Secretário de agricultura pleiteia que próxima Feira Nacional da Agricultura Familiar seja realizada na Bahia

Logomarca do Jornal Grande Bahia
Logomarca do Jornal Grande Bahia

O secretário da Agricultura, engenheiro agrônomo Eduardo Salles, também presidente do Conselho Nacional dos Secretários de Agricultura (Conseagri) participou da VIII Feira Nacional da Agricultura Familiar e Reforma Agrária, na Marina da Glória, no Rio de Janeiro, quando reivindicou ao Ministro Desenvolvimento Agrário, Pepe Vargas, que a próxima edição da Fenafra seja realizada no parque de exposições de Salvador. “A Bahia é o estado com maior número de agricultores familiares (665 mil) o que por si já credencia para isto. Além do que, seria realizado em um estado do Nordeste, que passa por um momento difícil em função da seca que assola toda a região” justificou.

Em companhia do superintendente de Agricultura Familiar da Seagri, Wilson Dias, e do presidente da Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrícola (EBDA), Elionaldo Telles, Eduardo Salles também convidou o Secretário de Agricultura Familiar do MDA, Valter Bianchinni para participar da próxima reunião do Conseagri, que será realizado no dia 30 de novembro de 2012 na maior feira agropecuária do Norte/Nordeste, a Fenagro, para explanar sobre as perspectivas dos Programas para a Agricultura Familiar em 2013.

Durante a reunião com Bianchinni, o secretário Eduardo Salles pediu o apoio do MDA para que o estado possa alcançar a meta de 400 mil agricultores familiares atendidos com Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER) até 2013. Atualmente, a Bahia tem 325 mil agricultores beneficiados com o serviço através da EBDA e outras entidades. “É necessário fazer novas chamadas públicas para ATER através da parceria SAF/MDA e SUAF/Seagri e, principalmente, criar um projeto piloto de auditorias externas p ara acompanhar de perto a efetividade destas chamadas públicas” afirmou.

Sobre a possibilidade de alcançar a meta de assistência técnica, o secretário Biachinni ficou de avaliar a situação, mas segundo ele, depende de medidas jurídicas legais e ele precisa ver se o orçamento cabe. Já sobre o a auditoria externa, ele gostou da ideia e afirmou precisar apenas definir metodologias para executar o projeto. O presidente da EBDA, Elionaldo Teles também ajustou com Bianchinni detalhes das chamadas públicas que a EBDA está concorrendo e outras que já foram vencidas pela empresa.

Na reunião, Wilson Dias apresentou um manual de diretrizes para a capacitação e organização dos Conselhos Municipais de Desenvolvimento Sustentáveis (CMDS). O objetivo proposto por ele é discutir e construir em parceria com o MDA, uma versão final do manual para ser lançado na próxima reunião com todos os secretários de agricultura dos municípios da Bahia, que será realizado no mês de março. “É preciso organizar e capacitar os conselhos, pois eles são bases para a execução de todas as políticas públicas estaduais e federais” afirmou Wilson Dias.
CRÉDITO RURAL – Eduardo Salles também pleiteou ao MDA, que solicite aos bancos oficiais um acompanhamento mensal da efetivação dos créditos agrícolas nos estados e depois repassem estes dados às secretarias estaduais, para que essas possam acompanhar as efetivações dos Planos Safras Anuais.

Outro assunto abordado foi a preocupação de Salles com o período pós-seca. Ele prometeu colocar em pauta a prorrogação do crédito emergencial para os agricultores afetados pela seca no Nordeste na próxima reunião do Conseagri. O secretário Valter Bianchinni concordou com a iniciativa do secretário da Agricultura da Bahia e defendeu que esse crédito seja específico para a reestruturação da agropecuária nordestina.

A Fenafra, que termina neste domingo (25/11/2012), reúne 650 expositores de todo o país, representantes das associações de produtores e autoridades políticas como o ministro do Desenvolvimento Agrário Pepe Vargas, e da ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello. Durante a cerimônia de abertura da Feira, a ministra assinou portaria instituindo o Prêmio Brasil sem Miséria de Boas Práticas, que visa reconhecer e homenagear as ações da iniciativa privada em benefício das famílias rurais, e afirmou que “o apoio à agricultura familiar tem avançado por meio de parcerias com o setor empresarial e de ações de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater)”.

O ministro do Desenvolvimento Agrário, Pepe Vargas, também enalteceu a importância da agricultura familiar para a economia e para o desenvolvimento social. “Ela emprega 74% da mão de obra do campo no país, o que corresponde a mais de 12 milhões de pessoas vivendo da produção agrícola em pequenas propriedades que alimenta a maioria da população brasileira” destacou.

Durante os cinco dias de programação, os diversos produtores poderão negociar diretamente com compradores da Ceasa, do Rio de Janeiro, considerada uma das maiores do país e tem um grande poder de comercialização. Segundo Wilson Dias, 38 empreendimentos da Bahia estão presente no evento representando a diversidade da agricultura familiar do estado. Estão comercializando mel, derivados do leite de cabra, cachaça, palmito, café, derivados da mandioca, doces e geléias da caatinga, além do artesanato do sisal. Tudo isso em três espaços: a área reservada para a Região Nordeste, a Praça da Cachaça e a Praça da Bodega Caatinga.

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 112723 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]