vereador, o município não entendeu a gravidade da seca. “E não vai entender. Aqui a discussão do momento é quem vai ocupar cargos na Prefeitura e quem está perdendo emprego”, lamentou.

Segundo o vereador, esta é a pior seca já vivida na região de Feira de Santana, mas a cidade “pouco está se linchando para o problema”.

Lei dos 15 minutos também para atendimento na mesa do gerente nos bancos

O projeto de lei aprovado pela Câmara e não sancionado – nem vetado – pelo prefeito Tarcízio Pimenta é de autoria do vereador Tom.

O presidente da Casa da Cidadania, Antônio Francisco Neto – Ribeiro promulgou a lei esta semana e deve entrar em vigor nos próximos dias, tão logo seja publicada.

De acordo com a proposta, o atendimento aos clientes que buscam serviços nas mesas dos gerentes e executivos das agências bancárias em Feira de Santana terá que ser prestado no máximo em 15 minutos.

Já existe uma “lei dos 15 minutos” em vigor em Feira de Santana disciplinando, nas instituições financeiras, tempo máximo determinado para o atendimento de seus usuários, mas especificamente nos caixas.

Empresa responsável por obra não poderá deixar a rua com defeitos na pavimentação

Mais uma lei promulgada pelo Legislativo recentemente obriga que qualquer obra de construção, manutenção e conservação realizada em vias públicas deverá ser entregue integralmente sem saliência, depressão ou defeitos construtivos pela empresa responsável pelo trabalho.

De autoria do vereador David Neto, o projeto tem como objetivo combater uma prática que tem sido comum nos últimos anos em Feira de Santana. A Embasa, principalmente, faz obras em diversas ruas da cidade e não recompõe a pavimentação. O resultado é que as vias públicas, após os trabalhos, ficam prejudicadas – saliências, buracos e paralelepípedos soltos. A lei impõe multa para a empresa que venha a descumpri-la.

Elogiada atuação do secretário Nivaldo Vieira na realização do Caruru de Santa Bárbara 

A atuação do secretário de Relações Interinstitucionais, Nivaldo Vieira, na realização do Caruru de Santa Bárbara, esta semana, no Centro de Abastecimento, foi motivo de elogios por parte do vereador Roque Pereira.

Comemorada no entreposto comercial há 37 anos, a festa ficou ameaçada de não acontecer, este ano, por falta de orçamento da Prefeitura, conforme anúncio do secretário de Desenvolvimento Econômico, Magno Felzemburgh.

Segundo Roque Pereira, que prestigiou o evento, a festa de Santa Bárbara contou com um numeroso público e teve uma programação intensa: alvorada às 6 horas, missa solene no estacionamento do Centro, procissão, samba de roda, caruru, entre outros.

O secretário Nivaldo Vieira mobilizou os comerciantes do Centro de Abastecimento para viabilizar o evento, registra o vereador. “Os próprios comerciantes também merecem nosso reconhecimento, pois demonstraram boa vontade em colaborar”, diz Roque.

Cíntia esclarece comentário e diz que respeita todas as religiões

“Eu sou evangélica, mas existem no meu grupo pessoas católicas, espíritas e adeptos do candomblé”. A declaração é da vereadora Cíntia Machado.

Em pronunciamento na Câmara, nesta quarta-feira (5), a vereadora fez esclarecimentos acerca de comentários do seu colega Marialvo Barreto, por ocasião do Dia de Santa Bárbara, que transcorreu na terça-feira.

O petista fez alusão ao blazer vermelho usado pela vereadora, dizendo que seria uma homenagem a Iansã – como Santa Bárbara é denominada no candomblé.

Cíntia considerou a abordagem inconveniente, mas nega ter feito ofensa aos que cultuam Iansã ou Santa Bárbara. “A minha família é católica e, inclusive, o nome da minha irmã é Bárbara”, disse a edil.

Afirmou que não costuma fazer acepção de pessoas e não tem preconceito em relação a nada. Segundo ela, a sua declaração feita na terça-feira no plenário da Câmara não foi preconceituosa.

“O tom que eu falei, ontem, não foi de preconceito com a religião. É tanto que o vereador Marialvo, logo depois, pediu desculpas. Eu o desculpei e tudo ficou tranqüilo”, disse ela.

Ela esclareceu ainda que não foi apoiada, no último pleito – a vereadora conseguiu o terceiro mandato consecutivo na Câmara, a partir de 1º de janeiro de 2013 – por pais ou mais de santo. “Mas nada tenho contra e posso receber o apoio deles em outra eleição”, afirmou.

Representantes de empresa de colchões protestam contra tratamento do prefeito

Uma ordem atribuída ao prefeito Tarcízio Pimenta, para retirada imediata de um estande da empresa de colchões Ortobom, instalado no espaço Marcus Morais na avenida Getúlio Vargas, foi motivo de protesto na Câmara pelo vereador Roberto Tourinho.

Segundo o vereador, representantes da empresa alegam que receberam uma liberação formal do executivo para exposição e comercialização dos seus produtos no local. A empresa teria formalizado pedido ao município no dia 22 de novembro solicitando a liberação deste espaço, para a instalação temporária do estande, entre os dias 1º e 20 de dezembro.

Nesta terça-feira (4), funcionários da Ortobom conseguiram montar o estande. A contrapartida da empresa, pelo uso do solo público, seria a doação de um colchão, seis travesseiros e 10 cestas básicas para a Associação de Apoio as Pessoas com Câncer (AAPC). Porém, a Prefeitura requereu a prepostos da Guarda Municipal para que eles retirassem o estande daquele espaço, o que causou indignação aos representantes da empresa.

Conforme Tourinho, inconformadas com a situação, as representantes da Ortobom, Ana Claudia Leite e Robéria Nonato, procuraram o prefeito Tarcízio Pimenta para pedir explicações.

De acordo com o vereador, ao chegarem ao gabinete do prefeito, um funcionário de pré-nome André informou que ele não se encontrava. As prepostas da Ortobom conseguiram contatá-lo por telefone. Segundo relato de Tourinho, prontamente, o prefeito respondeu: “eu não quero o stand ali e quem manda na cidade sou eu”.

Para Tourinho, o Poder Executivo comete um “grande erro” ao liberar aquele espaço para comercialização de produtos: “O espaço foi criado para fomentação cultural e não para fins lucrativos de empresas”, afirma. No entanto, discorda da forma como o prefeito teria tratado as representantes da Ortobom. “Se foi liberado, tem que cumprir e não dar uma demonstração de arrogância”, criticou.

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 113518 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]