Presidenta Dilma Rousseff promete espaço para o PSD e PMDB em reforma ministerial

Banner do JGB: Campanha ‘Siga a página do Jornal Grande Bahia no Google Notícias’.
Logomarca do Jornal Grande Bahia
Logomarca do Jornal Grande Bahia

A presidente Dilma Rousseff pretende fazer uma reforma ministerial enxuta, depois da eleição que renovará o comando da Câmara e do Senado, em fevereiro de 2012. A presidenta tem seguido conselhos do ex-presidente Lula, e não vai comprar brigas desnecessárias com aliados.

O PSD de Gilberto Kassab ganhará uma pasta. Gabriel Chalita (PMDB-SP) deverá ocupar a Ciência e Tecnologia. Gilberto Kassab ingressará na coligação governista, apoiará Dilma e ganhará um ministério. Presidente da Câmara Brasileira da Indústria da Construção, Paulo Simão – que comanda o PSD de Minas – é cotado para ocupar o recém-criado Ministério da Micro e Pequena Empresa. Nas fileiras do PSD, outras opções para uma vaga na Esplanada são o líder do partido na Câmara, Guilherme Campos (SP), o vice-governador de São Paulo, Guilherme Afif Domingos, e a senadora Kátia Abreu (TO).

A Secretaria da Aviação Civil, que tem à frente Wagner Bittencourt, também poderá ser alvo de mudanças. Senadores e deputados alegam que esse ministério tem mais ônus do que bônus, mas, de qualquer forma, a pasta é uma espécie de “plano B” para acomodar o PSD de Kassab.

O PT fechou acordo que garante ao PMDB a presidência da Câmara e do Senado, a partir de fevereiro de 2013. Agora, o deputado Júlio Delgado (PSB-MG) quer se lançar candidato alternativo à sucessão na Câmara, contra o líder do PMDB, Henrique Eduardo Alves (RN). No Senado, o nome apresentado pelo PMDB é o de Renan Calheiros (AL), que em 2007 teve de renunciar à presidência da Casa, no rastro de denúncias de irregularidades.

Pré-candidatos a governador

Pelo menos seis ministros do PT são pré-candidatos a governos de Estado, em 2014, mas nenhum deles deve deixar as pastas. Na Casa Civil,  Gleisi Hoffmann (PT), é citada para concorrer à sucessão no Paraná, continua no cargo por mais algum tempo. Com isso, o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, um dos nomes do PT para disputar o Palácio dos Bandeirantes, pode não ser deslocado para outra pasta. Mercadante gostaria de ir para um ministério com mais peso político.

Em São Paulo, os outros pré-candidatos são Alexandre Padilha (Saúde), Marta Suplicy (Cultura) e José Eduardo Cardozo (Justiça). A ministra Ideli Salvatti (Relações Institucionais) quer entrar no páreo em Santa Catarina.

*Com informações de Vera Rosa do jornal Estado de São Paulo.

Sobre Redação do Jornal Grande Bahia 112958 Artigos
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]