Roberto Leite vai continuar trabalho de desenvolvimento à frente de Jandaíra

Roberto Leite: “A nossa campanha foi uma campanha boa, mas possivelmente tenha sido a campanha mais enxuta, menos trabalhosa, porque eu praticamente não fiz campanha. Apostei em um sistema de governo, de um reconhecimento do povo, não por aquela forma de fazer política tradicional, mas pelo reconhecimento propriamente dito, pelas obras que firam feitas. Eu me propus a fazer um trabalho diferenciado para que nessa época de eleição estivéssemos tranquilos”.
Roberto Leite: “A nossa campanha foi uma campanha boa, mas possivelmente tenha sido a campanha mais enxuta, menos trabalhosa, porque eu praticamente não fiz campanha. Apostei em um sistema de governo, de um reconhecimento do povo, não por aquela forma de fazer política tradicional, mas pelo reconhecimento propriamente dito, pelas obras que firam feitas. Eu me propus a fazer um trabalho diferenciado para que nessa época de eleição estivéssemos tranquilos”.
Roberto Leite: “A nossa campanha foi uma campanha boa, mas possivelmente tenha sido a campanha mais enxuta, menos trabalhosa, porque eu praticamente não fiz campanha. Apostei em um sistema de governo, de um reconhecimento do povo, não por aquela forma de fazer política tradicional, mas pelo reconhecimento propriamente dito, pelas obras que firam feitas. Eu me propus a fazer um trabalho diferenciado para que nessa época de eleição estivéssemos tranquilos”.
Roberto Leite: “A nossa campanha foi uma campanha boa, mas possivelmente tenha sido a campanha mais enxuta, menos trabalhosa, porque eu praticamente não fiz campanha. Apostei em um sistema de governo, de um reconhecimento do povo, não por aquela forma de fazer política tradicional, mas pelo reconhecimento propriamente dito, pelas obras que firam feitas. Eu me propus a fazer um trabalho diferenciado para que nessa época de eleição estivéssemos tranquilos”.

Em entrevista ao programa Encontro Político, do Blog do Lúcio [www.blogdolucio.com.br], o prefeito reeleito de Jandaíra, Roberto Leite (PMDB), falou da sua campanha e da aceitação do seu trabalho à frente da prefeitura no município que faz divisa com o estado Sergipe. Ele afirmou ainda que a campanha foi uma das mais “enxutas”, com gastos reduzidos, pela aceitação dos jandairenses.

“A nossa campanha foi uma campanha boa, mas possivelmente tenha sido a campanha mais enxuta, menos trabalhosa, porque eu praticamente não fiz campanha. Apostei em um sistema de governo, de um reconhecimento do povo, não por aquela forma de fazer política tradicional, mas pelo reconhecimento propriamente dito, pelas obras que firam feitas. Eu me propus a fazer um trabalho diferenciado para que nessa época de eleição estivéssemos tranquilos”, afirmou.

O peemedebista falou ainda dos avanços de Jandaíra desde que ele assumiu a prefeitura. “A Jandaíra, em 2009, quando eu assimi, era uma cidade que não tinha salários em dia, que não tinha a saúde funcionando, não tinha educação, infraestrutura. Era uma cidade com total caos. Nós conseguimos fazer o possível. Costumo dizer que não vou fazer tudo que gostaria, mas tenho feito tudo que é possível no meu município”, disse.

No bate papo, comandado pela consultora política Daniele Barreto, Roberto Leite ressaltou as obras realizadas na área de saúde, educação, infraestrutura e esporte.

Ao final da entrevista, ele falou também das obras levadas pelo então ministro da Integração Nacional, Geddel Vieira Lima, e da interlocução do deputado federal e presidente do PMDB baiano, Lúcio Vieira Lima, no Governo Federal.

Carlos Augusto
Sobre Carlos Augusto 9318 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).