Roque Pereira critica interferências de terceiros na eleição da Mesa Diretiva da Câmara de Feira de Santana

Roque Pereira: os deputados “têm que parar com essa mania de interferir na eleição da Mesa Diretora da Câmara de Feira de Santana”. (Foto: Carlos Augusto (Guto Jads) - Jornal Grande Bahia)
Roque Pereira: os deputados “têm que parar com essa mania de interferir na eleição da Mesa Diretora da Câmara de Feira de Santana”. (Foto: Carlos Augusto (Guto Jads) - Jornal Grande Bahia)
Roque Pereira: os deputados “têm que parar com essa mania de interferir na eleição da Mesa Diretora da Câmara de Feira de Santana”. (Foto: Carlos Augusto (Guto Jads) - Jornal Grande Bahia)
Roque Pereira: os deputados “têm que parar com essa mania de interferir na eleição da Mesa Diretora da Câmara de Feira de Santana”. (Foto: Carlos Augusto (Guto Jads) – Jornal Grande Bahia)

A eleição para nova composição da Mesa Diretiva da Câmara Municipal de Feira de Santana, que acontece dia 1º de janeiro de 2013, esquenta os debates na Casa. Em discurso nesta terça-feira (06/11/2012), o vereador Roque Pereira, sem revelar nomes, disse que deputados estão lançando candidatos à presidência do Legislativo.

Atual corregedor do Poder Legislativo e candidato declarado ao cargo de presidente, ele  alerta para a importância da autonomia da Casa, “já que ela é independente”.

Em seu entendimento, o processo sucessório na Câmara é situação para ser discutida entre os 21 vereadores eleitos, ninguém mais.

Roque indagou aos vereadores mais antigos (Carlito do Peixe, Roberto Tourinho, Alcione Cedraz e Ribeiro), se algum deputado ou ex-deputado de Feira de Santana já aceitou a interferência de  vereador na eleição da Mesa da Assembléia Legislativa ou do Congresso Nacional.

Em sua opinião,  os deputados “têm que parar com essa mania de interferir na eleição da Mesa Diretora da Câmara de Feira de Santana”.

O vereador citou o prefeito eleito José Ronaldo como exemplo de imparcialidade. “Todo mundo que consultou José Ronaldo, ele disse: não interfiro em eleição da Câmara, apesar de muitos vereadores dizerem publicamente que o voto tem que ser consultado ao prefeito”.

Roque salientou que é liderado pelo deputado estadual Carlos Geilson, mas, segundo ele, em momento algum pediu “apadrinhamento” ao parlamentar para ser candidato a presidente da Câmara.

Ele acredita que não houve nenhuma interferência de deputados na gestão de Carlito do Peixe nem do atual presidente Ribeiro. “Eu acho um absurdo essa divisão de grupos, a ponto de dizer: fulano é do deputado A, cicrano é do deputado B, o outro é do deputado C e por aí vai”, pontuou.

Aprovada em 1ª votação emenda que amplia possibilidades de licença para vereador assumir cargos públicos 

Vereadores feirenses não precisarão renunciar ao mandato para que possam  assumir diretorias, presidências, superintendências e gerencias de órgãos municipais, estaduais e federais. É o que propõe projeto de Emenda à Lei Orgânica Municipal de autoria do vereador Angelo Almeida, aprovado em primeira votação na sessão desta terça-feira (6) da Câmara.

De acordo com a proposta, o vereador que seja convidado e assuma um cargo nessas esferas poderá simplesmente se licenciar do cargo, assumindo um suplente em seu lugar.

Atualmente, os vereadores podem assumir, nessa condição de permanência do mandato, somente os cargos de secretários municipais e estaduais, Ministro de Estado e Chefe de Missão Diplomática.

A matéria, aprovada por unanimidade em 1º turno, somente poderá ser apreciada em segunda e definitiva votação após as próximas cinco sessões ordinárias.

O vereador petista considera que a Casa, ao aprovar o projeto, amplia as possibilidades para que o vereador de Feira de Santana esteja apto a assumir outras funções no serviço público. “Essa é uma forma de atualizar a Lei e aumentar a representatividade do nosso município”, justificou.

A matéria deverá ser enviada à Procuradoria Jurídica da Câmara, segundo propõe o vereador Carlito do Peixe. O vereador Roberto Tourinho, que se absteve na votação, considera que ela pode ser inconstitucional.

Angelo considera boa a sugestão de Carlito, do ponto de vista da democratização do debate. Ele disse que também solicitou parecer de especialista na área, o professor pós-doutor em Direito Constitucional Comparado pela Università degli Studi di Roma, Ricardo Mauricio Freire Soares. O documento será apresentado à Casa em breve.

Presidente alerta: “A Câmara não pode cometer os equívocos do passado”

 “A Câmara não pode cometer os equívocos do passado”, afirma o presidente da Câmara, Antônio Francisco Neto – Ribeiro, sobre especulações nos meios políticos em torno de possível compra de votos na eleição para a futura Mesa Diretora da Casa da Cidadania.

O discurso do presidente foi feito a partir de pronunciamento do colega Marialvo Barreto que, sem revelar nomes, afirmou ter informações de que “terceiros” estariam pagando R$ 50 mil para cada voto de vereador, com o intuito de eleger o novo presidente da Câmara, no dia 1º de janeiro de 2013.

“Eu escutei por aí que o voto vai valer R$ 50 mil”, disse o petista em relação à “suposta interferência de deputados na eleição da Mesa Diretiva da Câmara Municipal de Feira de Santana”.

 Em discurso na sessão legislativa desta terça-feira (6), Marialvo disse que “tem gente que tem mania de querer decidir tudo no dinheiro”.

O vereador afirmou que nunca ofereceram dinheiro a ele, mas já virou praxe, no Brasil, “vereador tirar o dinheiro das despesas de campanha na hora da disputa da Mesa Diretiva”.

Retomando seu pronunciamento, o presidente da Câmara disse que o Legislativo feirense é respeitado por todas as autoridades no estado da Bahia. “Eu acho que a Câmara deve se manter com o respeito que ela tem”.

Contratações no limite do prazo estipulado em lei foram indevidas, afirma vereador 

O Governo Municipal teria feito contratações indevidas, através de cooperativas médicas, no limite do prazo estipulado pela lei eleitoral. A denúncia é do vereador Roberto Tourinho.

“Foram contratações eminentemente eleitoreiras”, afirmou. Segundo ele, o prefeito Tarcizío Pimenta teria visado “apenas o resultado das eleições e a população agora já começa a pagar”.

Ele diz que “muitas dessas pessoas” foram contratadas pelo Governo Municipal sob retroatividade do mês de junho deste ano.

Em sua opinião, o ingresso desse pessoal  no serviço público ocorreu no limite da data permitida por lei, o que resulta, agora, na demissão e, consequente, interrupção de serviços.

Conforme o oposicionista, a “onda de demissões” na Prefeitura estaria prejudicando vários setores da administração,  principalmente causando a interrupção de serviços, a exemplo das unidades do Programa de Saúde da Família: “vários PSFs estão paralisados”.

Também criticou a situação do setor de Raio X da Policlínica do Tomba, que teria sido desfalcado de 11 servidores recentemente.

Vereador propõe concentração de carro-pipa em locais onde não choveu o suficiente 

Os tanques de várias comunidades da zona rural de Feira de Santana estão cheios, com as chuvas que caíram no município no fim de semana. A informação é do vereador Justiniano França.

Ele esteve em povoados como Barra, Olaria, Santa Rosa entre outros. Disse que o Rio Jacuipe, que passa pelo povoado de Olaria, chegou a transbordar. “Isso realmente nos dá um alento. Mas é necessário que os carros pipas façam a manutenção”, afirmou.

Segundo Justiniano, o distrito de Bonfim de Feira foi outro beneficiado. O vereador observa que essas chuvas ainda não permitem o plantio e defende que a Prefeitura comece a trabalhar em “um grande programa de assistência” ao homem do campo para que no momento que aparecerem as chuvas próprias para plantação  os trabalhadores possam ter o atendimento.

Justiniano França informou ainda, em discurso na Casa da Cidadania, que há necessidade de concentrar os carros pipa nas localidades que não foram contempladas pelas chuvas.

Carlos Augusto
Sobre Carlos Augusto 9378 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).