Região Metropolitana de Feira de Santana não sai da teoria; deputado Carlos Geilson afirma que governo desacredita o projeto aprovado pelos deputados

Feira de Santana é a sede da região metropolitana. Mas, ideia de região integrada fica no papel. (Foto: Carlos Augusto (Guto Jads) - Jornal Grande Bahia. Com. Br)
Feira de Santana é a sede da região metropolitana. Mas, ideia de região integrada fica no papel. (Foto: Carlos Augusto (Guto Jads) - Jornal Grande Bahia. Com. Br)

O projeto de lei que cria a Região Metropolitana de Feira de Santana (RMFS) foi sancionado no dia 7 de julho de 2011, com um prazo de seis meses para ser concretizado. No entanto, um ano e quatro meses após a sanção, nada mudou nos municípios que deveriam ser beneficiados. O deputado estadual Carlos Geilson (PTN), em pronunciamento na Assembleia Legislativa, nesta terça-feira (13/11/2012), voltou a cobrar do Governo Estadual medidas para tirar o projeto do papel.

“Inicialmente o projeto estava previsto para abrigar dezesseis cidades e o governo reduziu para seis. Entre aprovar dessa maneira, e não aprovar, optamos por aprovar. Fizemos papel de idiotas, ao que parece. O governo foi a Feira de Santana em uma sessão itinerante da Assembleia, o projeto foi aprovado, mas até agora não tem um benefício para os municípios da Região Metropolitana de Feira”, afirmou Carlos Geilson.

O parlamentar exemplificou lembrando da situação da Polícia Militar de São Gonçalo dos Campos, que está subordinada ao comando de Santo Estevão, distante 56 km, mas poderia responder ao comando de Feira, que fica há 13km da cidade, e assim como São Gonçalo, pertence à Região Metropolitana.

“Na prática não há nada funcionando. A saúde dos municípios que compõem a Região não está interligada, nem o transporte e tampouco a segurança pública. Com esse caso de São Gonçalo, o governo dá uma prova de que a RMFS só existe na teoria”, criticou. Para Geilson, com essa atitude, o governo desacredita o projeto aprovado pela Casa.

Em abril deste ano, o diretor de Planejamento da Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedur), Carlos Lujan, afirmou em audiência pública que “faltava apenas ajuste técnicos para verificar as viabilizações administrativas e financeiras” da RMFS.

Feira de Santana é a sede da região metropolitana. Mas, ideia de região integrada fica no papel. (Foto: Carlos Augusto (Guto Jads) - Jornal Grande Bahia. Com. Br)
Feira de Santana é a sede da região metropolitana. Mas, ideia de região integrada fica no papel. (Foto: Carlos Augusto | Jornal Grande Bahia. Com. Br)
Sobre Carlos Augusto 9455 Artigos
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Ex-aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518) e a Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).